Conectado com

Geral

Moraes Moreira morre aos 72 anos, no Rio de Janeiro

Foto: TV Globo / Zé Paulo Cardeal

O cantor e compositor Moraes Moreira morreu na madrugada desta segunda-feira (13) aos 72 anos, em casa, no bairro da Gávea, no Rio de Janeiro. Conforme a assessoria do artista, ele morreu por volta das 6h depois de sofrer um infarto agudo do miocárdio.

Segundo Eduardo Moraes, irmão do cantor, o corpo de Moraes Moreira foi encontrado após a chegada da empregada doméstica no apartamento em que ele morava. O artista vivia sozinho, segundo o irmão.

Ainda de acordo com a assessoria, as informações sobre o enterro não serão divulgadas para evitar aglomerações, recomendação de vários órgãos de saúde como prevenção à Covid-19.

Antonio Carlos Moreira Pires nasceu em Ituaçu, no interior da Bahia, em 8 de julho de 1947. Moraes Moreira começou tocando sanfona de doze baixos em festas de São João e outros eventos na cidade. Na adolescência aprendeu a tocar violão, enquanto fazia curso de ciências em Caculé, na região sudoeste da Bahia, em 1967.

Aos 19, ele foi para Salvador, onde começou a estudar no Seminário de Música da Universidade Federal da Bahia. Lá, ele conheceu seus futuros companheiros dos Novos Baianos, Luiz Galvão e Paulinho Boca de Cantor, além de Tom Zé.

Em 1968, eles criaram o espetáculo que deu origem aos Novos Baianos, Desembarque dos Bichos depois do Dilúvio Universal.

O grupo já tinha também a participação de Baby do Brasil (Baby Consuelo, na época) na voz e o guitarrista Pepeu Gomes quando foi participar do popular Festival da Música Popular Brasileira na TV em 1969, com a música “De Vera”, de Moreira e Galvão.

No ano seguinte, o grupo lançou seu disco de estreia, “Ferro na boneca”. Mas a grande obra deles viria após uma visita de João Gilberto à casa em que eles moravam juntos, já no Rio de Janeiro. Em 1972, eles lançaram o álbum “Acabou chorare”, que consagrou os Novos Baianos. O trabalho juntava samba, rock, bossa nova, frevo, choro e baião.

Com a regravação de “Brasil pandeiro”, de Assis Valente, além de “Preta pretinha”, “Mistério do planeta”, “A menina dança”, “Besta é tu” e a faixa título, todas de coautoria de Moraes Moreira, o álbum de 1972 é reconhecido como um dos melhores – senão o melhor – trabalho do pop brasileiro.

Foi um passo adiante do tropicalismo de Caetano, Gil e Tom Zé – no abraço ao rock e à psicodelia hippie, na fusão de ritmos brasileiros, na recusa a seguir padrões no período mais duro da ditadura militar.

O grupo foi morar em um sítio em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio, onde seguiam a cultura hippie dos EUA e da Europa em plena ditadura militar brasileira. Lançaram ainda três discos, cujo sucesso não tão grande começou a gerar desentendimentos. Ele ficou no grupo de 1969 até 1975, quando saiu em carreira solo.

Fonte: G1
Continue Lendo
Publicidade

Geral

Nem a habitação popular escapa das tentativas de golpes

As tentativas de golpes contra os cidadãos se multiplicam e se diversificam em Marechal Rondon, conforme denúncias recebidas pelo Departamento de Comunicação do município. A mais nova forma de golpe detectada está relacionada ao setor de habitação.

Segundo relatos de pessoas da comunidade, elementos desconhecidos telefonam, se fazendo passar por funcionário público, dizendo que determinada família foi contemplada com uma moradia popular. Para que o procedimento seja efetivado, os golpistas solicitam o envio de documentos pessoais, via whatsApp, e se comprometem a visitar a referida família após o horário de expediente para tratar da suposta liberação da casa.

A administração municipal rondonense esclarece que não há esse tipo de ação em curso, e orienta às famílias para que não forneçam documentos pessoais a estranhos. Caso receba uma chamada telefônica desse tipo, a pessoa deve entrar em contato com as autoridades e fazer a denúncia, de preferência identificando o número de telefone de origem da chamada.

Fonte: Assessoria

Continue Lendo

Geral

Advogado da FAEP será “A Personalidade da Semana”

Depois de um período de reprises de entrevistas de destaque ao longo dos últimos anos devido a pandemia do coronavirus, “A Personalidade da Semana” inicia hoje uma nova etapa.

Para marcar a retomada das matérias atuais, a Rádio Difusora do Paraná convidou o advogado Klauss Dias Kuhner, assessor jurídico da Federação da Agricultura do Estado do Paraná.

Na entrevista feita via whats app, em respeito as normas de prevenção à Covid-19, o profissional discorreu sobre várias conquistas jurídicas obtidas pela Sistema FAEP.

Dentre os assuntos destacados estão: crédito rural, seguro rural, código florestal, cadastro ambiental rural, sanidade agropecuária, ICMS na energia rural, tarifa rural noturna, novos contratos de pedágio, entre outros.

Uma das questões que mais preocupam os agricultores do Oeste do Paraná, no caso, o processo de demarcação de terras indígenas, também será abordada por Klauss Dias Kuhner..

A entrevista completa com o assessor jurídico da Federação da Agricultura do Estado do Paraná, Klauss Dias Kuhner, será levada ao ar amanhã, sábado (06), a partir das 11h00, em “A Personalidade da Semana”, e reprisada no Jornal de Domingo.

Continue Lendo

Geral

Alterado horário de atendimento na Farmácia Básica no feriado

A Secretaria de Saúde de Marechal Rondon comunica que em virtude do feriado de Corpus Christi, na próxima quinta-feira (11) e do recesso na sexta-feira (12), o atendimento na Farmácia Básica sofrerá alterações.

No dia 11, a farmácia estará fechada. Já no dia 12, o atendimento ocorrerá das 8h às 12h. Nos dias 13 e 14, também não haverá expediente.

O atendimento retornará ao horário normal na segunda-feira (15).

Fonte : Assessoria
Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.