Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
06/02/2018 14:34 | Autor: Editor

Operação Matelândia detém 13 pessoas envolvidas com o tráfico de drogas e roubos

Onze pessoas foram presas durante a Operação Matelândia, deflagrada pela Polícia Civil na manhã desta terça-feira.


Mandados foram cumpridos em Matelândia, Ramilândia, Foz do Iguaçu e Toledo.


Os detidos são ligados a uma quadrilha especializada em tráfico de drogas e roubos na região.
Além dos 11 presos, dois adolescentes foram apreendidos por envolvimento nestes crimes.
Durante a operação, ainda foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Matelândia, Ramilândia e Foz do Iguaçu.
Na fronteira, um homem de 30 anos foi detido e na casa dele, foram encontradas dezenas de caixas de cigarros contrabandeados.
O suspeito assumiu a propriedade dos produtos e foi também foi atuado por contrabando.
As investigações iniciaram em outubro do ano passado, pela Polícia Civil de Matelândia.
As equipes buscavam solucionar crimes de tráfico e roubo quando identificaram uma quadrilha especializada nestes delitos.
Dos mandados de prisão, cinco foram cumpridos nas cadeias públicas de Matelândia, Toledo e Foz do Iguaçu.


Por outro lado o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado iniciou pela manhã uma operação de combate à corrupção na região sudoeste do Paraná e os alvos são policiais rodoviários estaduais suspeitos da prática deste crime.
Serão cumpridos 12 mandados de prisão preventiva e 20 de busca e apreensão.
O Gaeco já apreendeu documentos e equipamentos eletrônicos nas casas nos policiais investigados e também em postos da Polícia Rodoviária Estadual de Realeza, Francisco Beltrão, Mariópolis e Palmas.
O promotor do Gaeco Roberto Tonon detalhou que os policiais investigados foram flagrados cobrando propina de motoristas e também avisando ladrões sobre operações realizadas pela Polícia Rodoviária Estadual nas rodovias.
Ainda de acordo com o Promotor, operação ocorre após oito meses de apuração.
Além de corrupção, os suspeitos também são investigados pelos crimes de peculato, falsidade ideológica, organização criminosa, e entre outros.
Os policiais rodoviários presos estão sendo encaminhados ao Batalhão da Polícia Militar de Pato Branco e depois serão transferidos para a sede da Corregedoria em Curitiba.