Conectado com

Geral

Covid-19: com UTIs praticamente lotadas estrutura não tem como ser ampliada em Toledo e região

Divulgação

Nos últimos dias os leitos de Terapia Intensiva (UTI), destinados exclusivamente a pacientes que contraíram o Novo Coronavírus (Covid-19), voltaram a ficar lotados ou próximo disso em Toledo e região. Com isso vem a mente a ideia de ampliar o número de leitos disponíveis, mas o problema é que essa estrutura já cresceu tudo que podia na 20ª Regional de Saúde de Toledo.

Sim a estrutura física dos hospitais da região não são capazes de atender essa demanda por mais leitos, no entanto o problema maior está relacionado a falta de profissionais, uma vez que os médicos e enfermeiros que atuam em leitos de UTI precisam ter um conhecimento técnico a respeito de todas as demandas do serviço e principalmente ter o entendimento do funcionamento de todos os equipamentos de leitos nesses moldes.

Em entrevista coletiva realizada na manhã da última segunda-feira (22), a secretária de Saúde do Município de Toledo, Gabriela Kucharski, ressaltou a sua total preocupação a respeito dessa situação. “Até o momento todos os pacientes receberam atendimento em Toledo e espero que continue assim. Porém temos de ter em mente que a nossa estrutura já foi aumentada em mais de três vezes e ela não tem mais como ser ampliada, pois não temos estrutura física e principalmente profissionais suficientes para esse aumento de demanda”, pontuou.

Na área de abrangência da 20ª Regional de Saúde de Toledo, são dois os hospitais que atendem via Sistema Único de Saúde (SUS), e possuem leitos exclusivos para o atendimento de pacientes Covid19. O primeiro deles é o Hospital Beneficente Moacir Micheletto, em Assis Chateaubriand, que conta com 28 leitos de UTI, sendo que 26 estão ocupados. A outra Unidade de Saúde é o Hospital Bom Jesus, em Toledo, que possui 24 leitos, dos quais 21 encontram-se indisponíveis. A ocupação total da região nesta terça-feira (23), é de 90,38%.

Caso não existam vagas de UTI na 20ª Regional de Saúde de Toledo os pacientes são encaminhados para as outras quatro regionais de saúde que compõem a macrorregião oeste. Além de Toledo a macrorregião é composta pelas regionais de Cascavel; Foz do Iguaçu; Pato Branco; e Francisco Beltrão.

Todavia a preocupação também é grande em toda a macrorregião oeste que conta nesta terça-feira com uma ocupação total de 96,63% dos leitos de UTI. Os secretários e líderes da área de saúde desses municípios também já evidenciaram a sua preocupação com o atual cenário, lembrando que a ampliação da estrutura de UTI é inviável em toda a macrorregião.

Cuidados

Em um momento tão crítico quanto a quantidade de novos casos, casos ativos, óbitos e ocupação dos leitos de enfermaria e UTI, a única coisa que pode modificar esse cenário a curto prazo é a manutenção dos cuidados sanitários, que devem ser uma prioridade para todos.

A secretária de Saúde de Toledo, Gabriela Kucharski, destacou a importância da participação da população no combate à proliferação do vírus. “A situação atual é crítica! Por isso precisamos da contribuição da população, tomando todos os cuidados necessários, lavando as mãos sempre que possível com água e sabão ou álcool em gel 70%, mantendo os ambientes ventilados, mantendo o distanciamento e principalmente reduzindo aglomerações”.

O prefeito do Município, Luis Adalberto Beto Lunitti Pagnussatt (MDB), também participou da entrevista coletiva e declarou guerra contra o vírus. “O momento é de declararmos guerra contra esse vírus, mas essa luta não é só da administração municipal, do Governo do Estado, ou do Governo Federal, mas de todos nós. Desse modo, esperamos a colaboração de todos os nossos munícipes a respeito dos cuidados sanitários”, ponderou o prefeito.

Fonte: Toledo News

Geral

Novo decreto flexibiliza acesso ao parque de lazer de Porto Mendes

 

O acesso de turistas ao parque de lazer de Porto Mendes foi flexibilizado, com a permissão de uso das instalações, inclusive da área de camping, das 8h às 18h e com limitação de 50 por cento de ocupação. Foi estabelecido, também, o limite de 10 pessoas por mesa. Portanto, passa a ser permitido o uso do local apenas para atividades diurnas, sem pernoite.

É o que estabelece o plano de contingência elaborado pela Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Turismo de Marechal Rondon, que passa a valer já para este final de semana. O plano foi definido após a publicação do novo decreto municipal, na tarde desta sexta-feira (07), contendo deliberações do COE – Centro de Operações Emergenciais da Covid-19.

