Conectado com

Geral

Acimacar e Forças de Segurança discutem estratégias para conter arrombamentos a empresas

Acimacar

Encontro envolveu, além das unidades de polícia, o Conseg e os poderes Executivo e Legislativo. Efetividade das câmeras de videomonitoramento é unanimidade entre os policiais, além da adoção de medidas pelas empresas para desestimular os crimes

 

Frente aos sucessivos casos de arrombamentos a empresas de Marechal Cândido Rondon que tem ocorrido nas últimas semanas, a Associação Comercial e Empresarial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar) realizou, na quinta-feira (1°), uma reunião com representantes das policias Militar, Civil, Rodoviária Federal, Rodoviária Estadual, Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), Corpo de Bombeiros, além de envolver o Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) e os Poderes Executivo e Legislativo.

Durante o encontro, comandado pela presidente da Acimacar, Carla Rieger Bregoli, e pelo 1º vice-presidente, Ricardo Luiz Leites de Oliveira, a entidade apresentou às forças de Segurança Pública uma demanda da classe empresarial relacionada a segurança dos estabelecimentos, tendo em vista que, nas últimas semanas, diversos estabelecimentos comerciais foram alvos de criminosos que praticaram arrombamentos. “Os prejuízos para os empresários vão além dos valores que são subtraídos dos caixas ou das mercadorias levadas, já que muitas vezes a estrutura física das empresas foi danificada, com a quebra de portas e janelas, por exemplo”, detalha o 1º vice-presidente da Acimacar.

O objetivo da reunião foi expor a preocupação dos empresários com este atual cenário, compreender como as unidades de polícia do município tem atuado para coibir tais crimes, além de colocar a entidade à disposição das foças policiais para ajudar a traçar estratégias efetivas para conter a criminalidade, tanto com relação aos crimes que atingem os empresários, quanto para outras ações que possam garantir a segurança de toda a população.

 

Câmeras de videomonitoramento

A efetividade do uso de câmeras de videomonitoramento para coibir esses crimes foi unânime entre os presentes na reunião. Este programa, que segue o case de sucesso do projeto Cidade Segura, estabelecido em Palotina há mais de um ano, tem como objetivo criar uma malha de videomonitoramento colaborativa, integrando câmeras públicas e privadas, a fim de inibir a ação de criminosos.

Conforme o secretário de Mobilidade Urbana, Welyngton Alves da Rosa, o projeto encontra-se em fase de elaboração do processo licitatório e, a princípio, será implantado no município rondonense ainda neste ano. “Conforme a Secretaria de Administração, o projeto encontra-se em estudo de viabilidade técnica e o processo até a efetivação do projeto pode levar até três meses, levando em consideração todos os passos que devem ser cumpridos, passando pelo departamento jurídico, o edital de licitação, verificação de documentos, entre outros detalhes que envolvem uma concorrência pública como essa”, detalha Rosa.

Em Palotina, município pioneiro na implantação de um projeto dessa natureza no Paraná, as ocorrências de crimes contra o patrimônio, furtos e roubos tiveram redução de 80%, além de coibir outras atividades criminosas, envolvendo tráfico de drogas, roubo de caminhonetes com reféns, entre outros.

“Em Palotina existem cerca de 600 câmeras interligadas e aqui no município nós estimamos chegar até 1,2 mil câmeras no primeiro ano de projeto, considerando as 300 câmeras que serão instaladas pelo Poder Público e as imagens cedidas pela população, sejam de empresários ou moradores do município”, pontua o secretário.

O prefeito de Marechal Cândido Rondon, Marcio Rauber, menciona que, apesar de segurança pública ser de responsabilidade do Estado, garantindo boas condições de trabalho e equipamentos adequados às forças de segurança, a gestão municipal colabora, muitas vezes, para além do que está dentro de sua alçada. “Ainda que não seja obrigação da gestão municipal, tentamos encontrar formas de continuar auxiliando as polícias, na medida do que é possível ser feito, para que as forças de segurança tenham condições de trabalhar e dar uma resposta efetiva para nosso cidadão”, assinala Rauber.

Ele pontua que, neste momento, colocar em funcionamento o projeto das câmeras de videomonitoramento é estratégia mais efetiva que o município pode oferecer para colaborar com as unidades de polícia e, conseguintemente, para com a segurança da população. “Essa é a ferramenta que encontramos para auxiliar as forças de segurança no momento”, frisa Rauber.

O Secretário de Mobilidade Urbana emenda que, para o projeto, há um teto máximo de investimento para a instalação do projeto de R$ 150 mil, estipulado pelo prefeito. “Acreditamos que o investimento fique entre R$ 75 a R$ 90 mil anualmente, porém como será uma concorrência pública, esperamos uma redução nesses valores”, diz.

