Conectado com

Agricultura

Entra em vigor Plano Safra 2020/2021

Entrou em vigor neste mês, o novo Plano Safra 2020/2021.

De acordo com o Ministério da Agricultura, os produtores rurais já podem acessar os recursos para financiamento nos bancos que operam com crédito rural e nas cooperativas de crédito.

Neste ciclo, o governo federal disponibilizou R$ 236,3 bilhões para apoiar a produção agropecuária nacional, alta de 6,1% (mais R$ 13,5 bilhões) em relação à safra anterior.

“O recurso, anunciado no lançamento do Plano Safra, há duas semanas, contribuirá para garantir a continuidade da produção no campo e o abastecimento de alimentos no país durante e após a pandemia do novo coronavírus.

Do total programado de R$ 236,3 bilhões do Plano Safra, R$ 179,38 bilhões estão destinados para custeio, comercialização e industrialização e R$ 56,92 bilhões para investimentos.

Para o seguro rural de 2021 o governo disponibilizou R$ 1,3 bilhão. O valor deve possibilitar a contratação de 298 mil apólices, num montante segurado da ordem de R$ 52 bilhões e cobertura de 21 milhões de hectares. O orçamento para as lavouras de café conta com R$ 5,7 bilhões.

Os pequenos produtores rurais terão R$ 33 bilhões para financiamento pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com juros de 2,75% e 4% ao ano, para custeio e comercialização.

Para os médios produtores, serão destinados R$ 33,1 bilhões, por meio do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), com taxas de juros de 5% ao ano (custeio e comercialização).

Nos financiamentos para grandes produtores, a taxa anual de juros será de 6% para custeio e de 7% para investimento.

Outro setor beneficiado será o da pesca comercial, que terá maior acesso ao crédito rural.

Desta forma, a atividade poderá financiar a compra de equipamentos e infraestrutura para processamento, armazenamento e transporte de pescado.

O diretor de negócios Sicredi Aliança PR/SP, Gilson Metz, fala sobre o Plano Safra 2020/2021….

 

Continue Lendo
Publicidade

Agricultura

Prazo para a atualização de rebanhos está terminando

AEN

A Adapar alerta que está  esgotando o prazo para a atualização dos rebanhos existentes no Estado.

Neste ano, com o fim das campanhas de vacinação contra a febre aftosa, os produtores precisam manter atualizados os números dos animais existentes nas propriedades.

No âmbito da unidade veterinária da Adapar em Mal. Cândido Rondon, que abrange também os municípios de Mercedes, Quatro Pontes, Entre Rios do Oeste e Pato Bragado, são 3.367 produtores, dos quais cerca de 64%  já atualizaram  os cadastros.

Faltam cerca de 1.200 produtores realizarem o procedimento.

O médico veterinário Loreno Tafarel lembra que, quem não atualizar os números, terá cancelada a emissão de GTA a partir de novembro….

 

Continue Lendo

Agricultura

Agrônomo dá dica aos produtores no momento de iniciar o plantio da soja

As chuvas registradas no meio da semana passada na microrregião de Mal. Cândido Rondon encorajaram muitos agricultores a iniciarem o plantio da safra de verão 2020/2021.

 

Embora as precipitações não tenham sido expressivas, se for considerado o déficit hídrico, várias lavouras começaram a ser implantadas com sementes de soja ou de milho no final de semana.

Enquanto os mais audaciosos deram a largada das plantadeiras, há também muitos produtores rurais que aguardam previsões melhores da meteorologia para iniciar o plantio.

De acordo com relatório divulgado na sexta-feira pelo Departamento de Economia Rural, o plantio da safra 2020/2021 da soja no Paraná atingia apenas 16% da área total devido a forte estiagem em diversas regiões.

Esse atraso irá impactar na diminuição da janela de plantio da safrinha de milho neste ciclo.

Como comparação, em 2019 foram semeados mais do que o dobro dos 900 mil hectares atuais e a média dos três últimos anos apresenta 2 milhões e 380 mil hectares semeados no mesmo período.

Os maiores atrasos estão sendo notados na Região Oeste do Paraná.

Toledo registrou apenas 10 mil hectares semeados neste ciclo, enquanto a médias últimas três safras foi de 375 mil hectares.

Já em Cascavel a relação é de 186 mil hectares neste ano contra 468 mil hectares nos últimos três anos.

Os técnicos do Deral apontaram que somente com regularidade das chuvas será possível compensar o tempo perdido no plantio da soja, sendo que um déficit maior pode causas prejuízos irreversíveis nessa cultura e também na safrinha do milho.

Já o milho demonstrou um respiro nos últimos dias, atingindo 78% dos 360 mil hectares destinados ao plantio da cultura neste ciclo.

O engenheiro agrônomo Renato Wiebrantz, da Agrícola Horizonte, de Marechal Cândido Rondon, faz a seguinte recomendação aos produtores no momento do plantio………

 

Continue Lendo

Agricultura

Agricultores rondonenses aproveitam o final de semana para iniciar o plantio da safra de verão

Imagem ilustrativa da internet

As chuvas registradas no meio da semana passada na microrregião de Marechal Cândido Rondon encorajaram muitos agricultores a iniciarem o plantio da safra de verão 2020/2021.

Embora as precipitações não tenham sido expressivas, se for considerado o déficit hídrico, várias lavouras começaram a ser implantadas com sementes de soja ou de milho no final de semana.

Enquanto os mais audaciosos deram a largada das plantadeiras, há também muitos produtores rurais que aguardam previsões melhores da meteorologia para iniciar o plantio.

De acordo com relatório divulgado na sexta-feira pelo Departamento de Economia Rural, o plantio da safra 2020/2021 da soja no Paraná atingia apenas 16% da área total devido a forte estiagem em diversas regiões.

Esse atraso irá impactar na diminuição da janela de plantio da safrinha de milho neste ciclo.

Como comparação, em 2019 foram semeados mais do que o dobro dos 900 mil hectares atuais e a média dos três últimos anos apresenta 2 milhões e 380 mil hectares semeados no mesmo período.

Os maiores atrasos estão sendo notados na Região Oeste do Paraná.

Toledo registrou apenas 10 mil hectares semeados neste ciclo, enquanto a médias últimas três safras foi de 375 mil hectares.

Já em Cascavel a relação é de 186 mil hectares neste ano contra 468 mil hectares nos últimos três anos.

Os técnicos do Deral apontaram que somente com regularidade das chuvas será possível compensar o tempo perdido no plantio da soja, sendo que um déficit maior pode causas prejuízos irreversíveis nessa cultura e também na safrinha do milho.

Já o milho primeira safra demonstrou um respiro nos últimos dias, atingindo 78% dos 360 mil hectares destinados ao plantio da cultura neste ciclo.

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.