Conectado com

Esportes

Futebol brasileiro pode voltar no fim de junho, informa CBF

Divulgação

O futebol brasileiro começou a ensaiar uma retomada que, dependendo da curva de casos de coronavírus, poderia ocorrer no fim de junho, comentou o secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Walter Feldman. O dirigente destacou que o Campeonato Brasileiro pode ter todos os jogos com portões fechados e ser concluído apenas no começo de 2021. Segundo ele, a volta da liga da Alemanha, no fim de semana, deu esperança ao futebol mundial e mostrou uma perspectiva animadora. Outros países da Europa se preparam para a retomada também.

“Parar foi necessário e voltar é possível. Esse é o grande aprendizado com o retorno do Alemão… a Alemanha é uma ótima sinalização”, disse Feldman à Reuters. O Campeonato Alemão foi o primeiro das grandes ligas do mundo a retomar suas atividades, mas com uma série de protocolos e restrições, como jogos com portões fechados, medidas de distanciamento social e testes de atletas e profissionais envolvidos.
O protocolo final de saúde da CBF, que será recomendado aos clubes, está em fase de conclusão, mas incluirá, segundo o próprio Feldman, medidas como testes permanentes para a covid-19, distanciamento social, medidas de higiene, transporte em veículos particulares dos atletas e partidas com portões fechados. “Podemos ter sim só jogos com portões fechados… em alguns países, a epidemia vai e volta, tem novas ondas. Aglomerações mesmo só com vacina e controle absoluto”, afirmou Feldman.

O Campeonato Brasileiro deveria ter começado este mês não fosse a pandemia. Agora, a perspectiva é que o futebol nacional seja retomado entre o fim de junho e o início de julho. “Maio é o período mais dramático da doença e vamos ver as portas que vão se abrir em junho… o aprofundamento da crise, agora, significa que logo em seguida deve vir o abrandamento”, disse.

Na terça-feira, dirigentes de clubes de futebol, incluindo presidentes de Flamengo e Vasco, se reuniram em Brasília com o presidente Jair Bolsonaro para conversar sobre a situação do futebol brasileiro. Bolsonaro posou para fotos, uma delas com a camisa do Flamengo. O futebol brasileiro está parado desde março, quando campeonatos locais e nacionais (como a Copa do Brasil) foram interrompidos devido às medidas de restrição provocadas pela pandemia.

Grandes clubes do Brasil já iniciaram atividades nos últimos dias, depois de um período de treinos remotos. “O ensaio da perspectiva de treinamento é um ensaio para a volta (do futebol)”, disse Feldman. “Dependendo da curva da doença aqui no País… mais um mês ou um mês e meio após o pico. Maio abre portas, junho abre outras adicionais e não duvido quem em junho, com a volta dos treinos, protocolo sustentado e possibilidade de flexibilização das autoridades de saúde, o futebol possa voltar com restrições”, afirmou.

Normalmente, o Campeonato Brasileiro termina no começo de dezembro, mas, diante do atraso provocado pela pandemia, a competição usará datas perto do Natal e Ano Novo e pode até só ser concluído em 2021, afirmou. “É possível que tenhamos Natal e ano novo com futebol nas datas próximas”.

Rádio Difusora do Paraná com Estadão

Continue Lendo
Publicidade

Esportes

Novas regras do futsal: na pratica o que mudou, Marcio Sauer explica

A Fifa anunciou, nesta segunda-feira, 15 mudanças nas regras do futsal. Em comunicado enviado às federações nacionais, a entidade informou que as alterações passam a valer a partir desta segunda-feira, dia 1° de junho. O ofício da Fifa foi divulgado inicialmente pelo blog Futsal Japan e repostado por diversos treinadores de seleções e membros de confederações.

Mas na prática, o que mudou: para explicar melhor, conversamos com Marcio Sauer, integrante da Liga Rondonense de Arbitragem.
Ouça a entrevista na íntegra:

 

As 15 alterações de regras

(1) Disputa de pênaltis: agora serão cinco cobranças (não mais três);

(2) O sinal do cronometrista agora termina a partida, não o apito do árbitro;

(3) O tiro livre direto para a 6ª falta acumulada será dado mesmo se o tempo estiver quase terminando;

(4) Na saída de bola, o cobrador não precisa estar mais na sua metade de quadra; a bola está em jogo quando chutada de qualquer maneira; o gol pode ser marcado no pontapé inicial (mas não vale o gol contra);

(5) No desempate por pênaltis, o time com mais jogadores pode reduzir o número de jogadores para ficar na mesma quantidade do seu adversário;

