Conectado com

Agricultura

Copagril realiza experimentos para prevenir “cigarrinha do milho”

 A Estação Experimental da Copagril tem um papel importante no trabalho técnico que visa encontrar meios de prevenção ao ataque da cigarrinha do milho, tanto na 1ª como na 2ª safra.

 

 

O Paraná é responsável por cerca de 15% da produção nacional de milho, mas poderia ser ainda melhor, não fossem doenças que começaram a ser observadas a partir da safra 2018/2119, decorrentes do complexo de enfezamento, que tem como vetor a cigarrinha.

Essa doença, associada ao quebramento de caule, pode provocar perdas de até 100% na produtividade do milho, quando cultivares altamente suscetíveis são utilizadas.

Levantamento dos órgãos públicos estaduais da agricultura em 200 pontos de 50 municípios em todas as regiões produtoras do Estado mostra que, entre novembro e dezembro de 2020, a cigarrinha foi encontrada em 48% das amostras.

Identificou-se a ocorrência de cigarrinhas e do enfezamento do milho em todas as regiões produtoras de milho do Estado, na primeira safra de 2020/221, fato este não observado em safras anteriores.

A perspectiva é de intensificação de ocorrência na segunda safra, o que traz enorme preocupação em relação à adoção de estratégias de manejo que assegurem a produtividade das lavouras e, consequentemente, a renda dos agricultores e o abastecimento dos mercados consumidores.

Em Marechal Cândido Rondon, conforme divulgado ontem em Frente Ampla de Notícia, há um grupo técnico que está atuando na tentativa de reduzir a incidência da cigarrinha na microrregião.

Esta equipe é formada por profissionais da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná, Embrapa, Copagril, Sindicato Rural Patronal e Conselho de Sanidade Agropecuária.

Segundo o responsável pela Estação Experimental da Copagril, de Marechal Cândido Rondon, Darci Sônego, serão analisados vários híbridos para verificar os mais suscetíveis a cigarrinha do milho……..

 

Continue Lendo
Publicidade

Agricultura

Adapar pede atenção dos produtores quanto a presença de morcegos na região

Imagem ilustrativa da internet

Ao mesmo tempo em desenvolve a campanha de atualização de rebanhos, a Agencia de Defesa Agropecuária do Paraná, Adapar, chama a atenção principalmente dos produtores, para que  se mantenham vigilantes em relação a presença de morcegos em suas propriedades.

O  surgimento de  casos de raiva bovina neste ano no Paraná acendeu a luz vermelha do setor, porque se trata de um problema serio que exige  monitoramento constante.

Aqui na região de Marechal Cândido Rondon alguns casos suspeitos foram investigados segundo a unidade sanitária local.

Conforme o médico veterinário Loreno Tafarel, a primeira sugestão sempre é a vacinação dos animais por medidas de precaução, inclusive os domésticos, que também podem contrair e disseminar a doença.

 

Continue Lendo

Agricultura

Mercedes vacinará bovinos contra brucelose em junho

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente de Mercedes está com as inscrições abertas para a vacinação contra a Brucelose de Bovinos, tanto de corte como de leite.

Todos os produtores do município que tenham fêmeas bovinas de três a sete meses completos tem direito ao benefício mas para ter acesso, os pecuaristas devem confirmar agendamento na secretaria até o dia 31 de maio.

A vacinação está marcada para ocorrer no mês de junho  e é obrigatória para todos os bovinos, de corte de leite.

Para reduzir custos e ao mesmo tempo ajudar os produtores a administração de Mercedes   realiza três campanhas anuais.

As fêmeas da espécie bovina na faixa etária de três a sete meses são vacinadas uma vez  com a amostra B19 e, fêmeas bovinas com idade superior a oito meses  com a amostra RB51, tanto para gado de leite como de corte.

Está previsto em lei que o produtor que não vacinar será multado, além de não poderá emitir  a Guia de Trânsito Animal.

Continue Lendo

Agricultura

Colheita brasileira de soja chega a 95% da área plantada

Imagem ilustrativa da internet

A colheita da safra de soja 2020/2021 se encaminha para o final no Brasil: cerca de 95,1% dos trabalhos nas lavouras estão concluídos.

Mesmo com os atrasos em fevereiro em função dos grandes volumes de chuva, o total já está bem próximo do ritmo do ano passado, onde nesta época se alcançava 97,6%.

Alguns Estados já concluíram a colheita.

É o caso de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, São Paulo, Paraná e Minas Gerais.

Outros como o Rio Grande do Sul diminuíram o ritmo e já se encontram um pouco atrasados.

Nas lavouras gaúchas o ciclo passado já tinha 98% de área colhida e nesta safra são pouco mais de 80%.

Segundo a Emater, além dos 80% o restante das lavouras se divide entre: 2% em enchimento de grãos e 18% em maturação.

Na vizinha Santa Catarina 97% das lavouras estão colhidas.

Na região do Matopiba os trabalhos também seguem para o final.

Na Bahia o percentual é de 95%; no Maranhão 88%, ligeiramente atrasado; no Piauí a colheita atinge 95% e no Tocantins 99%.

A Companhia Nacional de Abastecimento divulga no próximo dia 12 deste mês de maio o 8º Levantamento da Safra de Grãos.

De acordo com o anterior, divulgado em abril, o país estima colher 135 milhões e 500 mil de toneladas da oleaginosa, um avanço de 8,6% em relação a 2019/2020.

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.