Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
28/05/2018 14:30 | Autor: Editor

Estado se compromete reduzir valor do ICMS sobre o óleo diesel

Um acordo firmado entre a governadora Cida Borghetti e representantes de caminhoneiros, em reunião que quase quatro horas estabeleceu que o transporte de gás de cozinha, além de insumos essenciais, não será prejudicado com a greve dos caminhoneiros no Paraná.


O novo valor do diesel ficará congelado por 90 dias

Em contrapartida, o governo se comprometeu em reduzir o valor cobrado no cálculo base de ICMS sobre o diesel no Paraná, de R$ 3,20 para R$ 2,95.
A redução é de 25 centavos sobre a base atual e deve representar uma queda de aproximadamente 4 centavos sobre o preço do combustível na bomba.
O novo valor deve ficar congelado por 90 dias: o documento ainda precisa passar pelo aval da base.
De acordo com a proposta. o governo também deve deixar de utilizar aeronaves da Casa Militar para outras finalidades, que não relacionadas ao transporte de órgãos, emergências ou segurança pública.
Também ficou definido que haverá facilitação de financiamento para renovação de frotas de caminhões, abertura de linha de crédito da Fomento Paraná e Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, com prazo de 60 meses para pagar, e valor de R$ 50 mil por contrato para financiamento de insumos.
A governadora afirmou que os avanços foram possíveis após quatro reuniões com caminhoneiros desde o início da greve há oito dias.
Também foi reforçado na reunião que será mantida a passagem de insumos essenciais, como materiais e combustíveis para hospitais e serviços públicos básicos, em caminhões que estiverem identificados com adesivo da Defesa Civil.
Ela solicitou que gêneros de primeira necessidade, como o gás de cozinha, suprimentos e gases específicos para hospitais, medicamentos de uso contínuo e alimentos, além de caminhões de lixo, também não sejam bloqueados.
Uma das pautas dos caminhoneiros que ficou pendentes com o governo do Estado é relacionada a cobrança de pedágio para eixo suspenso.
Os caminhoneiros querem que haja redução do valor.