Conectado com

Geral

Paraná entra na lista de estados com epidemia de dengue

Divulgação

O boletim da dengue divulgado ontem pela Secretaria da Saúde do Paraná confirma que o Estado passa agora para o patamar de epidemia com 44.441 casos confirmados da doença e 113.488 casos notificados.

  O Estado poderá bater recorde da doença 

O aumento semanal nos dois indicadores é de 27,32% e de 18,3%, respectivamente.

Além de entrar em epidemia, o Paraná pode ver o recorde de casos da doença ser batido no ano epidemiológico de 2019/2020.

Até então o ano com mais casos foi o de 2015/2016, com pouco mais de 56 mil casos e 63 mortes.

O ano epidemiológico vai de agosto de um ano até julho do ano seguinte, ou seja, ainda faltam praticamente cinco meses para este período terminar.

Outro dado que mostra a gravidade da situação atual é que, na mesma data do ano 2015/2016, eram registrados 8.728 casos de dengue no Paraná.

Os óbitos por dengue também aumentaram nos últimos dias de 23 para 30: são 7 novos óbitos confirmados que atingem pessoas de várias faixas etárias: uma adolescente de 15 anos, de Marechal Cândido Rondon, portadora de doença autoimune; um homem de 33 anos, de Guaíra, sem comorbidades; uma mulher de 45 anos, de Medianeira, com obesidade e artrose; outra mulher de 45 anos, de Alto Paraná, com hipertensão e lúpus; uma mulher de 66 anos, de Barbosa Ferraz, com diabetes, hipertensão e doença cardíaca; um homem de 72 anos, de Maringá, com doença renal crônica e um homem de 95 anos, de Colorado, com hipertensão arterial.

A situação de epidemia no Paraná é confirmada pela incidência que é hoje de 336,21 por 100 mil habitantes.

A incidência, no mesmo período, entre 2015/2016 era de 82,9 por 100 mil habitantes.

No total, 106 municípios estão em epidemia, 15 a mais que na semana anterior.

Estão em situação de alerta para a dengue 47 municípios, 14 entraram para esta relação a partir da publicação do boletim de ontem.

Continue Lendo
Publicidade

Geral

Arrastão contra a dengue previsto para sábado no Ana Paula é novamente adiado

  A Secretaria de Saúde de Marechal Cândido Rondon está novamente adiando a realização do arrastão contra a dengue, previsto para este sábado na região do Jardim Ana Paula.

Segundo a titular da pasta, Marciane Specht, o adiamento novamente acontece por causa da previsão de chuvas para os próximos dias.

Este também foi o motivo para o primeiro adiamento do arrastão, que iria acontecer na semana passada, mas também foi transferido por questões climáticas.

Marciane destaca que agora, o primeiro arrastão contra a dengue do município, na região do Jardim Ana Paula, vai acontecer na semana seguinte, dia 30 deste mês, dependendo também da instabilidade do tempo.

Ela também destaca que a prefeitura e entidades parcerias estarão se reunindo nos próximos dias, para ver da possibilidade de realizar os trabalhos já no inicio da próxima semana.

A secretária reforça para que os moradores daquela região continuem redobrando os cuidados com o material que foi depositado na frente das casas, para que não se tornem criadouros do mosquito transmissor da dengue.

Continue Lendo

Geral

Profissionais da saúde seguem sendo vacinados contra o coronavirus em MCR

A Secretaria de Saúde de Marechal Rondon segue vacinando os profissionais da área de saúde, com as primeiras 580 doses que chegaram na data de ontem.

Segundo a secretária Marciane Specht, num primeiro momento receberam as doses todos os vacinadores e aplicadores das salas de vacina do município; e depois os profissionais em instituições de longa permanência.

Hoje de manha foram imunizados os profissionais da saúde da UPA Marechal, Base do SAMU e Hospital Cruzatti; sendo que agora a tarde será a vez dos profissionais do Hospital Rondon…….

 

Continue Lendo

Geral

Força-Tarefa reforça combate à crimes ambientais no Estado

  Desmatamento ilegal e pesca predatórias geraram multas em municípios da região

 

Sob a chuva forte que predominou durante toda a semana, equipes de fiscalização do Instituto Água e Terra , órgão vinculado a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, realizou entre os dias 12 e 19, mais uma força-tarefa para combater a pesca no período da piracema e coibir o desmatamento ilegal.

A força-tarefa faz parte das ações de fiscalização previstas na Operação Verão Consciente 2020 – 2021 e aconteceu por terra e água.

Ação mobilizou agentes de fiscalização dos Escritórios Regionais do IAT de Maringá, Cianorte,  Foz de Iguaçu , União da Vitória e Toledo.

A presença da fiscalização no Interior do Estado e os equipamentos de monitoramento, como os satélites, têm sido grandes aliados na preservação ambiental no Paraná, que se destaca como o estado que mais preserva.

Nesta operação, os agentes retiraram do meio-ambiente grande quantidade de material usado na pesca predatória e maquinário em atividade de desmatamento ilegal.

Foram aplicadas  multas que somaram  718 mil reais.

Três multas foram aplicadas em Diamante do Oeste pelas equipes de terra, onde foram apreendidas três máquinas que estavam desmatando uma área de 27,9 hectares.

O flagrante foi registrado pelos fiscais, quando vistoriavam a região.

Por meio de monitoramento por satélites, as equipes de terra ainda constataram a supressão de 13 hectares de floresta, em São Miguel do Iguaçu.

A área, recentemente desmatada, foi usada para plantio de soja.

Em combate à pesca ilegal, as diligências foram realizadas ao longo do Lago de Itaipu e seus afluentes, nos municípios de Santa Helena, Diamante do Oeste, São Miguel do Iguaçu, Missal e Medianeira.

A pesca é proibida na piracema e durante a fiscalização, foram retirados materiais armados de pesca predatória como redes, espinhel, boias loucas, covos e peixes já em estado de decomposição.

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.