Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
18/07/2018 10:12 | Autor: Editor

Idoso rondonense está internado há 27 dias aguardando vaga para cirurgia de fêmur

A família do idoso rondonense Valdomiro Rodrigues do Santos, de 78 anos, internado há quase um mês com fratura de perna, se diz indignada com a falta de leito para ele poder ser submetido a intervenção cirúrgica.

A saúde pública no Brasil tem se revelado um martírio para sua gente.

Insuficiência de profissionais, infraestrutura precária e superlotação são algumas das mazelas de um sistema fragilizado.
A imprensa noticia todos os dias a situação de desespero de inúmeras pessoas, vítimas não apenas de uma doença ou de determinados incidentes que acabam levando-as aos hospitais.
A má gestão dos recursos pelos governos federal e estadual afeta até a realização de procedimentos mais simples em quase todos os municípios brasileiros, os quais em grande parte gastam mais do que suas obrigações com o setor.
A falta de vagas para procedimentos de maior complexidade, como cirurgias, deixa muitas famílias desesperadas e sem saber à quem recorrer.
Uma dessas famílias que vivem tal situação reside em Mal. Cândido Rondon.
Trata-se da família do idoso Valdomiro Rodrigues dos Santos, de 78 anos, que está internado há quase um mês no Hospital Municipal Doutor Cruzatti.
Segundo sua filha conhecida como “Nega”, que manteve contato ontem a tarde com o Departamento de Jornalismo da Rádio Difusora do Paraná, seu pai apresenta fratura do fêmur direito e necessita ser submetido a implante de prótese.
A fratura foi resultante de uma queda em uma Casa de Repouso para Idosos, no centro de Marechal Cândido Rondon, e imediatamente foram tomadas todas as providências cabíveis de parte da família para amenizar seu sofrimento.
Há 27 dias o idoso está internado no Hospital Municipal de Marechal Cândido Rondon, no entanto, conforme foi repassado aos seus parentes, ainda não foi submetido ao procedimento cirúrgico em razão da falta de vagas para tanto.
A ausência de vagas dentro da estrutura regional de saúde pública motivou “Nega” a encaminhar pedido no Ministério Público, que estaria analisando o caso.
Por sua vez, a secretário de Saúde de Marechal Cândido Rondon, Marciane Specht, menciona que a culpa pela falta de leitos não é do município...