Conectado com

Agricultura

AMAdurecer: Agroecologia e educação ambiental atreladas na participação e orientação de jovens

O Centro de Atendimento à Família (CAF) conta com uma grande novidade: o modelo de Horta Mandala.

O espaço foi todo revitalizado com o viés de agroecologia e educação ambiental, contando com a participação e orientação de jovens.

Mandala, possui diversos significados, como círculo mágico ou concentração de energia, e universalmente é o símbolo da integração e da harmonia.

A implantação da horta, de acordo com a Secretaria de Assistência Social, Josiane Laborde Rauber, se dá através da execução do projeto AMAdurecer.

Ela explica que a ação mostra a importância do trabalho, o respeito com o meio em que vivemos e principalmente o respeito com o próximo.

O modelo de horta aplicado é dividido por quatro fatias, cada um representa uma estação do ano e cada um composto por onze canteiros (representados por nove planetas, sol e lua).

A representação permite ensinar sobre o sistema solar a qual fazemos parte, as estações que temos e como funcionam, bem como, a relação do nosso planeta com o seu satélite natural.

A estruturação da horta traz ainda o modelo do PAIS – Produção Agroecológica Integrada e Sustentável, onde ao centro do sistema há um espaço para criação de galinhas.

O esterco produzido pelos animais é utilizado para adubação dos canteiros e as galinhas também estão sendo utilizadas para a manutenção das fatias conforme o rodízio do plantio que seguirá as estações ao ano.

O entorno da mandala, servirá para o plantio de culturas anuais.

Nas faixas de divisa, de um lado árvores frutíferas foram plantadas com a finalidade de proporcionar sombra e ofertar frutas quando começarem a produzir.

Do outro lado serão plantadas culturas altas para a formação de barreira de proteção.

As verduras produzidas na horta são colhidas e selecionadas para que a cozinha do CAF possa servir no horário do almoço.

O remanescente será ser ofertado as crianças e adolescentes que participam do projeto, para que levem para suas casas e enriqueçam o cardápio familiar.

Lembrando que o CAF atende crianças e adolescentes cadastradas no Cadastro Único com idades entre 04 e 14 anos, a partir do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV).

A ação tem por objetivo estimular o convívio social e familiar, reforçando o sentimento de pertencimento, contribuindo para a formação da identidade familiar e social de cada criança.

O espaço oferece também atividades artísticas, culturais, de lazer e esportivas, dentre outras, com o intuito de despertar e desenvolver habilidades em todas as crianças e adolescentes.

Todas as práticas na horta são orientadas e supervisionadas. Atualmente o projeto conta com a participação do técnico agrícola Valdeilson Almdeira (CAPA) e da orientadora social e gestora ambiental Ana Luiza Wnuk.

Agricultura

Suinocultores querem maior prazo para adequar granjas conforme portaria da Adapar

Prazo dado pela Adapar expira em 17 de novembro

Desde o dia 17 de novembro do ano passado o Estado do Paraná tem um novo guia de práticas para propriedades dedicadas à criação de suínos.

Naquela data entrou em vigor a Portaria nº 265, elaborada pela Agência de Defesa Agropecuária do Paraná, aliás a primeira do país, que regulamenta a biosseguridade em granjas de suínos.

O objetivo do documento é garantir a prevenção e o controle de doenças infecciosas na criação desses animais.

A contar de 17 de novembro do ano passado, os produtores tiveram prazo de um ano para adequação das granjas de produção de suínos comerciais.

Com a nova proposta, o Estado vai garantir maior qualidade sanitária para os rebanhos.

Conforme o professor e pesquisador da Universidade Federal do Paraná, Geraldo Alberton, trata-se da busca de proteção dos rebanhos ,porque justamente a biosseguridade é o principal problema que a cadeia enfrenta hoje..

 

A propósito , ontem em Curitiba o prefeito de Entre Rios do Oeste, Jones Neuri Heiden, entregou ofício na Secretaria da Agricultura e Abastecimento, ao engenheiro Richardson de Souza, pedindo a prorrogação por mais um período da portaria nº 265, que estabelece normas de biosseguridade mínima para estabelecimentos que produzem suínos para fins comerciais.

Segundo o prefeito de Entre Rios do Oeste , apesar do prazo dado muitos produtores enfrentaram dificuldades e ainda não estão de acordo com o que determina a portaria, por cuja razão está sendo solicitado um prazo maior.

Conforme o prefeito de Entre Rios do Oeste, as conversas em Curitiba foram positivas e provavelmente o governo acene positivamente ao pleito dos suinocultores.

Continue Lendo

Agricultura

Paraná espera resultados rápidos com o fim da vacina contra a aftosa

As autoridades ligadas ao setor de sanidade animal estão empenhadas no sentido de alertar os pecuaristas sobre a importância da atualização dos rebanhos existentes no Estado.

Devem ser atualizados os números relativos a bovinos, búfalos, ovelhas, cabras, suínos, cavalos, jumentos mulas, aves e peixes.

Com o fim das campanhas anuais de vacinação contra a aftosa, foi estabelecido o dia 30 de novembro como data limite para a atualização dos cadastros junto a Adapar.

Isso faz parte de processo que, desencadeado a partir do fim da vacinação, poderá trazer resultados positivos ao Paraná, conforme o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken…

 

Continue Lendo

Agricultura

Suinocultura vive bom momento mas precisa aumentar consumo interno

Com momento favorável no mercado internacional, produtores de suínos precisam deixar de lado o lucro a curto prazo e investir mais para modernizar a atividade.

No seminário anual dos produtores de suínos realizado pela Copagril na semana passada, o tema central foi mais uma vez a biosseguridade, considerando agora o bom momento no mercado mundial.

Está muito claro para as principais lideranças do setor, que a cadeia de suínos produz com qualidade e competitividade, mas precisa, com urgência, implementar estratégias eficientes para transformar estas vantagens competitivas em ganhos de mercado.

Experiências bem-sucedidas em outros países comprovam que é necessário organizar e investir concretamente, para assegurar um consumo crescente e constante, que não dependa de imprevistos ou episódios sanitários como os vividos atualmente pela China e outros países.

Num recente seminário de especialistas e pesquisadores, realizado em Foz do Iguaçu, foi consenso entre os cerca de 350 participantes, que assim como a Rússia desenvolveu sua própria estrutura produtiva, a China, mais cedo ou mais tarde, estará recompondo seus planteis e reduzindo a atual demanda, que aliás está sendo suprida pelo Brasil.

Segundo o professor Geraldo Alberton, especialista em suinocultura pela Universidade Federal do Paraná, campus de Palotina, é preciso aproveitar as oportunidades externas, mas o grande potencial de crescimento está no mercado interno brasileiro e isso exige atenção e investimento pelos suinocultores..

 

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.