Conectado com

Policial

BPRv / 3ªCia / PRv Iporã apreende veículo com contrabando

 

Em data de 19/06/2020, por volta das 20:00hs, a equipe de plantão recebeu informação, via central 198, que uma caminhonete de cor preta estava danificada no acostamento e na contramão de direção com os pneus furados.

Foi deslocado pela PR-323 e próximo a Cafezal do Sul, a equipe avistou uma VW/Amarok placas BBI-2D29 de Maringá-PR, parada no acostamento com as portas e tampa da caçamba abertas, e com várias marcas de disparo de arma de fogo em sua lataria.

Chegando no local já se encontravam viaturas e vários usuários da rodovia, que informaram que um GM/Cruze de cor prata havia efetuado os disparos contra o veículo, no intuito de roubá-lo. E que após a caminhonete parar no acostamento, ocupantes do cruze retiraram várias caixas do interior da Amarok e empreenderam fuga, sentido ignorado, restando na caçamba 04 caixas de papelão abertas contendo em seu interior peças de informática.

Não foi possível encontrar o seu condutor e em vistoria ao veículo foi verificado que a caminhonete também estava sem os bancos, o que indica o uso para o transporte de contrabando.

A caminhonete foi guinchada para o Posto Policial e após a confecção do B.O.U., o veículo e o contrabando foram encaminhados a Delegacia da Receita Federal de Guaíra para serem tomadas as demais providências.

*BATALHÃO DE POLÍCIA RODOVIÁRIA – VIDA NOSSO MAIOR PATRIMÔNIO*

Continue Lendo
Publicidade

Geral

PRF esclarece dúvidas dos motoristas com o fim dos pedágios

Foto: PRF

Como será a passagem e o atendimento de ocorrências? Ainda tem rodovia concessionada no Paraná em que é preciso pagar pedágio?

Com o fim da operação dos pedágios nas rodovias federais que integram o Anel de Integração do Paraná (BR-153, BR-158, BR-277, BR-369, BR-373, BR-376 e BR-476), é necessário que o motorista tenha esclarecido alguns pontos:

Como será a passagem pelas praças de pedágio? Como será o atendimento de ocorrências? Quem prestará o socorro médico? Haverá socorro mecânico e auxílio no caso de panes mecânicas? Ainda tem rodovia concessionada no Paraná em que é preciso pagar pedágio? Quais os comportamentos que se deve adotar em casos de acidentes ou se o carro quebrar na estrada? Respondemos cada uma delas a seguir.

Como será a passagem pelas praças de pedágio?

Com as cancelas levantadas a passagem será livre, porém o motorista deverá reduzir a velocidade ao se aproximar da praça de pedágio. As únicas faixas destinadas ao trânsito de veículo serão aquelas mais na extremidade da pista, destinadas antes para a passagem com pagamento automático. O número de faixas da rodovia será replicado na praça de pedágio, não havendo mais a ampliação da área de trânsito de veículos. O mesmo acontecerá após a passagem pelas cancelas. É extremamente importante que o motorista reduza a velocidade e redobre a atenção ao passar pelas praças de pedágio para evitar os acidentes de trânsito.

Veja o vídeo produzido pelo DER clicando aqui.

Como será o atendimento de ocorrências?

Nas rodovias federais, o atendimento aos acidentes continuará sendo realizado pela Polícia Rodoviária Federal. O nosso número de emergência é o 191.

Quem prestará o socorro médico?

O socorro médico e resgate de vítimas de acidente será prestado pelos órgãos responsáveis e com expertise para fazê-lo: Siate, Corpo de Bombeiros e Samu.

Haverá socorro mecânico e auxílio no caso de panes mecânicas?

Até a realização dos novos leilões, nos locais em que o serviço de auxílio ao usuário não estiver sendo prestado pelo estado, o acionamento de serviços de guincho para veículos com problemas mecânicos será de responsabilidade do motorista ou proprietário, assim como já acontece nos milhares de quilômetros de rodovias federais e estaduais não pedagiadas no país e dentro das cidades.

Ainda tem rodovia concessionada no Paraná em que é preciso pagar pedágio? 

No Paraná, as rodovias federais que continuam concessionadas à iniciativa privada e portanto pedagiadas são: BR-116, que liga São Paulo ao Paraná; BR-116, no sentido Porto Alegre; e a BR-376, no trecho entre Curitiba e Santa Catarina. Nestes locais, ainda há cobrança de pedágio.

Quais os comportamentos de que se deve adotar em casos de acidentes ou se o carro quebrar na estrada? Clique aqui.

Veja como vai funcionar a operação do Estado nas rodovias que tinham praças de pedágio clicando aqui.

 

Fonte: Agência PRF

Continue Lendo

Geral

PRF orienta motoristas sobre como agir em casos de acidentes

Foto: PRF

A atitude correta dos envolvidos é fundamental a fim de evitar que a situação se agrave ou que outros acidentes aconteçam, especialmente em rodovias

Com o fim dos contratos de concessão das rodovias federais do Anel de Integração do Paraná, neste fim de semana, alguns serviços deixarão de ser prestados pelas concessionárias, por isso a Polícia Rodoviária Federal (PRF) reforça algumas orientações aos motoristas, especialmente caso se envolvam ou se deparem com acidentes.

