Conectado com

Geral

Idosa de 91 anos se recupera do novo coronavírus após 10 dias de internamento no Paraná: ‘Estou maravilhosa’

Equipe médica aplaudiu a dona Vitalina quando recebeu alta neste domingo (5), em Cornélio Procópio — Foto: Arquivo pessoal

“Estou maravilhosa, estou aqui para o que der e vier!”, disse Vitalina Ferreira dos Santos, de 91 anos, após se recuperar do novo coronavírus. Ela ficou internada por 10 dias e recebeu alta médica neste domingo (5), em Cornélio Procópio, no norte pioneiro do Paraná.

“Foi uma notícia agradável. O médico chegou batendo palminha para mim, comemorando a minha vitória”, disse sobre o momento que recebeu alta.

A idosa mora em uma fazenda em Leópolis, também no norte pioneiro, e contou que tinha viajado para São Paulo (SP), no início de março, antes de ser infectada pela Covid-19.

“Se eu tivesse pensado bem, não teria ido para lá, mas eu queria fazer uma visita para a minha neta mais velha”, relevou.

De acordo com a filha Vitalina dos Santos Barbosa, a mãe dela teve pneumonia e ficou internada por um dia na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital. Mas em nenhum momento apresentou um quadro grave de saúde.

“Eu não estou me contendo de alegria. Só um milagre mesmo. Minha mãe é cardíaca, tem pressão alta e a recuperação foi ótima. Os médicos estão pasmos de ver, isso é mão de Deus!” contou emocionada.

Vitalina e a filha, que a acompanhou no hospital, ficarão em isolamento domiciliar por dez dias, mesmo sem apresentarem sintomas da doença. A filha aguarda pelo teste da Covid-19.

Segundo a filha, a mãe dela tem muita fé e, por isso, se recuperou muito bem — Foto: Arquivo pessoal

Segundo a filha, a mãe dela tem muita fé e, por isso, se recuperou muito bem — Foto: Arquivo pessoal

Dona Vitalina é mãe de 10 filhos, tem 21 netos, 19 bisnetos e cinco tataranetos. Não à toa, ela disse que não vê a hora de abraçar todo mundo.

No hospital, segundo a filha, ela fazia videoconferência pelo celular com os familiares.

“Tenho saudades e com certeza quero ver todo mundo!”, destacou a idosa.

Tratamento

Vitalina agradeceu o cuidado médico da equipe do hospital — Foto: Vitalina dos Santos/Arquivo pessoal

Vitalina agradeceu o cuidado médico da equipe do hospital — Foto: Vitalina dos Santos/Arquivo pessoal

De acordo com Vitalina, apesar de saber da gravidade da doença, ela não ficou preocupada porque tinha fé de que ficaria bem.

“Não esquentei com nada. Não precisa ter medo, porque onde existe Deus, existe cura. Se você tem fé em Deus você tem tudo, porque Deus é amor.”

Em entrevista ao G1, Vitalina fez questão de agradecer a equipe médica que cuidou dela, pois disse que todos a trataram com amor enquanto estava internada.

“Tem uma meninada lá que trabalha com amor. Eu falava: ‘é isso mesmo queridos, a gente tá aqui doente e tem gente que tá sofrendo. Quando existe amor assim, parece que a gente sara mais depressa’.”

Quando voltar para casa

Dona Vitalina está na casa da filha, em quarentena, e espera poder voltar logo para a fazenda dela, em Leópolis — Foto: Vitalina dos Santos/Arquivo pessoal

Dona Vitalina está na casa da filha, em quarentena, e espera poder voltar logo para a fazenda dela, em Leópolis — Foto: Vitalina dos Santos/Arquivo pessoal

Recuperada, Vitalina contou que espera poder voltar para a fazenda dela para trabalhar. Ela explicou que morar em meio à natureza a ajuda a ter uma boa saúde.

Sempre ativa e há 60 anos vivendo na mesma fazenda, ela disse que gosta de cuidar de tudo, desde plantar flores até limpar o quintal.

“A primeira coisa que vou fazer, quando eu chegar em casa, é criar dos meus animais, os porcos e as galinhas.”

Fonte: G1
Continue Lendo
Publicidade

Geral

Bate à porta Difusora Copagril no Asilo Lar Rosas Unida (05/06/2020)

Continue Lendo

Geral

Pescadores de Porto Mendes retiram mais de uma tonelada de lixo do Lago de Itaipu

Em comemoração ao Dia Internacional do Meio-ambiente, celebrado nesta sexta-feira, 05 de junho, pescadores da colônia de pesca Z-15 de Porto Mendes, em parceria com a Itaipu e o Conselho de Municípios Lindeiros, realizaram um mutirão para a retirada de lixo do lago de Itaipú, num trecho de aproximadamente 20 km,  entre os distritos rondonenses de Porto Mendes e Bom Jardim.

Conforme Marino Geraldo Both, presidente da Colônia de Pescadores, o trabalho teve a participação e 29 pessoas e foram utilizadas 15 embarcações, e foi coletado mais de uma tonelada de lixo, na sua quase totalidade plástico reciclável.

A atividade vem sendo realizada há 5 anos e, conforme Marino Both, apesar da grande quantidade de lixo recolhido, anualmente vem se verificando uma diminuição gradativa da quantidade de lixo depositado no lago de Itaipu, mostrando um aumento na conscientização na preservação do meio-ambiente.

“Ainda precisamos melhorar muito, mas aos poucos estamos verificando que as pessoas estão cuidando mais de meio-ambiente, separando o lixo bom e encaminhando para a reciclagem”, mencionou o líder dos pescadores.

A atividade também teve o apoio da Prefeitura de Marechal Cândido Rondon, através da Secretaria de Agricultura de Meio-ambiente.

Continue Lendo

Geral

Nem a habitação popular escapa das tentativas de golpes

As tentativas de golpes contra os cidadãos se multiplicam e se diversificam em Marechal Rondon, conforme denúncias recebidas pelo Departamento de Comunicação do município. A mais nova forma de golpe detectada está relacionada ao setor de habitação.

Segundo relatos de pessoas da comunidade, elementos desconhecidos telefonam, se fazendo passar por funcionário público, dizendo que determinada família foi contemplada com uma moradia popular. Para que o procedimento seja efetivado, os golpistas solicitam o envio de documentos pessoais, via whatsApp, e se comprometem a visitar a referida família após o horário de expediente para tratar da suposta liberação da casa.

A administração municipal rondonense esclarece que não há esse tipo de ação em curso, e orienta às famílias para que não forneçam documentos pessoais a estranhos. Caso receba uma chamada telefônica desse tipo, a pessoa deve entrar em contato com as autoridades e fazer a denúncia, de preferência identificando o número de telefone de origem da chamada.

Fonte: Assessoria

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.