 

Sensibilização da comunidade

A rede de videomonitoramento se mostra uma importante ferramenta para as forças de segurança detectarem, prevenirem e reagirem a situações de emergência, ocorrências e manutenção dos espaços públicos, auxiliando na investigação de crimes contra o patrimônio, furtos e roubos, mas, também, na identificação de veículos roubados, considerando que o sistema possui um leitor de placas, além da identificação de criminosos, com a tecnologia de reconhecimento facial.

Considerando a iminência da implantação do projeto em Marechal Cândido Rondon, as forças de segurança pedem que a Acimacar realize um trabalho de sensibilização junto aos empresários e a população como um todo, para que coloquem à disposição suas câmeras e colaborem com o projeto.

O Delegado de Polícia Civil Rodrigo Baptista Santos comenta que essa sensibilização se faz necessária, pois já ocorrem casos em que empresários se negaram a compartilhar as imagens de suas câmeras por não terem sido eles os alvos da ação dos bandidos.

“Há poucos dias foi divulgado o vídeo do circuito interno de uma empresa que foi alvo de arrombamento e uma empresa próxima contava com câmeras na área externa que captaram a rota desse criminoso, mas o empresário não cedeu as imagens para colaborar com a investigação”, externaliza.

 

Desestimular os crimes

Enquanto o a rede de videomonitoramento não é implantada no município rondonense, há outras atitudes que podem ser tomadas para tentar coibir a ação dos criminosos, tanto em relação aos arrombamentos de empresas quanto para conter a criminalidade em geral.

O Capitão Daniel Aguiar Zambon, comandante da 2º Cia de Polícia Militar de Marechal Cândido Rondon, pontua que os empresários devem criar barreiras em suas empresas para desestimular o crime, dificultando a ação criminosa. “Não deixar dinheiro em caixa na empresa durante a noite, por exemplo, é uma dessas barreiras, pois acaba diminuindo a rentabilidade do criminoso e ele deixa de praticar este tipo de ato. Outra ação é o empresário colocar na balança o investimento que ele faz em segurança, como colocar grades nas portas e janelas, frente ao prejuízo que ele pode ter futuramente caso tenha uma porta inteira de sua vitrine ou fachada quebrada por um bandido”, orienta Zambon.

 

Denúncia pelo 181

Além das ações voltadas mais especificamente para a segurança das empresas, o tenente Romário José Jonck, comandante da 1ª Cia do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), complementa que a população deve fazer o uso do Disque Denúncia 181, que garante totalmente o anonimato de quem denuncia.

As informações repassadas pelo 181 são encaminhadas para diferentes órgãos da Segurança Pública do Paraná e ajudam na prisão de criminosos, na apreensão de drogas, armas e contrabando, na busca por foragidos da Justiça e na localização de desaparecidos.

Para denunciar, basta ligar gratuitamente para o número 181 e repassar o máximo de informações possíveis, como local, características das pessoas e veículos envolvidos, se a situação se repete e outros dados que possam ajudar a polícia. As denúncias também podem ser feitas pelo site www.181.pr.gov.br, que permite inserir fotos e vídeos. Em todos esses meios, o sigilo das informações é preservado.

Mas atenção: quando o crime estiver ocorrendo no momento da chamada, o cidadão deve ligar para o 190. É possível consultar os tipos de crimes e delitos atendidos pelo 181 no mesmo site de realização de denúncias.

“Temos um número baixo de denúncias nesse canal no nosso município e sabemos que isso acontece porque muitas pessoas acabam não denunciando uma boca de fumo no bairro onde moram ou um vizinho que está com alguma atitude ilícita suspeita, por exemplo, por medo de uma retaliação por parte do criminoso”, diz Jonck, complementando: “Por meio do número 181 há garantia total de anonimato e nós incentivamos toda a população para que, quando suspeitarem de algum crime, denunciem e auxiliem o trabalho das forças de segurança”.

 

Efetivo policial

Durante o encontro, as polícias Militar e Civil também realizaram outra importante solicitação à Acimacar e ao Poder Executivo: o auxílio para o aumento de efetivo em Marechal Cândido Rondon.

Zambon comenta que o 19º Batalhão, que tem atuação em 24 municípios da região, conta com uma das menores porcentagens de policiais por habitante, fato preocupante considerando a localização em uma região de fronteira.

“Está em andamento um concurso da Polícia Militar e isso é extremamente positivo, mas sabemos que a distribuição de policiais entre as companhias é política, por isso precisamos do apoio da Acimacar, dos poderes Executivo e também Legislativo para que tenhamos mais policiais direcionados ao 19º Batalhão e tenhamos um aumento de efetivo”, explicita.

O delegado de Polícia Civil também alertou para o fato de que há dois rondonenses na Escola de Superior da Polícia Civil do Paraná no curso de formação de escrivães e que há expectativa de que mais rondonenses estejam na próxima turma. “Trazer esses profissionais para cá seria muito importante para colaborar com o nosso trabalho, levando em consideração que hoje temos apenas um escrivão, então igualmente contamos com a força política neste momento para também reforçar a nossa equipe”, menciona Santos.