VEÍCULOS SOBRE A PISTA

Uma das principais dúvidas dos motoristas em acidentes é sobre a remoção dos veículos envolvidos: afinal, pode-se retirar o veículo da pista ou não? É necessário esperar a polícia chegar ao local para mover os carros para um local seguro? O motorista que tira o carro do local da “batida” “perde a razão”?

Em acidentes sem vítimas (quando não há pessoas feridas ou em óbito) é imprescindível retirar os veículos da rodovia, mesmo sem a solicitação da polícia. Nestes casos, a remoção é obrigatória por lei para os envolvidos na ocorrência. O Código de Trânsito Brasileiro (CTB), em seu artigo 178, prevê multa e considera infração média deixar de tomar tal medida para assegurar a segurança e a fluidez do trânsito.

Nesses casos, havendo condições, vale fazer algumas imagens (fotos ou vídeos) dos veículos envolvidos, pois elas servirão para posterior registro, se necessário. Para os acidentes leves, aqueles com somente pequenos danos materiais, a PRF disponibiliza um serviço em que o próprio envolvido registrará a ocorrência de acidente sem vítima – é a Declaração de Acidente de Trânsito (DAT), que está disponível no site da PRF, acessando aqui.

Quando há pessoas feridas ou em óbito, os veículos devem ser removidos com anuência ou se determinado por um policial ou agente de trânsito. Em situações assim, sinalizar o local e chamar o socorro adequado passa a ser a tarefa mais importante. Para acionar a PRF, em qualquer rodovia federal do Brasil, basta ligar 191.

SINALIZAÇÃO

WhatsApp Image 2021-11-26 at 07.56.26.jpeg

Providenciar a sinalização é essencial antes mesmo de prestar socorro possíveis vítimas, especialmente se há veículos e pessoas feridas sobre a pista. É preciso alertar os demais motoristas a fim de evitar que outros acidentes aconteçam, ou que a situação se agrave.

A sinalização deve ser feita usando o pisca alerta do veículo e o triângulo vermelho; galhos de vegetação e, durante a noite, até a lanterna do celular podem ajudar. A sinalização deve ser colocada a uma distância que permita que outros motoristas sejam alertados do acidente. A distância para começar a sinalizar é o número de passos largos igual ao limite de velocidade da via: se a velocidade é de 80 km/h, 80 passos; se a velocidade é de 100 km/h, 100 passos. Porém em casos de chuva ou neblina essa distância deve ser dobrada.

Ao acionar o socorro, é preciso informar o local da ocorrência – rodovia, quilômetro aproximado ou ponto de referência, características da região -, relatar se há algum óbito ou pessoa necessitando socorro e se há veículo obstruindo o trânsito, precisando de guincho para remoção. O telefone de emergência da PRF é o 191!

Sendo seguro, é possível auxiliar as vítimas até o socorro chegar, tentando tranquilizar os feridos e mantendo-os imóveis. Feridos não devem ser removidos, a menos que exista risco iminente de incêndio, explosão ou atropelamento. Os primeiros socorros devem ser prestados por quem possui conhecimento técnico a respeito.

COMPORTAMENTO SEGURO

WhatsApp Image 2021-11-26 at 07.57.40.jpeg

O cuidado com a segurança pessoal é imprescindível. Permanecer dentro do veículo sobre a rodovia, mesmo no acostamento, pode ser arriscado, devido à possibilidade de novas colisões. Ficar sobre a rodovia também gera o risco de atropelamento.

Então, o envolvido em acidente que não se feriu, não está preso em ferragens ou outros objetos, deve acionar o pisca alerta e sair do veículo tomando muito cuidado com sua segurança. O indicado é não ficar sobre a pista ou canteiros centrais, procurando sempre um lugar seguro para ficar, como em acessos secundários, como entradas de propriedades, na vegetação ou em edificações se houver.

Quem se depara com um acidente e percebe que ainda não há ninguém auxiliando no local, pode ajudar seguindo as mesmas dicas acima, além disso é importante parar o próprio veículo em um ponto seguro, a alguns metros de distância do acidente e acionar o pisca alerta.

Atenção! Não é necessário parar, caso o auxílio já esteja sendo prestado por equipes da Polícia, Bombeiro (SIATE), SAMU ou outros. Na dúvida, ligue para o telefone de emergência da PRF – 191 – e informe sobre o ocorrido.

Fonte: Agência PRF

Continue Lendo

Policial

PM detém elementos suspeitos de furtos em Marechal Rondon

A Polícia Militar de Marechal Cândido Rondon foi informada por volta das 17h45 desta quinta-feira sobre três elementos suspeitos de terem furtado dois celulares de uma empresa.

Com a aproximação da viatura da PM, um dos suspeitos tentou empreender fuga, mas foi contido pela equipe policial.

Com ele foram encontrados dois celulares homiziados nas partes íntimas.

O elemento falou que os aparelhos seriam de sua propriedade, mas em contato com a empresa alvo do furto, cujo dono reconheceu os celulares e também o suspeito de ser o autor.

A Polícia Militar também apurou que havia contra o detido um mandado de prisão em aberto pela prática de furto.

Outros suspeitos também foram detidos e igualmente encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Marechal Cândido Rondon.

 

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.