Rádio Difusora

(45) 9-9997-0532
29/01/2019 15:28 | Autor: Editor

Evolução da pesquisa tem reduzido perdas agrícolas por conta do clima ruim

A quebra na safra de soja 2018/19 de Paraná e Mato Grosso do Sul já supera, efetivamente, os 10 por cento em cada Estado, conforme avaliação divulgada pela consultoria Agroconsult, que acompanhou a colheita nessas regiões nos últimos dias e considera mais cortes na estimativa para a produção nacional após os rendimentos observados.
Paraná e Mato Grosso do Sul, respectivamente o segundo e quinto maiores produtores de soja do país, foram os mais afetados pelo tempo quente e seco desde dezembro, com prejuízos principalmente à oleaginosa plantada antecipadamente.
Na semana passada, o Departamento de Economia Rural, do governo do Paraná, reduziu em 12 por cento sua expectativa para a colheita neste ano no Estado, para 16 milhões e 800 mil toneladas.
Em nota o sócio analista da Agroconsult, André Debastiani, diz que o norte e o oeste do Paraná e o sul de Mato Grosso do Sul foram muito afetados e isso reduziu muito o potencial produtivo, acrescentando que há locais com rendimentos na casa de 30 sacas por hectare, chegando a ser menos da metade na comparação anual.
Ainda assim, ele pontuou que as produtividades não estão uniformes nesta temporada, com áreas em melhor situação perto de outras em pior.
Equipes da Agroconsult visitaram lavouras de soja de ambos os Estados na semana passada em meio à expedição Rally da Safra.
A equipe inclusive esteve no Dia de Campo Copagril na semana passada.
Na ocasião o agrônomo Fabio Meneghini fez uma avaliação dos números coletados na região visitada, e disse que, apesar de todo o avanço tecnológico, as altas temperaturas são problema ainda sem solução....