Conectado com

Geral

Caso Daniel: Juíza manda Edison Brittes e mais seis réus a júri popular

Foto: Reprodução/ RPC Curitiba

A juíza Luciani Martins de Paula determinou que Edison Brittes, assassino confesso do jogador Daniel Correa, e mais seis réus sejam levados a júri popular. A sentença de pronúncia foi proferida na tarde desta sexta-feira (28) e ainda não há data para que o julgamento aconteça.

O jogador Daniel Freitas foi morto em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, em outubro de 2018. O corpo dele foi encontrado com o órgão sexual mutilado, próximo a uma estrada rural.

Na decisão, a juíza também determinou a manutenção da prisão preventiva de Edison Brittes.

“Registre-se que os crimes em análise, tal como teriam sido praticados, revelam não apenas a ‘gravidade concreta’ e ‘relevante’, extrapolando aos meros ‘tipos penais’ em que foi inserido, mas, também, avulta o fundamento da ‘conveniência da instrução processual”, disse a juíza.

Saiba os réus e por quais crimes serão levados a júri popular:

Edison Brittes Júnior

  • Homicídio triplamente qualificado: (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima)
  • Ocultação do cadáver
  • Fraude Processual
  • Corrupção de menor
  • Coação do curso do processo

Cristiana Rodrigues Brittes

  • Fraude Processual
  • Corrupção de menor
  • Coação do curso do processo

Allana Emilly Brittes

  • Fraude Processual
  • Corrupção de menor
  • Coação do curso do processo

David Willian Vollero Silva

  • Homicídio triplamente qualificado: (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima)
  • Ocultação do cadáver
  • Fraude Processual

Eduardo Henrique Ribeiro da Silva

  • Homicídio triplamente qualificado: (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima)
  • Ocultação do cadáver
  • Fraude Processual
  • Corrupção de menor

Ygor King

  • Homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima)
  • Ocultação do cadáver
  • Fraude Processual

Evellyn Brisola Perusso

  • Fraude processual

Denúncia negada

Cristiana Brittes foi impronunciada para o crime de homicídio. Isso significa que a juíza negou denúncia contra Cristina para este crime.

David Silva foi impronunciado pelos crimes de denunciação caluniosa e foi sumariamente absolvido do crime de corrupção de menor. Da mesma forma, Ygor King foi absolvido do crime de corrupção de menor.

Ainda conforme a sentença, Evellyn Perusso foi impronunciada pelos crimes de denunciação caluniosa e falso testemunho.

Fonte: G1

Continue Lendo
Publicidade

Geral

Saúde rondonense divulga o roteiro de vacinação contra a Covid-19

Haverá primeira dose da Pfizer para adolescentes e cidadãos com 18 anos ou mais. Também será ofertada a segunda dose das marcas Astrazeneca/Recombinante e Coronavac

A Secretaria de Saúde de Marechal Cândido Rondon divulga o roteiro de vacinação contra a Covid-19, estabelecido para quarta-feira (08). Será ofertada novamente a primeira dose da vacina da Pfizer para adolescentes dos 12 aos 17 anos, e para rondonenses com 18 anos ou mais. O atendimento será das 16h às 20h, exclusivamente no café colonial.

Cabe ressaltar que todos precisam apresentar documentos pessoais, cartão SUS e carteira de vacinação (se tiver). Gestantes, puérperas, pessoas com comorbidade e/ou deficiência devem portar ainda um documento comprovando tal condição.

Os adolescentes precisam estar acompanhados dos pais ou responsáveis legais. Será preenchido e assinado um termo de consentimento. Na impossibilidade dos pais ou responsáveis acompanharem o menor, o documento deve ser retirado no setor de epidemiologia, assinado e ter firma reconhecida em cartório.

Segunda dose

Ainda no mesmo local e horário, será aplicada a segunda dose da marca Astrazeneca/Recombinante, para quem foi vacinado com a primeira há 56 dias ou mais. Também haverá segunda dose da marca Coronavac, para quem recebeu a primeira há mais de 25 dias.

 

Fonte: Assessoria 

Continue Lendo

Geral

Escola Bento: muro vira espaço de conhecimento para fomentar a inclusão escolar

Foto: Assessoria

A frente do educandário recebeu a pintura da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e do Sistema Braille

A educação inclusiva requer a implementação de políticas públicas, a compreensão da inclusão concebida como um princípio de educação para todos e a valorização das diferenças, processo este que envolve toda a comunidade. Neste contexto, existem a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e o Sistema Braille, que interagem no processo de inclusão, funcionando como ferramentas educacionais na prática docente.

A educação inclusiva tem sido introduzida com força em nosso meio, o que indica uma sociedade que busca cada vez mais um convívio amplo.

A Escola Municipal Professor Bento Munhoz da Rocha Neto desenvolve um projeto inovador que incentiva a inclusão escolar, através da pintura do muro do educandário. Segundo a diretora Cerleny Smaniotto, o objetivo é apresentar aos alunos, pais, responsáveis e sociedade a importância da Libras e do Braille no contexto escolar.

A instituição atende, além de crianças deficientes auditivas, crianças com deficiências visuais, entre outras deficiências, moldada em uma escola inclusiva, o que torna temas como estes de grande importância para o conhecimento, já que a educação é um princípio que abrange todos os campos da formação humana e, portanto, se constitui no principal meio para ocorrer a inclusão.

Além do alfabeto em Libras e do Braile, o muro também conta o símbolo do Transtorno do Espectro Autista (TEA), bem como pictogramas que são trabalhados na Sala de Recursos Multifuncional (SRM).

O trabalho foi realizado pela empresa Trilha Grafite.

Pode ser uma imagem de ao ar livre e texto que diz "COMOEOSEU NOME EM LIBRAS BRAILLE?"

Pode ser uma imagem de ao ar livre

Pode ser uma imagem de ao ar livre e texto que diz "ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR BENTO MUNHOZ DA ROCHA NETO"

Pode ser uma imagem de ao ar livre

Pode ser uma imagem de ao ar livre e texto que diz "E INCLUSAO"

Fonte: Assessoria

Continue Lendo

Geral

Pedidos de isenção da Taxa de Fiscalização Ambiental devem ser feitos até o dia 23

Representantes de entidades precisam apresentar requerimento no protocolo ou no setor de tributação da Secretaria de Fazenda, em Marechal Rondon

Os representantes de entidades de classe têm prazo até o próximo dia 23 para apresentar os pedidos de isenção da Taxa de Fiscalização Ambiental (TFA), junto ao protocolo ou no setor de Tributação da Secretaria de Fazenda de Marechal Cândido Rondon.

O secretário municipal de Fazenda, Carmelo Daronch, reforça que os contribuintes devem se dirigir até o último dia útil deste ano – 23 de dezembro – à prefeitura, munidos dos documentos descritos na legislação. Segundo ele, esclarecimentos podem ser requeridos no departamento de Alvará.

“O reforço é para que os membros das entidades solicitem a isenção desta taxa até o dia 23 de dezembro, porque a partir de 1º de janeiro a mesma será lançada”, frisa Carmelo.

Entidades

A Lei nº 132/2021, a qual oportuniza a isenção de TFA, contempla entidades religiosas, de assistência social, associações de moradores, clubes de mães, clubes de idosos, entre outros.

 

Fonte: Assessoria

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.