Conectado com

Geral

Governo anuncia prorrogação do auxílio emergencial por mais três meses; veja valores

Divulgação

Benefício acabaria em julho e, com prorrogação, será pago também em agosto, setembro e outubro. Parcelas vão variar de R$ 150 a R$ 375, conforme composição familiar.

 

O governo federal anunciou nesta segunda-feira (5) a prorrogação do auxílio emergencial por mais três meses. O benefício acabaria em julho e, com a prorrogação, também será pago em agosto, setembro e outubro.

O decreto de prorrogação foi assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Cidadania, João Roma. O texto foi publicado no “Diário Oficial da União” (DOU) desta terça (6).

O Ministério da Cidadania informou que serão mantidos os valores pagos atualmente:

  • pessoas que moram sozinhas: R$ 150 por mês;
  • mulheres chefes de família: R$ 375 por mês;
  • demais beneficiários: R$ 250 por mês.
  • O calendário completo de pagamento ainda precisa ser divulgado pela Caixa Econômica Federal, responsável por fazer os depósitos.

Os pagamentos são feitos por meio de conta poupança digital da Caixa, que pode ser movimentada pelo aplicativo Caixa TEM. Os beneficiários do Bolsa Família recebem pelo cartão do programa.

Recursos
Além do decreto, o governo anunciou nesta segunda-feira a edição de uma medida provisória a fim de abrir crédito extraordinário de R$ 20,2 bilhões para o Ministério da Cidadania pagar as novas parcelas. A MP também foi publicada no DOU desta terça-feira.

Medidas provisórias têm força de lei assim que publicadas no “Diário Oficial da União”. Precisam, no entanto, ser aprovadas pelo Congresso Nacional em até 120 dias para se tornar leis em definitivo.

Despesas pagas via crédito extraordinário ficam fora do teto de gastos, regra que limita o crescimento das despesas da União à inflação do ano anterior.

Procurado, o Ministério da Economia havia informado, antes da publicação do DOU, que o crédito extraordinário deveria ser de cerca de R$ 20 bilhões.

A jornalistas, em junho, o ministro da Economia apresentou a estimativa de que a prorrogação do auxílio custaria aproximadamente R$ 9 bilhões por mês (R$ 27 bilhões em três meses). No entanto, como o governo tem saldo remanescente de R$ 7 bilhões, a MP abrirá credito extraordinário de cerca de R$ 20 bilhões.

Pandemia
O auxílio emergencial foi pago em 2020 e retornou em abril deste ano, com quarto parcelas, em razão da continuidade da pandemia.

A prorrogação por mais três meses (agosto, setembro e outubro) já tinha sido anunciada pelo governo nas últimas semanas, mas faltava a formalização.

Em outubro, o governo espera que toda a população adulta esteja vacinada contra a Covid com, pelo menos, uma dose, o que permitiria o “retorno seguro ao trabalho”, nas palavras do ministro da Economia, Paulo Guedes.

O ministro, porém, não descarta a hipótese de mais uma prorrogação, se a vacinação atrasar.

O plano do governo, contudo, é encerrar o auxílio emergencial em outubro e “turbinar” até o fim do ano o programa Bolsa Família.

Os ministérios da Cidadania e da Economia discutem aumentar o valor médio do Bolsa Família, atualmente em cerca de R$ 190, e flexibilizar os critérios de acesso para que mais famílias recebam o benefício.

Vídeo de Bolsonaro
Após a Secretaria-Geral ter anunciado a prorrogação, o presidente Jair Bolsonaro publicou um vídeo em rede social no qual também informou a prorrogação.

Ao lado de Bolsonaro, o ministro da Cidadania, João Roma, afirmou que em novembro haverá o novo programa social do governo.

Também presente no vídeo, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse que a prorrogação é “motivo de satisfação para o Congresso Nacional”.

Em seguida, o ministro Paulo Guedes afirmou que a prorrogação do auxílio garante “proteção” das pessoas enquanto a população é vacinada contra a Covid.

Íntegra
Leia a íntegra da nota divulgada pela Presidência:

SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Subchefia para Assuntos Jurídicos

Assessoria Especial de Comunicação Social

Presidente Bolsonaro prorroga por três meses pagamento do Auxílio Emergencial 2021 à população de baixa renda afetada pelo Covid-19

Pagamento será possibilitado por meio de MP que abre crédito extraordinário em favor do Ministério da Cidadania

O presidente da República, Jair Bolsonaro, editou decreto que prorroga, pelo período complementar de três meses, o pagamento do Auxílio Emergencial 2021, instituído pela Medida Provisória nº 1.039, de 18 de março de 2021. Essa MP previu originalmente pagamento em quatro parcelas, com possibilidade de prorrogação desde que observada a disponibilidade orçamentária e financeira.

De acordo com o Decreto, para percepção do Auxílio Emergencial 2021 por esse período complementar, o beneficiário deve cumprir os requisitos estabelecidos pela MP 1.039/21. Além disso, o benefício será operacionalizado e pago pelos meios e mecanismos já utilizados no pagamento do Auxílio durante o ano corrente.

