Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
14/07/2017 14:40 | Autor: Editor

Presidente do TRF4 diz que o caso Lula terá sentença final antes das eleições

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Carlos Thompson Flores, disse ontem que os processos da Lava Jato na corte, incluindo o do ex-presidente Lula, serão julgados antes da eleição de 2018.
Mesmo condenado, ex-presidente mantém “ a pose” e ataca o juiz Sérgio Moro

Os prazos no Tribunal Regional têm importância crucial para a campanha do próximo ano, já que Lula pode ter a candidatura a presidente barrada se a sentença que o condenou no primeira grau for confirmada em uma instância superior.
Quando questionado se a proximidade da eleição pode influenciar no trâmite do processo no TRF, Thompson Flores admitiu que o tribunal terá com certeza um desgaste se deixar a situação indefinida, e por causa disso, no caso de Lula, aposta no julgamento que será final.
Ele fez ainda a ressalva de que isso não valeria apenas para o ex-presidente, mas também para outros políticos que vão concorrer.
As defesas ainda podem encaminhar embargos ao juiz Sérgio Moro, ainda na primeira instância, no caso da sentença que condenou Lula a 9 anos e 6 meses de prisão na última quarta-feira.
O ex-presidente, no primeiro pronunciamento depois de ser condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, disse ontem que a sentença proferida pelo juiz Sérgio Moro tem que prestar conta para a história por conter "forte contexto político" e não ter provas.
Lula disse que a condenação tem como objetivo tirá-lo do jogo político e afirmou que com isso vai reivindicar o direito de ser candidato à Presidência em 2018.
"Quem acha que é o fim do Lula vai quebrar a cara porque quem tem direito de decretar meu fim é a população brasileira", disse o ex-presidente na sede do PT, em São Paulo.
Ao defender sua candidatura à Presidência, Lula disse que é preciso permitir que o pobre entre no Orçamento Federal novamente.
Segundo o ex-presidente, o juiz usou a teoria do domínio no fato travestida da palavra "contexto" para fundamentar a condenação.