Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
21/02/2018 17:08 | Autor: Editor
Fonte: Bem Paraná com assessoria

Fiscalização recupera R$ 168 milhões do FGTS sonegado no Paraná em 2017

O Ministério do Trabalho recuperou R$ 4,2 bilhões para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) em 2017, por meio de ações de fiscalização em empresas que deixaram de depositar o dinheiro nas contas vinculadas dos seus trabalhadores. O Paraná aparece no levantamente como quinto maior em recuperação dos valores com R$ 168 milhões no período. Atrás dos estados de São Paulo (R$ 692 milhões), Rio de Janeiro (R$ 485 milhões), Minas Gerais (R$ 199 milhões) e Rio Grande do Sul (R$ 192 milhões).

O volume de dinheiro recuperado em 2017 foi 35,4% maior do que em 2016, quando foram arrecadados R$ 3,1 bilhões pela Inspeção do Trabalho. Em 2015, o valor foi de R$ 2,2 bilhões.

Ao todo, 50.596 estabelecimentos foram fiscalizados pela Auditoria-Fiscal do Trabalho, que emitiu 19.497 notificações de débito. O maior número de autuações foi no setor do Comércio, que teve 5.348 notificações em 16.948 estabelecimentos fiscalizados. O segundo maior foi nas empresas da Indústria de Transformação, com 4.080 notificações entre 7.207 estabelecimentos fiscalizados.

Desde a instituição da fiscalização eletrônica, em 2014, o Ministério do Trabalho tem impulsionado seus resultados. A capacitação dos auditores para utilização de sistemas informatizados e para a padronização das ações tem agilizado os processos de fiscalização. Já o cruzamento das bases de dados governamentais com a base de depósitos efetuados nas contas vinculadas tem facilitado a identificação das empresas com irregularidades nos recolhimentos de FGTS.

"Os procedimentos eletrônicos detectam automaticamente os débitos e um comunicado estabelecendo prazo para regularização é enviado à empresa pelo auditor-fiscal do Trabalho responsável pela ação. Não havendo o recolhimento, é lavrada uma notificação de débito”, explica o diretor de Fiscalização do Ministério, João Paulo Ferreira Machado. “Além disso, investimos na fiscalização específica dos grandes devedores, uma prioridade para a Inspeção do Trabalho”, afirma.

A força-tarefa do Ministério voltada especificamente para a fiscalização do FGTS ainda conseguiu recuperar R$ 1.321.809.697,00.

Recolhimento do FGTS via fiscalização em 2017:

UF

VALOR RECUPERADO

AC

R$ 9.523.261,45

AL

R$ 104.542.167,59

AM

R$ 48.739.533,13

AP

R$ 8.302.628,71

BA

R$ 152.239.019,68

CE

R$ 68.591.041,85

DF

R$ 55.200.927,22

ES

R$ 56.508.478,95

GO

R$ 65.324.367,91

MA

R$ 42.264.517,07

MG

R$ 199.732.424,24

MS

R$ 39.284.419,46

MT

R$ 46.582.899,75

PA

R$ 81.821.600,29

PB

R$ 30.416.326,47

PE

R$ 67.500.136,18

PI

R$ 39.280.889,94

PR

R$ 168.467.117,86

RJ

R$ 485.017.279,83

RN

R$ 37.195.677,09

RO

R$ 5.117.823,96

RR

R$ 3.535.662,18

RS

R$ 192.054.742,32

SC

R$ 167.683.540,84

SE

R$ 37.769.624,66

SP

R$ 692.689.841,67

TO

R$ 8.583.752,11

Força-tarefa (Sede)

R$ 1.321.809.697,00

Brasil

R$ 4.235.779.399,41