A fim de custear os gastos com a concessão e a operacionalização da prorrogação do Auxílio Emergencial 2021 pelo período complementar de mais três meses, o presidente editou Medida Provisória que abre crédito extraordinário em favor do Ministério da Cidadania.

Trata-se de ato fundamental viabilizar o pagamento do Auxílio Emergencial 2021 por período complementar, o que tem se mostrado essencial para a subsistência da população mais vulnerável, de modo a evitar que milhões de brasileiros caiam na extrema pobreza ou sofram com ela, preservando-se, portanto, o princípio constitucional da dignidade da pessoa humana.

 

Fonte: G1

Continue Lendo
Publicidade

Geral

Ministra defende a evolução dos sistemas alimentares com circunstâncias locais

Durante a Pré-Cúpula de Sistemas Alimentares, ontem  em Roma, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, disse que as perspectivas dos países das Américas devem ser não apenas ouvidas, mas também incorporadas às narrativas que estão sendo produzidas.

Segundo ela, é necessário reconhecer a diversidade de sistemas produtivos e de caminhos para torná-los mais sustentáveis..

 

O evento em Roma  foi promovido pelo Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura , na Embaixada do Brasil na capital italiana, e teve como objetivo apresentar o documento “Principais mensagens no caminho para a Cúpula das Nações Unidas sobre os Sistemas Alimentares na perspectiva da agricultura das Américas”.

A ministra também falou sobre os princípios estruturantes do debate sobre sistemas alimentares, como o papel fundamental do comércio internacional e a ciência e inovação como ferramentas para avançar no desenvolvimento de boas práticas sustentáveis.

Segundo ela, a agricultura não pode ser colocada como a única responsável pelo aquecimento global…

 

Continue Lendo

Geral

PRF programa novo leilão de veículos apreendidos

Entre carros e motocicletas são 360 itens

 

A Polícia Rodoviária Federal vai leiloar 360 veículos apreendidos no Paraná , dando oportunidade para quem procura investir em um carro usado com preços abaixo dos praticados no mercado, já que muitos deles poderão voltar a circular.

O pregão também oferecerá veículos em condição de sucata aproveitável, que poderão ser adquiridos pelas empresas de comércio de peças usadas, e veículos com sucatas inservíveis, que precisam ser prensados e a comercialização de peças é proibida.

Os lances são feitos pela internet (clique aqui).  até o momento dos leilões exclusivamente on-line.

O leilão ocorrerá de 30 de julho até 7 de agosto pela empresa Kronberg Leilões,  com automóveis e motocicletas.

Aos interessados em adquirir os veículos para circulação, o leiloeiro aconselha visitar os carros e motos antes de dar o lance, além de se informar sobre datas.

De acordo com ele “ um veículo destinado à circulação não significa que basta arrematar e sair rodando. Isso só pode ser feito depois que o veículo é transferido para o nome do arrematante, cujo prazo  não é curto, podendo demorar de 60 a 90 dias entre a compra e a possibilidade de transferência para o nome, porém o leiloeiro e a PRF liberam o veículo para o arrematante ir arrumando o que precisar e fazer reparos necessários, com todo tempo disponível antes.”

Os 360 veículos são distribuídos em lotes e o edital do leilão foi publicado e está disponível no site da Kronberg Leilões, com detalhes dos veículos, os locais e horário para a visitação, lances iniciais, além de direitos e responsabilidades dos arrematantes.

 

Com informações: Paraná Portal

Continue Lendo

Geral

Paraná recebe 298,2 mil vacinas da AstraZeneca; lote contém apenas segundas doses

Foto: Gilson Abreu/AEN

As doses da AstraZeneca/Fiocruz devem ser destinadas integralmente para a segunda dose da 20ª e da 21ª remessa, que atendeu os grupos de comorbidades, pessoas com deficiência permanente, trabalhadores do transporte aéreo, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento e forças armadas.

 

O Ministério da Saúde enviou na noite desta terça-feira (27) mais 298.250 vacinas contra a Covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz ao Paraná. Este foi o terceiro envio do governo federal ao Estado em um único dia. Durante a tarde chegaram 233 mil vacinas, sendo 170 mil doses de CoronaVac/Butantan e 63 mil da AstraZeneca/Covax.

As doses da AstraZeneca/Fiocruz devem ser destinadas integralmente para a segunda dose da 20ª e da 21ª remessa, que atenderam os grupos de comorbidades, pessoas com deficiência permanente, trabalhadores do transporte aéreo, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento e forças armadas.

As doses fazem parte da 32ª pauta de distribuição do Ministério da Saúde, que contempla o Paraná com 649.420 doses, sendo 298.250 AstraZeneca/Fiocruz, 63 mil AstraZeneca/Covax, 118.170 Pfizer/BioNTech e 170 mil CoronaVac/Butantan.

Resta somente o envio do lote da Pfizer, que deve chegar nesta quarta-feira (28) às 19h10 no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Até a noite desta terça-feira (27), o Paraná aplicou 7.677.518 vacinas contra a Covid-19, sendo 5.579.644 primeiras doses e 2.097.874 segundas doses ou dose única. O Estado vai somar, com o envio integral da 32ª pauta, 9.671.370 doses recebidas do Ministério da Saúde.

 

Fonte: AEN

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.