Conectado com

Agricultura

Cigarrinha do milho ameaça a safrinha e agricultores devem ficar em alerta

Com a semeadura do milho 2ª safra concluída na região de Marechal Cândido Rondon, os produtores rurais devem ficar atentos agora para o controle de pragas.

Uma das principais preocupações é a cigarrinha do milho, que coloca em risco a produção da cultura.

 

A cultura do milho enfrenta hoje um dos seus maiores problemas fitossanitários causados pelo aumento da pressão de pragas e doenças, tendo como causa o crescimento da área de milho safrinha e pela adoção de sistemas irrigados, quebrando o intervalo de plantio, pois é cultivado praticamente o ano todo, e em todo o Brasil.

A região Oeste do Estado já vem registrando a ocorrência da praga em safras anteriores: o inseto se esconde no cartucho da planta, inoculando agentes que causam doenças, provocando sérios prejuízos para o agricultor.

Em alguns casos pode haver perda de até 100% da lavoura.

Para controlar a cigarrinha, ou conviver com a praga, o produtor deve adotar uma série de recomendações técnicas que vão da escolha das sementes híbridas, ao monitoramento da lavoura e uso de produtos mais eficientes nos cultivos.

Seus danos são diretos, quando a praga, em população muito elevada, suga a seiva continuamente da planta do milho, levando a planta à exaustão e ao desenvolvimento de fumagina sobre as suas folhas.

Também produz danos indiretos quando a cigarrinha do milho se torna vetor de transmissão de doenças do complexo dos enfezamentos, causados por microrganismos: molicutes e vírus.

Considerado um dos maiores especialistas dessa praga em nível de região Sul do Brasil, o engenheiro agrônomo Claudinei Minchio, orienta os agricultores a evitarem grandes aplicações contra a cigarrinha sem que focos do inseto sejam constatados nas lavouras……

 

Continue Lendo
Publicidade

Agricultura

Sindicato Rural prestará maior auxílio à Adapar na atualização do rebanho

O Sindicato Rural de Marechal Cândido Rondon prestará um auxílio ainda maior à Agência de Defesa Agropecuária no que se refere a atualização do rebanho paranaense.

 

Todos os animais que transitam pelo Estado do Paraná com interesse econômico, necessitando portanto da Guia de Trânsito Animal, precisam ter o cadastro atualizado até o dia 30 junho.

A atualização do rebanho é um procedimento obrigatório, previsto no Decreto Estadual n.º 12.029/2014, e que era feito para o rebanho bovino e bubalino no período da vacinação da febre aftosa.

Com a suspensão da vacina, o processo semestral de atualização do rebanho continua para esses pecuaristas e se estende para outros produtores de animais.

O procedimento deve ser feito por todos os produtores de animais com interesse econômico, independentemente de ter ou não bovino na propriedade rural.

Entre os animais que precisam ser cadastrados estão bois, búfalos, cabras, ovelhas, suínos, cavalos, jumentos, mulas, galinhas e peixes

Se não tiver o cadastro atualizado, o pecuarista não conseguirá movimentar os animais e, além disso, a legislação prevê penalidades, entre elas o pagamento de multa.

A partir de então, o Sindicato Rural Patronal de Marechal Cândido Rondon dará um suporte ainda maior à Adapar – Agência de Defesa Agropecuária – no que se refere a atualização do rebanho paranaense.

Na tarde da última terça-feira, dia 04, a entidade ficou com suas portas fechadas para atendimento ao público em razão de uma reunião com o médico veterinário da Adapar, Loreno Egídio Tafarel.

Na ocasião, segundo o presidente do Sindicato, Edio Chapla, foi debatida esta nova parceria……

 

Continue Lendo

Agricultura

Adapar pede atenção dos produtores quanto a presença de morcegos na região

Imagem ilustrativa da internet

Ao mesmo tempo em desenvolve a campanha de atualização de rebanhos, a Agencia de Defesa Agropecuária do Paraná, Adapar, chama a atenção principalmente dos produtores, para que  se mantenham vigilantes em relação a presença de morcegos em suas propriedades.

O  surgimento de  casos de raiva bovina neste ano no Paraná acendeu a luz vermelha do setor, porque se trata de um problema serio que exige  monitoramento constante.

Aqui na região de Marechal Cândido Rondon alguns casos suspeitos foram investigados segundo a unidade sanitária local.

Conforme o médico veterinário Loreno Tafarel, a primeira sugestão sempre é a vacinação dos animais por medidas de precaução, inclusive os domésticos, que também podem contrair e disseminar a doença.

 

Continue Lendo

Agricultura

Mercedes vacinará bovinos contra brucelose em junho

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente de Mercedes está com as inscrições abertas para a vacinação contra a Brucelose de Bovinos, tanto de corte como de leite.

Todos os produtores do município que tenham fêmeas bovinas de três a sete meses completos tem direito ao benefício mas para ter acesso, os pecuaristas devem confirmar agendamento na secretaria até o dia 31 de maio.

A vacinação está marcada para ocorrer no mês de junho  e é obrigatória para todos os bovinos, de corte de leite.

Para reduzir custos e ao mesmo tempo ajudar os produtores a administração de Mercedes   realiza três campanhas anuais.

As fêmeas da espécie bovina na faixa etária de três a sete meses são vacinadas uma vez  com a amostra B19 e, fêmeas bovinas com idade superior a oito meses  com a amostra RB51, tanto para gado de leite como de corte.

Está previsto em lei que o produtor que não vacinar será multado, além de não poderá emitir  a Guia de Trânsito Animal.

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.