O documento estabelece também a autorização para que lojas, supermercados, mercearias e outros estabelecimentos permitam a entrada de até duas pessoas por família, exclusivamente neste sábado, dia 08, e no domingo, dia 09. A partir de segunda-feira, dia 10, voltará a restrição para apenas uma pessoa por família. A medida foi tomada para facilitar as compras neste final de semana, especialmente no sábado, véspera do Dia das Mães.

 

Fonte: Assessoria 

Continue Lendo

Geral

Cronograma de vacinação para gestantes e puérperas com comorbidades e pessoas com Down inicia na terça-feira

Nesta semana, o Ministério da Saúde enviou aos municípios uma nova remessa de vacinas da Covid-19 para novos públicos-alvo. Marechal Rondon recebeu 1400 doses.

Conforme plano de vacinação divulgado nesta sexta-feira, dia 07, no Diário Oficial do município, a Secretaria de Saúde rondonense estabeleceu um cronograma de vacinação para os novos públicos-alvo. Inicialmente serão imunizadas pessoas com comorbidades, acompanhando o Programa Nacional de Imunizações/COVID-19.

Das doses enviadas, 795 serão para grupos de pessoas com comorbidade e, as demais, para pessoas com 60 anos ou mais, que ainda não foram imunizadas.

Inicialmente serão vacinados gestantes e puérperas com comorbidades e pessoas com Síndrome de Down, independente da idade, acima de 18 anos. Para receber a imunização, é necessária uma declaração médica, que pode ser solicitada em postos de saúde (menos da UPA) ou unidades médicas particulares.

Os médicos dos postos de saúde estarão realizando a triagem/consultas para as declarações para gestantes e puérperas com comorbidades e pessoas com Down somente na segunda-feira (10), à tarde, sendo que cada unidade de saúde possui capacidade para realizar 25 atendimentos para esta finalidade. Haverá a distribuição de 25 senhas.

Vacinação do CMEI Vila Gaúcha

A primeira dose da vacina contra a Covid-19 para estes novos públicos iniciará na terça-feira, dia 11, no CMEI Vila Gaúcha, das 8h às 13h, em formato drive thru e durará enquanto houver estoque de doses.

60 anos ou mais

Na segunda-feira, dia 10, também terá sequência a vacinação para pessoas de 60 anos ou mais, primeira dose, e para todas as pessoas que já podem tomar a segunda dose. A imunização acontecerá no ponto permanente, no parque de exposições, das 8h às 13h.

 

Fonte: Assessoria

Continue Lendo

Geral

Nova remessa da Coronavac com 57,8 mil doses chega neste sábado

Foto: Américo Antonio/SESA

Todas as doses são D2, a de reforço, garantindo proteção completa contra as formas mais graves da doença. Essa remessa se soma às 242 mil doses da vacina Covishield, da parceria AstraZeneca/Oxford, entregues nesta quinta-feira (6), e às 67.774 doses do imunizante Pfizer/Comirnaty/BioNtech.

 

O Ministério da Saúde confirmou na manhã desta sexta-feira (7) o quantitativo de doses da Coronavac (parceria Sinovac/Butantan) da 18ª pauta de distribuição de imunizantes contra a Covid-19. Serão mais 57.800 doses, todas da chamada D2, a de reforço, garantindo proteção completa contra as formas mais graves da doença.

As doses chegam no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, às 10h05 deste sábado (8). Logo em seguida serão encaminhadas para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) para separação e armazenamento.

São 15.919 doses para pessoas de 60 a 64 anos (referentes às pautas 13 e 15), 2.747 para forças de segurança e salvamento (inclusive Forças Armadas) e 33.377 para ajustar a imunização em segunda dose no público prioritário já vacinado com a primeira, como trabalhadores de saúde e idosos, dependendo da necessidade dos municípios. A diferença para o quantitativo total é a reserva técnica. O lote nacional é composto por 999.900 doses.

Essa remessa se soma às 242 mil doses da vacina Covishield, da parceria AstraZeneca/Oxford, entregues nesta quinta-feira (6), e às 67.774 doses do imunizante Pfizer/Comirnaty/BioNtech. Esse lote é composto por 367.574 imunizantes para doses de reforço e início da imunização em grupos prioritários novos, como gestantes, puérperas, pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência permanente. As vacinas devem ser encaminhadas na semana que vem aos municípios.

O Paraná já recebeu e distribuiu mais de 3 milhões de doses. Segundo o Vacinômetro, 1,9 milhão de paranaenses já receberam a primeira dose e 1,045 milhão já completaram a imunização com as duas doses. Mais de 85% do que foi distribuído foi aplicado.

O Estado já começou a imunizar 16 grupos prioritários: indígenas; idosos em Instituições de Longa Permanência; pessoas com deficiência institucionalizadas; trabalhadores da saúde; trabalhadores da segurança pública; forças de salvamento; Forças Armadas; quilombolas; sete faixas etárias entre a população idosa, dos 60 a 64 aos mais de 90 anos; pessoas com comorbidades; e pessoas com deficiência permanente.

 

Fonte: AEN

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.