Conectado com

Agricultura

Policia rondonense fecha o cerco contra fertilizantes adulterados

Foto: ADAPAR

Cargas foram apreendidas em Mal Rondon e Mercedes

Nos últimos anos a agricultura brasileira teve um salto em produtividade e esse resultado positivo  de deve  a diversos fatores como clima favorável para o desenvolvimento das culturas, utilização dos defensivos agrícolas para combate de pragas e doenças, melhoramento genético das plantas para alta produção e adequação do solo com utilização dos corretivos e fertilizantes.

Com o uso dos fertilizantes foi possível tornar um solo pobre em nutrientes em um solo agricultável e produtivo por muito tempo.

A matéria-prima deste insumo geralmente é importada de outros países e cotada em dólar e por isso apresenta significativo impacto no custo de produção do agricultor.

Devido a seu alto valor agregado, os fertilizantes frequentemente são objeto de adulteração em sua qualidade.

Em  2016 a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná – ADAPAR atendeu casos de adulteração de fertilizantes que ocorreram nos municípios de Toledo e Cascavel.

Na oportunidade, os agricultores adquiriram um total de aproximadamente 200 toneladas de fertilizantes produzidos por empresa idônea no mercado e que foram comercializados por estabelecimentos comerciais devidamente registrados.

 No entanto, ao iniciar a semeadura, os agricultores perceberam

anormalidades nas características físicas do produto e comunicaram a Agência para averiguar possíveis irregularidades.

Após amostragem oficial o resultado laboratorial acusou deficiência em todos os nutrientes garantidos nos produtos, constando que os lotes analisados não continham praticamente nenhum dos elementos na composição.

Caso semelhante ocorreu em 2019 no Estado do Mato Grosso causando prejuízos milionários para diversos agricultores.

Neste ano, a  Polícia Civil de Marechal Cândido Rondon-PR iniciou investigação durante os meses de abril e maio sobre a ocorrência de adulteração de fertilizantes que foram entregues na região oeste do Paraná.

     De acordo com o Delegado da Polícia Civil, Dr. Rodrigo Baptista Santos, no dia 07 de maio foi verificado a chegada de dois caminhões carregados de adubos vindos do Porto de Paranaguá e entregues em  empresas localizadas em Marechal Cândido Rondon e Mercedes que apresentavam-se adulterados para fórmulas de péssima qualidade sendo então foi realizada a abordagem dos mesmos..( Ouça Delegado Rodrigo)

 

Fonte: ADAPAR

Agricultura

Marechal Rondon deve concluir nesta semana o plantio da safra de soja

O plantio da safra de soja 2021/22 já está praticamente encerrado em Marechal Cândido Rondon.

Em torno de 97% das lavouras já foram semeadas e o restante deve ser concluído nesta semana.

 

 O clima está favorecendo o desenvolvimento das plantas 

 

Segundo o presidente do Sindicato Rural de Marechal Cândido Rondon, Edio Chapla, na primeira janela de plantio a semeadura avançou para 45% até o dia 1 de outubro contra apenas 2% na safra anterior.

O dirigente destaca que, uma nova janela após o dia 12 de outubro, deu condições para mais avanços no plantio da soja.

Até agora o desenvolvimento das lavouras é positivo e a expectativa é de safra boa na região, com as previsões de clima apontando condições favoráveis ao desenvolvimento das plantas.

A recomendação é para o produtor focar agora na aplicação de herbicidas e fungicidas para manter este alto potencial produtivo.

Outro ponto positivo desse adiantamento é que a janela de plantio para o milho segunda safra em 2022 será mais favorável e pode resultar em maiores produtividades.

Edio Chapla destaca que neste momento os produtores optam por segurar um pouco as negociações futuras, apostando em esperar novas movimentações dos preços até a hora da colheita e acompanham de perto a situação logística na entrega de insumos.

O presidente do Sindicato Rural de Marechal Cândido Rondon acrescenta que para esta safra de soja está tudo dentro do normal e que as compras para a safrinha de milho/2022 também estão adiantadas.

Para a safra 2022/2023 uma das grandes preocupações é com a possibilidade de faltar insumos para a agricultura regional.

 

Continue Lendo

Agricultura

Governo anuncia plano para reduzir emissão de carbono na agropecuária

Reduzir a emissão de carbono equivalente em 1 bilhão e 100 milhões  de toneladas no setor agropecuário é a meta definida pelo Plano Setorial de Adaptação e Baixa Emissão de Carbono na Agropecuária, chamado de ABC+, para o período de 2020 – 2030,  lançado nesta segunda-feira  em uma Live no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O valor é sete vezes maior do que o plano definiu em sua primeira etapa na década passada.

Já, em área, o ABC+ tem como meta atingir com tecnologias de produção sustentável 72 milhões 680  mil  hectares; ampliar o tratamento de 208 milhões e 400 mil metros³ de resíduos animais e abater 5 milhões de cabeças de gado em terminação intensiva.

A ministra Tereza Cristina considerou o plano ambicioso para manter a sustentabilidade da produção brasileira….

 

A política pública é única no mundo em abrangência e alcance. Com base em comprovações científicas, a atuação do ABC+ foi ampliada em metas ambiciosas para os próximos 10 anos. Já foi comprovado que a agropecuária brasileira, pode auxiliar no combate ao aquecimento global.

O ABC+ será apresentado pelo Brasil durante a Conferência das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas , o  COP 26.

Continue Lendo

Agricultura

Sindicato Rural de Marechal Rondon reforça a importância da conservação de solos

Matéria divulgada nesta semana pela Federação da Agricultura do Estado do Paraná destacou que muitos produtores rurais estão deixando de lado algumas práticas conservacionistas do solo.

A principal causa da degradação das terras agrícolas é a erosão hídrica, que ocorre quando a força da água da chuva desprende e arrasta partículas do solo, deixando prejuízos, inclusive, no bolso do produtor.

De acordo com o material da FAEP, com as chuvas cada vez menos volumosas e a falsa impressão de que o perigo da erosão acabou, muitas práticas conservacionistas estão sendo negligenciadas no Paraná.

Diversas pesquisas têm quantificando as perdas de nutrientes que acontecem quando ocorre o processo erosivo, enquanto outros trabalhos apontam para o menor preço pago pelas áreas agrícolas não conservadas.

Por sua vez, o presidente do Sindicato Rural de Marechal Cândido Rondon, Edio Chapla, reforça a divulgação da Federação da Agricultura sobre a importância da conservação de solos…

 

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.