Conectado com

Geral

Paraná representa 25% das rodovias a serem pedagiadas no País

Ilustrativa

Erros do passado são analisados para a formatação do novo modelo de concessões

Um dos temas mais importantes para o desenvolvimento do Paraná será “desenrolado” nos próximos meses, por conta da modelagem que vai dar forma as novas concessões de rodovias, a serem licitadas em 2021.

O trabalho está sob a gestão do governo federal, acompanhado de perto pela administração estadual.

Uma estatal da União, a Empresa de Planejamento e Logística, está elaborando o projeto, auxiliado por um órgão do Banco Mundial, a International Finance Corporation .

Algumas propostas já foram reveladas: seriam oito lotes, somando 3.800 quilômetros, ou seja, 1.300 km a mais do que hoje existe no chamado Anel de Integração a partir da inclusão de várias rodovias estaduais que hoje não são pedagiadas, com 2.400 quilômetros de duplicações e a promessa de tarifas menores do que as atualmente praticadas, embora os valores ainda não estejam definidos.

Tudo ainda será reavaliado pelo Ministério da Infraestrutura e pela Agência Nacional de Transportes Terrestres antes de ir a consulta popular, em audiências públicas.

Segundo Marcello da Costa Vieira, secretário nacional de Transportes Terrestres do Ministério de Infraestrutura , o Paraná representa 25% das rodovias a serem licitadas pelo governo federal.

Costa Vieira faz questão de destacar que o pacote de concessões em território paranaense não é apenas mais um dentro do Ministério, pois no total são 16 mil quilômetros em estudo para licitações e o Paraná representa um quarto disso.

Ele salienta que, como o governo federal não dispõe de recursos para fazer os investimentos necessários na infraestrutura rodoviária, o que seria uma obrigação, a saída preferencial é a cessão para a iniciativa privada.

O secretário também diz que algumas características tornam único o projeto Paraná.

Será a primeira vez que o governo federal licitará uma grande quantidade de rodovias concentradas dentro de um estado, interligadas e formando corredores.

Para estudar as necessidades e estabelecer as premissas, foi composto um grupo de trabalho que tem como mote “aprender com falhas cometidas no passado” para definir redução significativa de tarifa, sem encolher a quantidade de obras.

Continue Lendo
Publicidade

Geral

Inauguração da nova Delegacia de Marechal Rondon é adiada para semana que vem

Foto Aquiagora.net

Em razão de alguns contratempos, foi adiada desta quarta-feira para a semana que vem a entrada em funcionamento da nova estrutura da Delegacia de Polícia Civil de Marechal Cândido Rondon.

O principal motivo do atraso é que a Celepar – Companhia de Tecnologia da Informação do Paraná – ainda não procedeu a ligação do novo prédio com todo o sistema informatização da segurança pública.

Além desta questão da rede interligada de computadores, as chuvas que atingem Marechal Cândido Rondon nos últimos dias também prejudicaram a mudança da estrutura mobiliária.

O imóvel até então ocupado na Rua Goiás não estaria ofererendo condição de trabalho adequada aos policiais e, ao mesmo tempo, um bom ambiente para a comunidade que busca serviços.

A nova Delegacia de Polícia de Marechal Cândido Rondon funcionará em uma edificação localizada à Rua Pernambuco, a cerca de 50 metros da sede da 2ª Cia. da Polícia Militar.

Enquanto isso, o delegado de Polícia Civil, Rodrigo Baptista Santos, alerta a comunidade que até que a nova sede entre em funcionamento o atendimento da DP ocorre em anexo a cadeia pública………ouça entrevista…

 

Continue Lendo

Geral

Secretaria Municipal de Coordenação e Planejamento tem novo titular em Marechal Rondon

Continue Lendo

Geral

Coronel Welyngton reassume Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana e fala da nova gestão

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.