(6) Mão na bola: Não é apenas uma falta tocar fisicamente a bola, mas também é uma falta mover a mão ou o braço propositalmente em direção à bola;

(7) Cartão vermelho para o jogador que, em qualquer lugar da quadra, “negar uma oportunidade óbvia de marcar gols” ao adversário de forma proposital;

(8) Um jogador que negar uma oportunidade de marcar gol ao adversário na sua própria área pode escapar com apenas um cartão amarelo se for comprovado uma tentativa de jogar a bola;

(9) Tiro livre indireto por falta cometida fora da quadra (ambos os jogadores fora da quadra);

(10) Pênalti: Goleiro deve ter pelo menos parte de um pé tocando ou alinhado com a linha de gol;

(11) Pênalti: cartão amarelo ao adversário que obstrui o cobrador, mesmo que esse adversário respeite a distância mínima de 5m;

(12) Regra de 4 segundos para o recomeço do jogo: A contagem começa quando o cobrador da equipe estiver pronto para colocar a bola em jogo ou o árbitro sinalizar que a equipe está pronta;

(13) Saída de bola: Os jogadores agora podem receber a bola do goleiro dentro da sua área;

(14) Saída de bola: Se o goleiro lançar a bola direto para a quadra do adversário será marcado um tiro livre indireto e será cobrado do local onde a bola passou a linha. Essa alteração só estará em vigor nas categorias de base do futsal, e mesmo assim, as federações nacionais poderão decidir sobre o seu uso ou não;

(15) Durante a partida, no máximo cinco substitutos podem se aquecer ao mesmo tempo no banco de reservas.

Continue Lendo

Esportes

Infectado pela Covid-19, presidente do FC Cascavel afirma que sente apenas uma leve gripe e pequena enxaqueca

Foto: Assessoria FC Cascavel

Dois jogadores e o presidente do FC Cascavel, Valdinei Silva, testaram positivo para Covid-19. Os resultados foram divulgados nesta segunda-feira (01), antes do início das atividades presenciais previstas pelo clube.

Os três estão assintomáticos e ficarão em observação pelo departamento médico do Cascavel, realizando novos testes dentro de dez dias. Os demais atletas, além da comissão técnica, retornaram nesta segunda-feira (1º) às atividades presenciais e ficarão em quarentena no centro de treinamento durante os próximos 15 dias.

O presidente do clube Valdinei Silva, um dos infectados pela Covid-19, revela, com exclusividade a Rádio Difusora do Paraná, que o planejamento do time não irá se modificar com os resultados dos exames.

Ouça a entrevista na íntegra:

Continue Lendo

Esportes

Presidente e dois jogadores do FC Cascavel testam positivo para Covid-19

Dois jogadores e o presidente do FC Cascavel, Valdinei Silva, testaram positivo para Covid-19. Os resultados foram divulgados nesta segunda-feira, antes do início das atividades presenciais previstas pelo clube.

Os três contaminados ficarão em isolamento e, segundo o clube, observados pelo departamento médico. Ele estão assintomáticos, ou seja, não apresentam nenhum sintoma característico da Covid-19.

Em nota divulgada, o clube informou que os resultados positivos vieram da série de testes realizados em jogadores, comissão técnica e funcionários. O restante do grupo ficará em quarentena no centro de treinamento e vão treinar normalmente.

Os casos do FC Cascavel são os primeiros registrados em jogadores ou membros de clubes paranaenses desde a autorização da Secretaria Estadual de Saúde para que os treinos presenciais fossem retomados, na última semana.

O Coritiba foi o primeiro a testar seus jogadores e a informar que nenhum caso foi detectado. O Operário-PR também não teve nenhum registro, assim como o Cianorte, que testou 17 pessoas entre jogadores e comissão técnica. Paraná Clube e Athletico fizeram os testes na última semana, mas não divulgaram os resultados. Segundo a assessoria de imprensa do Paraná, eles ainda não ficaram prontos.

Entre os clubes paranaenses que estão classificados para o Estadual, o Londrina é o único que se posicionou contra a retomada dos treinos e não convocou seus jogadores. O clube alega que o momento não é oportuno, com o aumento de casos de coronavírus registrado em todo o Paraná.

As mortes causadas pela Covid-19 subiram para 182 no Paraná, segundo boletim publicado neste domingo pela Secretaria de Estado da Saúde. O estado tem 4.687 casos confirmados, de acordo com o levantamento.

Rádio Difusora do Paraná com GloboEsporte.com

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.