 

Fonte: Acimacar

Geral

Grande incêndio é registrado no Lago de Itaipu, em Mercedes

O fogo já consumiu uma grande área e avança em direção à mata ciliar.

Ponto da Noticia

Um incêndio atinge neste momento uma área de vegetação em uma área de vegetação no Lago de Itaipu, no interior de Mercedes.

O local é conhecido como “barro branco”, localizado entre as comunidades de Sanga Alegre e Três Irmãs.

O fogo iniciou-se por volta das 16h00, consumindo a vegetação em uma área alagada do Lago de Itapu, que no momento está baixo, formando uma área de banhado.

O fogo já consumiu uma grande área e avança em direção à mata ciliar.

O caminhão pipa de Mercedes, populares e máquina da Prefeitura Municipal estão no local realizando os levantamentos de como realizar o combate, uma vez que o local é de difícil acesso, sendo cercado pela mata ciliar, pequenas lagoas, Lago de Itaipu e banhado.

As equipes permanecem no local realizando o monitoramento do incêndio e, caso necessário, o Corpo de Bombeiros e brigadistas da Itaipu também devem ser acionados.

Informações e fotos Ponto da Noticia

Continue Lendo

Geral

Entidades recebem créditos relativos ao Projeto Ecopontos

Rondonenses que ainda possuem créditos podem fazer doação diretamente no aplicativo Cashlocal

 

Encontro foi realizado na tarde desta sexta-feira, dia 17, no auditório da prefeitura de Marechal Cândido Rondon, oportunidade na qual foram repassados às entidades os valores relativos aos créditos da participação dos moradores de Marechal Rondon no Projeto Ecopontos.

Também foi apresentado o balanço do projeto, além do planejamento das ações futuras. O secretário municipal de Agricultura e Política Ambiental, Adriano Backes, reforçou a importância da utilização do Ecoponto para a destinação de diferentes tipos de resíduos, pois através deste projeto os catadores são beneficiados com a venda dos recicláveis, enquanto os feirantes têm suas vendas fomentadas pelo uso dos créditos.

Os representantes da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) e do Asilo Lar Rosas Unidas enalteceram o projeto e se comprometeram a divulgá-lo para que mais moradores possam entregar os recicláveis e o óleo de cozinha no Ecoponto, e em troca realizar a doação para as entidades que são tão importantes para a comunidade.

Quem ainda possui créditos pode fazer a doação diretamente no aplicativo Cashlocal, a qual, automaticamente, entrará no saldo da entidade que poderá reverter em produtos orgânicos da feira.

O engenheiro ambiental Marcos Chaves explica que ainda restam créditos desta etapa do projeto, mas que está sendo elaborado um termo de referência para que um novo convênio, com maior prazo de duração, seja realizado, que poderá atender cada vez mais usuários do Ecoponto.
Presenças

Estiveram presentes à reunião: os integrantes da Secretaria de Agricultura e Política Ambiental, da Associação de Catadores Amigos da Natureza, da Acempre, da Feira Sabor e Arte, do Asilo Lar Rosas Unidas e da APAE.

 

Fonte: Assessoria

Continue Lendo

Geral

Educandários rondonenses recebem kits educacionais de robótica

Assessoria

Equipamentos foram repassados nesta sexta-feira (17) em evento realizado em Guaíra

 

Autoridades estaduais e regionais como o prefeito de Marechal Rondon, Marcio Rauber, o chefe da Casa Civil, Guto Silva, o deputado estadual Elio Rusch, o prefeito de Guaíra e presidente do Conselho dos Municípios Lindeiros, Heraldo Trento, a Chefe do Núcleo Regional de Educação de Toledo, Neiva Marques de Andrade Niero, e o diretor-geral da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte, Vinícius Neiva, entre outros, participaram na manhã desta sexta-feira, dia 17, no Colégio Estadual Mendes Gonçalves, em Guaíra, de evento que marcou o repasse por parte do governo do estado de kits educacionais de robótica, que irão atender a escolas estaduais da região.

A iniciativa faz parte do programa Robótica Paraná, lançado no final de agosto. O investimento total será de R$ 9,1 milhões e a estimativa é de que na primeira fase do projeto 10 mil alunos sejam beneficiados.

O conteúdo do programa engloba programação de robótica básica, automação, conceitos de IoT (internet das coisas) e domótica – área relativa à integração de mecanismos tecnológicos em uma residência.

Neste primeiro momento, dois educandários rondonenses foram beneficiados: o Colégio Estadual Frentino Sachser, da sede (com 10 kits) e o Colégio Estadual Nilso Franceski, de Iguiporã, também com 10 kits.

Pode ser uma imagem de 4 pessoas e pessoas em pé

Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas, pessoas em pé e ao ar livre

Pode ser uma imagem de 2 pessoas, pessoas sentadas e pessoas em pé

 

 

Fonte: Assessoria

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.