Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
22/10/2018 15:40 | Autor: Editor

Presidente destaca a personalidade jurídica do Oeste em Desenvolvimento

O Programa Oeste em Desenvolvimento, que recentemente conquistou personalidade jurídica, instituído como associação civil, sem fins lucrativos, já tem duas de suas 21 prioridades para o crescimento da região encaminhadas: o fim da vacinação contra a aftosa e construção do aeroporto regional.


O estatuto que instituiu a Associação Oeste em Desenvolvimento foi aprovado por aclamação durante uma assembleia na sede da Associação Comercial e Industrial de Cascavel, da qual participaram empresários, políticos, professores e representantes das entidades da sociedade civil organizada que nos últimos quatro anos levantaram as necessidades e apresentaram projetos prol do desenvolvimento econômico e social dos 54 municípios do Oeste do Paraná.
Na mesma cerimônia, foram constituídos os conselhos Administrativo e Fiscal, dos quais a Itaipu Binacional e o Parque Tecnológico Itaipu são duas das 13 instituições integrantes.
Conforme afirmou o presidente da associação, Danilo Vendruscolo, o Oeste em Desenvolvimento já existia de fato e agora, existe de direito, com personalidade jurídica própria.
O empresário foi reeleito para o mandato de presidente, ao lado de Elias Zydek e Rainer Zielasko, vice-presidente e 2º vice-presidente, respectivamente.
O secretário-executivo será Dimas Bragagnolo, cedido pela Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu.
Segundo Vendruscolo, com estatuto próprio e CNPJ, a associação fica habilitada para prestar uma série de serviços, mas, acima de tudo, receber recursos e firmar convênios e parcerias com entidades públicas, privadas e do terceiro setor, bem como intercâmbios com organismos nacionais e estrangeiros.........Gravação.
Para o vice-presidente da Associação, Elias Zydek, a conquista do título de “Estado livre de aftosa sem vacinação” tem sido a principal bandeira do Oeste em Desenvolvimento na atualidade.
Com o anúncio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento , no último dia 5, de que o Paraná deixará de vacinar o rebanho contra febre aftosa em 2019, dois anos antes do previsto, a conquista antecipada do status se aproxima.
Outro importante anúncio feito na ocasião é que o Governo do Estado começa a pagar as indenizações referentes aos 148 hectares que serão desapropriados para a construção do aeroporto regional, no município de Tupãssi.
A construção do aeroporto regional é uma das demandas da Câmara de Infraestrutura e Logística do POD, que trabalha para que a região disponha de mais modais tanto para escoar a safra como para o transporte de passageiros.