Conectado com

Agricultura

Governador Ratinho Jr. reforça necessidade de agregar tecnologia à produção do leite

O governador Carlos Massa Ratinho Junior reforçou nesta quinta-feira, na feira Agroleite, em Castro, nos Campos Gerais, a necessidade de o Paraná agregar tecnologia e industrialização à produção do leite, mantendo o Estado em uma posição de destaque no País.

 

A feira está na edição de número 19 e é uma das principais vitrines do Brasil de novas tecnologias para o setor.
O município de Castro é considerado a capital nacional do leite.

Em 2017, produziu 264 milhões de litros, liderando o ranking nacional, segundo o IBGE, e a estimativa é de que a produção tende a crescer na região.

O Paraná é o terceiro maior produtor de leite do Brasil, com cerca de 13% do mercado nacional, em uma disputa acirrada com o Rio Grande do Sul pelo segundo posto, enquanto Minas Gerais ocupa o primeiro lugar.

A cadeia do leite engloba aproximadamente 90 mil pecuaristas no Estado.

No ano passado, a produção de leite rendeu 5 bilhões e 800 milhões de reais no Valor Bruto da Produção Agropecuária do Estado, segundo dados preliminares do Departamento de Economia Rural, Deral, da secretaria estadual da Agricultura e do Abastecimento, valor menor apenas em relação às produções de frango, soja e milho.

De acordo com o governador Ratinho Junior, o Paraná ocupa uma posição importante no Brasil na produção de leite, por isso a necessidade de seguir agregando novas tecnologias para aumentar a produtividade.

 

Por sua vez, o secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, disse que a expectativa é que o Paraná siga reforçando a posição de potência na produção de leite, o que também reforça a importância de buscar investimentos para processar a produção..

Continue Lendo
Publicidade

Agricultura

Dirigente da Ocepar destaca a importância da atualização cadastral na Adapar

A partir da suspensão das campanhas de vacinação contra a febre aftosa, governo e entidades do setor estão empenhados em alertar os produtores quando a importância dos cuidados para que a doença não ressurja no Estado, o que colocaria tudo a perder.

O trânsito de animais será fiscalizado e por isso está em andamento a campanha de atualização cadastral de todos os animais existentes nas propriedades do estado, que atuam com finalidade comercial.

Para o presidente da Ocepar, José Roberto Ricken, é um trabalho ha várias mãos e por isso todos precisam se envolver..

 

Continue Lendo

Agricultura

Conab prevê novo recorde para safra brasileira de grãos

Imagem ilustrativa da internet

Volume total chegará ao recorde de 246 milhões de Toneladas

A estimativa da safra 2019/2020 de grãos aponta para um novo recorde, com 246 milhões e 400 mil toneladas, representando aumento de 1,8% ou 4 milhões e 300 mil toneladas em comparação à safra 2018/19.

Os números são do 2º levantamento divulgado hoje pela manhã pela Companhia Nacional de Abastecimento.

A pesquisa de campo foi realizada no período de 28/10 a 1º/11, com mais de 900 informantes em todo o país.

A intenção de plantio sinaliza uma variação positiva de 1,4% quando comparado à área da última safra, chegando a 64 milhões e 100 mil hectares.

A área semeada com soja aponta para um crescimento de 2,3% em relação à safra passada.

O plantio no Brasil atinge hoje a 56% da área.

A produção está estimada em 120 milhões e 900 mil toneladas, mesmo com os problemas climáticos que atrasaram o plantio em Mato Grosso do Sul.

Já o milho primeira safra, que nos últimos levantamentos perdia espaço para a soja, mostrou aumento de área e alcançou 4 milhões e 1000 mil hectares.

A produção pode chegar a 26 milhões e 300 mil toneladas, 2,4% superior a 2018/19.

As condições das lavouras no Rio Grande do Sul e Paraná estão boas e a partir de janeiro, começa o plantio da segunda safra do cereal, que representa mais de 70% da produção de milho no país.

Continue Lendo

Agricultura

Suinocultores querem maior prazo para adequar granjas conforme portaria da Adapar

Prazo dado pela Adapar expira em 17 de novembro

Desde o dia 17 de novembro do ano passado o Estado do Paraná tem um novo guia de práticas para propriedades dedicadas à criação de suínos.

Naquela data entrou em vigor a Portaria nº 265, elaborada pela Agência de Defesa Agropecuária do Paraná, aliás a primeira do país, que regulamenta a biosseguridade em granjas de suínos.

O objetivo do documento é garantir a prevenção e o controle de doenças infecciosas na criação desses animais.

A contar de 17 de novembro do ano passado, os produtores tiveram prazo de um ano para adequação das granjas de produção de suínos comerciais.

Com a nova proposta, o Estado vai garantir maior qualidade sanitária para os rebanhos.

Conforme o professor e pesquisador da Universidade Federal do Paraná, Geraldo Alberton, trata-se da busca de proteção dos rebanhos ,porque justamente a biosseguridade é o principal problema que a cadeia enfrenta hoje..

 

A propósito , ontem em Curitiba o prefeito de Entre Rios do Oeste, Jones Neuri Heiden, entregou ofício na Secretaria da Agricultura e Abastecimento, ao engenheiro Richardson de Souza, pedindo a prorrogação por mais um período da portaria nº 265, que estabelece normas de biosseguridade mínima para estabelecimentos que produzem suínos para fins comerciais.

Segundo o prefeito de Entre Rios do Oeste , apesar do prazo dado muitos produtores enfrentaram dificuldades e ainda não estão de acordo com o que determina a portaria, por cuja razão está sendo solicitado um prazo maior.

Conforme o prefeito de Entre Rios do Oeste, as conversas em Curitiba foram positivas e provavelmente o governo acene positivamente ao pleito dos suinocultores.

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.