Rádio Difusora

(45) 3284-8080
28/12/2018 10:13 | Autor: Editor
Fonte: RIC MAIS

Menina de 11 anos engravida após ser estuprada pelo tio de 39 anos

Foto:ILUSTRATIVA/PIXABAY
A situação foi descoberta em Pato Branco, no sudoeste do Paraná, quando ela deu entrada em um hospital com fortes dores abdominais; o feto morreu

Uma criança de 11 anos engravidou do próprio tio de 39 anos após ser estuprada em Novo Horizonte, em Santa Catarina. A polícia só teve conhecimento do caso nesta quarta-feira (26) quando ela deu entrada no Hospital São Lucas de Pato Branco, no sudoeste do Paraná, com fortes dores abdominais.

Durante a consulta médica,foi constatado que ela estava grávida de 11 semana, que o feto estava morto e as dores eram causadas pelo organismo que tentava expelir o futuro bebê. Aos médicos, a criança afirmou que era abusada sexualmente pelo tio materno desde os seus 9 anos de idade.

Ela foi submetida a uma curetagem para retirada do natimorto e o caso denunciado pelo hospital à Polícia Civil.

A família já sabia dos estupros
De acordo com a própria família da vítima, a gravidez foi descoberta no dia 19 dezembro quando a menina começou a passar mal e foi encaminhada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Vitorino, no sudoeste do estado. No entanto, na ocasião, ninguém fez uma denúncia à polícia ou mesmo deu encaminhamento no tratamento médico.

Investigação
A Polícia Civil de Pato Branco irá abrir um inquérito para apurar o caso, porém, como os estupros ocorreram em Santa Catarina, a parte dos abusos sexuais será investigada no estado vizinho enquanto o abandono de incapaz no Paraná. “A princípio, o crime de estupro de vulnerável será remetido, uma cópia do procedimento, para Santa Catarina porque o crime se consumou lá”, explicou o delegado Felipe Silva de Souza, que cuida do caso no Paraná.

Ainda conforme o delegado, os pais da vítima também serão investigados para descobrir se ambos acobertaram os abusos e também por abandono de incapaz. “Aqui vai ser instaurado um inquérito policial para apurar a responsabilidade dos pais. Pelo crime de abandono de incapaz. Porque mesmo sabendo que a menina estava grávida com um feto. Não tomaram nenhuma providência que pode ter gerado risco de vida para a criança”, explicou.

Até o fim desta quinta-feira (27) ninguém havia sido preso.

*Com informações de Leandro Souza, repórter da RICTV Oeste