Conectado com

Geral

China afirma que asas de frango congeladas do Brasil apresentam teste positivo para coronavírus

Produto veio de um frigorífico do sul de Santa Catarina

PEQUIM — Uma amostra de asas de frango congeladas importadas do Brasil, de um frigorífico do sul de Santa Catarina, apresentou resultado positivo para o novo coronavírus, segundo comunicado do governo chinês divulgado nesta quinta-feira. A amostra foi retirada da superfície do frango, o que torna o caso diferente dos anteriores. As outras amostras de comida congelada que tiveram o resultado positivo para o vírus tinham material recolhido da superfície das embalagens.

As autoridades procuraram agir rapidamente e informaram que submeteram imediatamente a exames de diagnóstico as pessoas que tiveram contato com os produtos contaminados, assim como seus parentes. Todos os testes apresentaram resultado negativo, segundo o comunicado.

A contaminação do alimento pode provocar queda das exportações brasileiras para a China.

— É difícil dizer em que estágio o frango congelado foi infectado — disse à Reuters um funcionário de um exportador de carne brasileiro com sede na China. A embaixada brasileira em Pequim ainda não se pronunciou sobre o caso.

Em Shenzhen, a amostra foi considerada positiva para o vírus durante testes de rotina no distrito de Longgang na terça-feira, e confirmada num reexame pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças local, disse o jornal South China Morning Post.

O teste no frango brasileiro foi feito dentro de um programa de análises de rotina realizadas em carnes e frutos do mar importados. O programa de testes rotineiros está em vigor desde junho, quando um novo surto em Pequim foi associado a um mercado atacadista de alimentos na cidade de Xinfadi.

Camarão do Equador contaminado

O coronavírus também foi encontrado numa amostra de embalagem de camarão congelado do Equador em Xian, capital da província de Shaanxi, no noroeste da China. Na província de Anhui (Leste), a prefeitura da cidade de Wuhu anunciou que detectou a presença do coronavírus em embalagens de camarões também procedentes do Equador. Os pacotes estavam sendo conservados no congelador de um restaurante da cidade.

No dia 10 de julho, a Administração da Alfândega da China fez testes com mostras de um contêiner e com pacotes de camarões brancos do Pacífico que apresentaram resultados positivos para o novo coronavírus. As avaliações aconteceram nos portos de Dalian (nordeste) e Xiamen (leste).

Suspensão

No final de junho, a China suspendeu importações de três processadores brasileiros de carne, informou o Ministério da Agricultura, citando preocupações de Pequim em conter um novo surto da epidemia de Covid-19.

Em nota, na época, a pasta disse que o órgão chinês responsável pela área, a Administração Geral de Alfândega da China (GACC, na sigla em inglês) “solicitou recentemente informações sobre alguns estabelecimentos brasileiros que exportam para a China e que tiveram notícias divulgadas na imprensa do Brasil sobre casos da Covid-19 entre seus trabalhadores”.

No início de julho, testes em massa revelaram um surto de infecções por coronavírus em fábricas operadas pelas processadoras de alimentos JBS e BRF no Centro-Oeste do país, com 1.075 empregados de uma fábrica de suínos da JBS testando positivo para Covid-19.

Outros 85 trabalhadores também testaram positivo em frigorífico de aves da BRF na cidade, onde a empresa emprega cerca de 1.500 pessoas. Dias depois, a China suspendeu temporariamente as importações de uma fábrica da BRF em Lajeado e de uma da JBS em Três Passos, ambas no Estado do Rio Grande do Sul, segundo publicação no site da GACC.

O chefe de microbiologia do laboratório do Centro Nacional de Avaliação de Segurança Alimentar da China, Li Fengqin, disse a jornalistas em junho que a possibilidade de alimentos congelados causarem novas infecções não poderia ser descartada.

Maior comprador

A China é o maior comprador de carne suína e bovina do Brasil. O país asiático solicitou que os exportadores de carne certifiquem-se globalmente de que seus produtos estão livres de coronavírus.

O Brasil, maior produtor mundial de carne de frango, era até 2017 o principal fornecedor de frango congelado para a China, por um valor que se aproximava de US$ 1 bilhão por ano e um volume que representava quase 85% das importações do gigante asiático.

