Conectado com

Geral

Copel promete solucionar problemas com energia na região

Patricia Porto

Aconteceu ontem a tarde na Câmara Municipal de Santa Helena a reunião convocada para discutir os problemas que vem sendo enfrentados em toda a região, em função das oscilações e cortes no fornecimento de energia.

Apesar de o assunto não ser apenas regional, uma vez que as reclamações ocorrem em praticamente todo o Estado, no Oeste a situação se tornou mais grave em função do crescente consumo e da qualidade das redes de distribuição da Copel, que a décadas não recebem a manutenção necessária.

O aspecto inovação também não foi considerado pela companhia e as equipes terceirizadas não dispões de estrutura necessária para o rapido religamento do sistema quando, por intempéries ocorre a queda das chamadas chaves seccionadoras.

No encontro de ontem em Santa Helena, participaram os deputados Hussein Bakri e Nelson Luersen, assim como Maximiliano Orfali, diretor do setor de distribuição de energia da Copel.

Também estiveram na reunião o prefeito de Pato Bragado, Leomar Rohden , o Mano, presidente do Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros; o prefeito de Santa Helena , Evandro Zado; o prefeito de Entre Rios do Oeste, Jones Heiden e o de Missal, Eduardo Staudt.

Além deles, vereadores, industriais e muitos agricultores.

Foram inúmeros os relatos de problemas e prejuízos causados por conta da qualidade da energia vendida pela Copel.

Na ocasião, Maximiliano Orfali falou aos presentes que a Copel reconhece as dificuldades mas que a nova gestão da companhia, por determinação expressa do governador Ratinho Junior, está encaminhando providências para solucionar os problemas.

Disse que ano passado o orçamento para esta finalidade foi de 500 milhões de reais, agora em 2019 subiu para 800 milhões, que em 2020 serão 1 bilhão de reais e no ano seguinte, 2021, um bilhão e 200 milhões.

Com esse aporte de recursos acredita que haverão condições para a solução de todos os problemas, garantindo o fornecimento ininterrupto de energia elétrica, com a manutenção permanente das redes de distribuição.

Segundo o diretor da Copel, também a substituição das atuais redes monofásicas, que há décadas são maioria no fornecimento de energia às propriedades rurais, para trifásicas, também está no planejamento e isso garantirá energia para futuros empreendimentos industriais e mesmo nas propriedades dos agricultores nos próximos anos.

Maximiliano Orfali garantiu também que, para minimizar os problemas diários que estão sendo enfrentados, a Copel vai colocar em prática já neste final de semana, começando pela região de Santa Helena, uma serie de mutirões com suas equipes, para a desobstrução das linhas de transmissão. (Sonora Max)

 

O Presidente do Concelho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros, Leomar Rohden (o mano), entendeu como definitiva a reunião de ontem para que, os problemas sejam solucionados. (Sonora Mano)

 

Geral

Marechal Rondon: População deve descartar máscaras e luvas de forma correta

Assessoria

O trabalho de limpeza pública é essencial para a saúde da população e não pode parar neste momento. Por isso, os colaboradores das empresas de coleta que atuam em Marechal Rondon estão seguindo todas as medidas preventivas e de higiene para garantir o seu próprio bem-estar, e das famílias rondonenses.

A maneira de descartar o lixo doméstico em tempo de pandemia do novo coronavírus exige atenção redobrada. São diversas as orientações de como descartar o lixo corretamente.

Para as pessoas infectadas ou com suspeita de Covid-19, que estejam em isolamento domiciliar, a recomendação é de que todos os materiais de higiene pessoal, como máscaras descartáveis e luvas (incluindo as embalagens), sejam separados e colocados em dois sacos de lixo resistentes e descartáveis, um dentro do outro, não os enchendo até a borda para que possam ser lacrados e/ou fechados de forma devida.

Além disso, o engenheiro ambiental, Marcos Chaves, lembra que o ideal é identificar os tipos de descarte, para que o trabalhador do serviço de coleta de lixo não seja prejudicado com um possível contágio. Caso o paciente seja morador de um condomínio ou de um espaço coletivo, é necessário que essas medidas de segurança sejam informadas para o síndico ou o responsável pela limpeza e higiene.

Já para pessoas que não se enquadram como casos suspeitos da doença, a Secretaria de Agricultura e Política Ambiental recomenda que o descarte seja feito de forma prudente, mais uma vez pensando nos funcionários responsáveis pela coleta de lixo. Caso utilizem materiais como máscaras e luvas, devem descartá-los como lixo comum, mas devidamente acondicionados.

Sem suspeita de Covid-19 em casa:
– Continue separando o lixo reciclável do comum;
– Luvas e máscaras podem ser descartadas no lixo comum;
– Coloque os sacos para coleta de acordo com o dia e horário do recolhimento na sua rua.

Com suspeita da Covid-19 em casa:
– Não separe mais o lixo reciclável do comum;
– Use 2 sacos para acondicionar o lixo e não esqueça de fechá-los corretamente;
– Os sacos devem ser fechados com lacre ou nó quando tiverem até 2/3 (dois terços) de sua capacidade. Não encher o saco até a borda, deixar espaço para fechar sem se contaminar;
– Coloque os sacos para coleta de acordo com o dia e horário do recolhimento na sua rua.

Pede-se também para que a população compreenda que nesse momento o trabalho das associações de catadores está sobrecarregado, tendo em vista que muitos catadores pertencem ao grupo de risco para o COVID-19 e estão em isolamento. Mesmo com possíveis atrasos, o serviço de coleta seletiva não será suspenso. É muito importante que a população separe o material reciclável, acondicione de maneira adequada e coloque no dia correto ou mesmo leve até o Ecoponto, pois este garantirá a renda de muitas famílias em situação de vulnerabilidade no município, especialmente nesse momento difícil.

Fonte: Assessoria
Continue Lendo

Geral

Prefeitura emite decreto proibindo a entrada de crianças em estabelecimentos comerciais de Toledo

A Prefeitura do município de Toledo emitiu o decreto Nº 778/2020, na edição desta quinta-feira (09), do seu Órgão Oficial. O decreto proíbe a entrada de crianças de até 12 anos de idade no comércio da cidade.
O decreto está valendo a partir de hoje e deve perdurar, enquanto se mantiver a atual situação enfrentada devido a pandemia mundial do novo Coronavírus (Covid-19). A ideia é diminuir os riscos de contaminação por parte das crianças.
O decreto vem após falas enfáticas da secretária de Saúde, Denise Liell e do médico e porta-voz do Comitê Operacional de Emergência (COE), Dr. Fernando Pedrotti, em boletim informativo realizado na noite desta quarta-feira (08), na Prefeitura.
Na ocasião o Dr. Fernando Pedrotti disse estar decepcionado com uma parcela da população que está se aglomerando no comércio local. Ele também se mostrou preocupado com a grande quantidade de famílias nos estabelecimentos com a presença de muitas crianças e idosos.
“Estou muito decepcionado com essa parcela de nossa população que tem se aglomerado no comércio. Muitos estão indo aos estabelecimentos em família, e o que é muito pior, com a presença de idosos e crianças. A gente não quer ter de andar para trás nas medidas ao invés de ir para frente. No entanto se essa situação persistir teremos tomar atitudes mais enérgicas e que não estávamos pensando em adotar neste momento”, disse, Dr. Fernando Pedrotti, durante o boletim.
Fonte: Toledo News
Continue Lendo

Geral

Entrevista com o Nutricionista Rafael Heinrich ao programa Manhã Viva

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.