Rádio Difusora

(45) 9-9997-0532
14/12/2018 17:02 | Autor: Editor
Fonte: G1

Média de consumo de energia elétrica em Foz do Iguaçu é a maior do estado

Foto:Reprodução/RPC
Segundo a Copel, uso de ar-condicionado nos meses mais quentes do ano é o principal fator de aumento da conta de luz.

As altas temperaturas registradas durante a primavera e o verão em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, fazem com que a cidade tenha a maior média de consumo de energia do estado.

Segundo a Companhia Paranaense de Energia (Copel), moradores da fronteira consomem em média 223 kWh de energia por mês, contra os 161 kWh por mês da média paranaense.

Em seguida, aparecem Maringá (192 kWh), Londrina (175 kWh), Paranavaí (173 kWh), Curitiba (172 kWh) e Cascavel (162 kWh), com exceção da capital, cidades que historicamente registram temperaturas mais elevadas.

O gerente regional da Copel, Júlio César Ramires, explica que o principal fator para a média elevada e o aumento da conta de luz nesta época do ano em Foz do Iguaçu é o uso do ar-condicionado.

“Foz do Iguaçu é uma cidade peculiar nesse sentido, principalmente em função do calor. Quando começa a temporada de calor, a conta de luz normalmente dobra ou triplica. E, o ar-condicionado é o grande vilão”, comentou.

Na casa da secretária Kyndarly Vnuk, ninguém dorme sem o ar-condicionado ligado. De acordo com ela, só assim é possível amenizar as temperaturas acima dos 35ºC registrados nos últimos dias em Foz do Iguaçu.

Apesar de adotar algumas estratégias para reduzir a conta de energia, como ligar o aparelho somente à noite, entre novembro e dezembro o valor chegou a R$ 620, cerca de R$ 150 que nos últimos meses.

Dicas para reduzir o consumo de energia com o ar-condicionado

Alguns cuidados, aponta Ramires, podem ajudar a reduzir o consumo de energia com o ar-condicionado.

Ele lembra que é preciso comprar um aparelho com a capacidade correta para refrigerar o ambiente onde será instalado, o local da instalação do compressor – a parte que fica do lado de fora do imóvel e é responsável por captar o ar -, preferencialmente na sombra, e a manter a temperatura em 24ºC.

Ramires destaca ainda que atualmente não há cobrança extra na conta de energia. “A tarifa continua a mesma, estamos com bandeira verde”, aponta ao explicar que quando, por exemplo, usinas termelétricas são acionadas para suprir a demanda nacional, são aplicadas taxas extras (bandeiras amarela e vermelha).