Rádio Difusora

(45) 3284-8080
21/05/2019 09:19 | Autor: Editor

Prints e diálogos entregues ao GAECO podem complicar situação do vereador Nilson

Foto:Assessoria
Enquanto o advogado Márcio Berti prepara o pedido de habeas corpus na tentativa de conseguir a liberdade do vereador Nilson Hachmann, um novo fato pode comprometer a situação do parlamentar perante a Justiça.
Prints de diálogos entregues ao Gaeco mostram que o vereador cobraria de forma incisiva os empenhos da Prefeitura de Marechal Cândido Rondon relacionados às obras executadas pela empresa que ele diz não ser sua.
As conversas via WhatsApp entre Nilson e um servidor do Poder Público Municipal teriam ocorrido nos meses de junho e julho do ano passado e mostram preocupação e insistência por parte do vereador ao cobrar os empenhos das notas.
Em uma das conversas, o parlamentar pede pelo empenho de obras de pedras irregulares no distrito de São Roque.
Em outro trecho, o vereador teria dito que o “orçamento quebrou”
Os prints de diálogos entre Nilson Hachmann e o servidor da Prefeitura podem ser utilizadas durante a CPI das Pedras, que tramita na Câmara de Vereadores.
O vereador da situação está preso desde a última quarta-feira, dia 15, com mais três pessoas.
Ele é suspeito de utilizar empresas em nome de terceiros para vender serviços à Prefeitura de Marechal Cândido Rondon.
Seu advogado Márcio Berti está preparando o pedido de habeas corpus e já adiantou que a prisão seria absurda, uma vez que os acusados foram presos sem oportunidade de se defender.