Conectado com

Geral

No Paraná, 121 pacientes já se recuperaram da Covid-19

AEN

Dados preliminares da Secretaria de Estado da Saúde mostram que 121 pacientes que contraíram a Covid-19 já estão recuperados no Paraná, um quarto dos 466 casos confirmados no Estado até segunda-feira (06). São 68 pessoas de Curitiba e 53 de outros municípios. Eles testaram positivo para o novo coronavírus, mas não apresentam mais os sintomas da doença.

São considerados recuperados aqueles pacientes que tiveram o diagnóstico confirmado pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) ou por algum outro laboratório credenciado, receberam tratamento adequado aos sintomas e agora já não apresentam os sinais da doença.

A Secretaria da Saúde trabalha com um prazo de pelo menos 14 dias entre o início e o fim dos sintomas para confirmar a recuperação. “Temos um número alto de pessoas recuperadas e uma baixa letalidade em consequência da Covid-19 no Paraná. É um problema grave, mas a maioria das pessoas que tem os sintomas se recupera”, afirma a diretora de Atenção e Vigilância da Secretaria da Saúde, Maria Goretti Lopes.

“As medidas adotadas pelo Governo do Estado, como o isolamento social e o reforço nos equipamentos de saúde, são fundamentais para manter o coronavírus sob controle no Estado”, diz.

O mais recente boletim do coronavírus, divulgado na tarde desta segunda-feira (6) pela Secretaria da Saúde, trazia 466 casos confirmados, 4.867 descartados e 156 em investigação no Paraná, e 14 óbitos.

Foram confirmados casos em 66 municípios. Curitiba é o que tem maior número, com 175 pessoas diagnosticadas, seguida de Londrina, com 48 casos, Cascavel (36), Foz do Iguaçu (25) e Maringá (23).

ACOMPANHAMENTO – Com a confirmação do diagnóstico, os pacientes recebem o acompanhamento das equipes das secretarias municipais e dos coordenadores de Vigilância Epidemiológica das 22 Regionais de Saúde do Paraná.

Além de acompanhar a evolução dos sintomas e os cuidados dos pacientes, inclusive com relação ao isolamento domiciliar, são eles os responsáveis pelo levantamento dos dados. Em Curitiba, a própria prefeitura faz o controle das pessoas recuperadas.

“Em um primeiro momento, o Estado priorizou a organização da coleta de amostras e a rotina de análise e processamento do Lacen para garantir a testagem da população, além da ampliação dos leitos hospitalares”, explica Maria Goretti.

“Agora, com este processo já encaminhado, podemos nos debruçar sobre os dados dos pacientes, fazer o acompanhamento de sua recuperação e ter em mãos as informações atualizadas”, destaca.

Fonte: AEN

Continue Lendo
Publicidade

Geral

Diretor do Sine diz que atendimento é normal em Mal Rondon

Desde a ultima segunda-feira as 216 Agências do Trabalhador do Paraná retomaram o atendimento presencial para a intermediação de mão de obra.

A Secretaria da Justiça, Família e Trabalho estabeleceu novas regras para o atendimento presencial, que ocorrerá somente com agendamento prévio, a fim de evitar aglomeração de pessoas.

O horário de funcionamento dos postos de atendimento do Sine nos municípios segue as determinações das administrações municipais para o enfrentamento da Covid-19.

Aqui em Marechal Cândido Rondon, conforme o diretor do SINE. Arli Neodi Costa, o Pereira, o trabalho segue normalmente com ofertas diárias de empregos em empresas do comercio e industria..

 

Continue Lendo

Geral

Rondonense vítima de acidente de trânsito está em coma induzido em hospital de Toledo

O rondonense Marcio Bauermann, de 42 anos, segue em coma induzido no Hospital Campagnolo, na cidade de Toledo.

Ele foi vitima de acidente de trânsito e resultou com fraturas de costelas e traumatismo craniano.

O rondonense está em coma induzido e conforme familiares, os médicos aguardam o prazo de até 72 horas, para que o inchaço do cérebro  possa retroceder.

O acidente aconteceu no ultimo domingo (31) na estrada municipal que liga a sede rondonense ao distrito de Margarida.

Marcio era o condutor de um automóvel Ecosport, que tinha como passageiros seu pai de 70 anos – que sofreu ferimentos leves; sua mãe de 68 que teve fratura de tórax mas está bem; e sua filha de 14 anos que nada sofreu.

Ao deixar o distrito de Margarida sentido a Marechal, o carro ficou desgovernado, saiu para o acostamento e quando retornou para a pista capotou.

Marcio resultou com ferimentos graves e deu entrada no Hospital Rondon; depois foi transferido para o Hospital Campagnolo, da cidade de Toledo, onde segue em coma induzido.

 

Continue Lendo

Geral

Dengue recua em Pato Bragado, mas medidas preventivas devem ser mantidas

Apenas o frio não elimina a circulação do mosquito

O mês de maio apresentou uma redução significativa dos casos de dengue em Pato Bragado, proporcionando um certo alívio à Secretaria Municipal de Saúde, já que nos primeiros cinco meses do ano, foram registrados 355 casos positivos.

Os boletins mensais da Secretaria de Saúde apontaram um crescimento contínuo dos casos.

Em janeiro foram 12, fevereiro o número já chegou a 88, em março foram registrados 128 casos e abril outros 117.

O município vivia a situação de uma epidemia da doença.

A circulação autóctone do vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti causou o aumento do número de hospitalizações e situações graves, considerando ainda que as pessoas com a doença, apresentam imunidade baixa e são mais suscetíveis a contrair o coronavírus.

Em maio apenas 10 novos casos foram registrados, no entanto, a preocupação em relação à doença continua e de forma acentuada, conforme o agente de endemias, Walmir Ortiz.

Ele explica que com a realização dos três ciclos do fumacê, por todas as ruas, emitindo baixas doses de um inseticida novo, aliado ao trabalho diário de busca ativa, realizada por cinco agentes nas residências, sendo duas contratadas de forma emergencial, foi possível eliminar a maior parte dos mosquitos.

Ortiz conta que o frio não elimina, apenas diminui a circulação do mosquito e se a população não ajudar a acabar com os criadouros, os ovos depositados e intactos até mesmo por meses, vão eclodir, dando origem a um novo ciclo do mosquito da dengue.

Considera ainda que no inverno ocorre a redução da circulação viral, mas as pessoas não devem descuidar, pois é neste momento que é preciso redobrar a atenção quanto às medidas preventivas contra a doença, em calhas, cisternas que devem ser vedadas na entrada e saída e todos os pontos que possam acumular água.

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.