Mas nos últimos anos o país perdeu parte do mercado para Tailândia, Argentina e Chile, de acordo com a consultoria especializada Zhiyan.

No caso do Equador, dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o país sul-americano produziu em 2018 quase 500 mil toneladas de camarões e 98 mil oram exportadas para China, um mercado em plena expansão.

Testes em frigoríficos

O Ministério Público do Trabalho (MPT)  do Brasil conduz dede julho mais de 200 investigações com o objetivo de averiguar o que tem sido feito para evitar que o coronavírus se alastre pelos frigoríficos no Brasil.

Especialistas consultados pelo GLOBO afirmam que não só no Brasil, mas em países como EUA e Alemanha, a atividade apresentou número elevado de infectados por conta do ambiente de trabalho considerado de risco para a disseminação da doença.

— Todo ambiente fechado, mal ventilado e onde as pessoas trabalham muito próximas tem maior risco e os frigoríficos estão nessa categoria — afirmou Rosana Richtmann, médica Infectologista do instituto de Infectologia Emilio Ribas, de São Paulo.

Continue Lendo
Publicidade

Geral

Estado inicia ciclo de webconferências para enfrentar a dengue

Ilustrativa

A Secretaria da Saúde do Paraná deu início ontem ao ciclo de webconferências sobre Atenção e Vigilância à Saúde no enfrentamento da dengue.

 

O ciclo passado registrou recorde no número de casos

 

Cerca de 300 profissionais que atuam na rede de Atenção Primária, estadual e municipal, participaram da atividade que será replicada para novos grupos profissionais também da Urgência e Emergência, com a programação de mais cinco webconferências.

O objetivo é integrar as ações das duas áreas técnicas responsáveis pelo acolhimento, atendimento e tratamento do paciente com dengue.

Esta integração das áreas faz parte do Plano de Ação para Enfrentamento da Dengue, Zika Vírus e Febre Chikungunya no Paraná 2020/2021.

Além da própria doença, a preocupação é com a pandemia do novo coronavírus que, embora com números estáveis nas últimas semanas, ainda é causa de atenção da secretaria.

Segundo o secretário da Saúde, Beto Preto, neste momento crítico para a saúde, em que a população enfrenta a epidemia da dengue e ainda a pandemia da Covid-19, é necessário evidenciar a informação, atualizar e capacitar as equipes técnicas e alinhar protocolos de atendimento, com a meta de melhorar a condição de saúde.

Ele explicou que existe o risco de haver neste momento casos de infecção concomitantes do coronavírus e da dengue, com prejuízos enormes para a saúde.

Por isso, a capacitação e integração de ações antecedendo a temporada de chuvas, disse a coordenadora de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde, Ivana Belmonte.

No período de monitoramento anterior, o Estado registrou a maior epidemia de dengue, com 227 mil confirmações e 177 óbitos.

Continue Lendo

Geral

Igreja Cristo E Vida repassa donativos auferidos em prol da UOPECCAN

 A Igreja Luterana Cristo é Vida, de Marechal Cândido Rondon, realizou ontem, terça-feira, a entrega de 700 litros de leite longa-vida arrecadado na campanha “Doe Leite, em Prol da Uopeccan” – Hospital do Câncer de Cascavel.

A campanha foi desenvolvida em conjunto com as Congregações Cristo Rei, do distrito de Margarida, e Simão, da Linha Arara, através do Projeto Vila Solidária, responsável pelo trabalho de ação Social da comunidade.

Segundo os organizadores, a campanha superou a expectativa, pois a meta era a arrecadação de 503 litros de leite, quantidade que faz alusão à celebração dos 503 anos da Reforma Luterana.

A entrega foi realizada pelo pastor Cláudio Bündchen, pelo presidente da Congregação, Douglas Berwig, e demais membros da diretoria, contando com a presença dos representantes da Uopeccan, Kelyn Aires, gerente de Assuntos Institucionais, e Wilson Riedlinger, diretor de Relações Públicas.

Continue Lendo

Geral

Incêndio destrói residência no Bairro Sol Nascente: assista ao vídeo

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.