Conectado com

Geral

Preso terceiro elemento envolvido em incêndio de residência em Mercedes que matou duas pessoas

O terceiro elemento envolvido no crime registrado em Mercedes, onde uma casa foi incendiada por criminosos no dia 07 de dezembro de 2019, vitimando fatalmente duas pessoas, deixando outras duas com ferimentos, foi preso na noite de ontem (11).

Trata-se de Ricardo Brito da Silva, de 24 anos, preso durante abordagem de rotina em via publica, Parque Agostinho, município de Douradina, região de Umuarama.

Os militares descobriram que contra ele existia um mandado de prisão expedido pela comarca rondonense, pelo incêndio criminoso registrado ano passado em Mercedes.

O crime provocou a morte de Dayana Eliane Ferreira, na época de 24 anos, que resultou com queimaduras em 90% do corpo e morreu quando era transferida para Curitiba.

O jovem Jones Magagnin, de 26 anos, que teve 56% do corpo queimado, ficou internado no Hospital de Queimados de Londrina, onde depois de 18 dias também faleceu.

Ainda no ocorrido em Mercedes, outras duas pessoas – a proprietária da casa de 22 anos, e um jovem de 19 anos conseguiram sair ilesos.

Com o decorrer das investigações, o delegado de Policia Civil, Rodrigo Baptista Santos, conseguiu prender dois dos três elementos envolvidos no crime: Mateus Milani de 19 anos que teria dirigido o carro Celta utilizado na ação; e Fernando Jaconetti, de 35 anos, que teria entrado na residência e ateado fogo nas pessoas.

O outro elemento identificado como executor da ação e que estava foragido, Ricardo Brito da Silva, 24 anos, foi preso ontem à noite, conforme revela o delegado rondonense Rodrigo Baptista Santos.

Ouça entrevista…

 

Vitima Eliane Ferreira, 24 anos e Jones Magagnin, de 26 anos

Geral

Prefeitura de Toledo solicita na Justiça suspensão do decreto estadual

O Município de Toledo informa à população que ingressou na quarta-feira (08), com Ação Judicial requerendo, em pedido liminar, a suspensão dos efeitos do Decreto Estadual nº 4249/2020, que estabeleceu medidas restritivas ao comércio, diversas das adotadas pelo Decreto Municipal nº 843/2020 de 30 de junho. O Município argumenta que a medida de isolamento preconizada já havia sido tomada pela Administração, com a suspensão de atividades não essenciais do dia 20 ao dia 30 de junho. O Município defende a suspensão do decreto estadual restabelecendo-se os efeitos do Decreto Municipal nº 843/2020.

Conforme prevê o Art. 14 do Decreto Estadual nº 4249/2020, a fiscalização do seu cumprimento é de responsabilidade da Secretaria de Estado da Segurança Pública, por meio da Polícia Militar do Paraná, em cooperação com as guardas municipais, quando for possível. Dessa forma a Polícia Militar requisitou o acompanhamento da Guarda Municipal em ação deflagrada nesta tarde de quinta-feira, a qual oferecerá apoio dentro das suas possibilidades e competência. O Município, no entanto, aguarda a decisão da Justiça que pode ser disponibilizada a qualquer momento.

 

Fonte: Assessoria da prefeitura de Toledo

Continue Lendo

Geral

Covid-19: servidores testam positivo e UBS do Santa Felicidade é fechada em Cascavel

O prédio deve passar por sanitização e abrirá nos próximos dias…

A Unidade Básica de Saúde do Bairro Santa Felicidade precisou ser fechada nesta quinta-feira, em Cascavel.

Alguns servidores que atuam na unidade testaram positivo para Coronavírus e por precaução o prédio foi interditado.

Uma ação de sanitização deve ser feita no prédio e a abertura deve acontecer nos próximos dias.

Os moradores que precisam de atendimento devem procurar a unidade do Bairro Nova Cidade, onde os funcionários da UBS estão atendendo.

Fonte: CGN

Continue Lendo

Geral

Projeções indicam que o Paraná será o último estado a sair da pandemia

Estudo mantém previsão de pico da epidemia em 24 de agosto

Atualização da projeção da plataforma de ciências de dados em saúde “Funcional Health Tech” , prevê o pico da pandemia de Covid-19 no Paraná para o dia 24 de agosto.

Se isso se confirmar, o estado seria, ao lado de Santa Catarina, o último a atingir o pico entre os 27 entes federados do Brasil e, por consequência, o último a se livrar da pandemia causada pelo novo coronavírus.

O adiamento do pico traz insegurança quanto à duração das medidas de isolamento social e quanto ao impacto econômico das medidas de prevenção, mas é, segundo as autoridades em saúde, a melhor forma de se enfrentar uma epidemia causada por um vírus contra o qual não há vacina e nem medicação com eficácia comprovada.

O adiamento do pico significa o achatamento da curva e indica que o Estado teve tempo para se preparar para adequar as estruturas de saúde para atender à nova demanda.

O pico mais tardio também tende a ser com um menor número de casos ativos simultâneos, fundamental para que o sistema de saúde não entre em colapso, conforme a diretora executiva da Funcional Health, Raquel Marimon.

Segundo as projeções da empresa de inteligência de dados, o Paraná atingiria seu pico com 66,7 mil casos ativos na última semana de agosto, o que corresponde a 0,6% da população.

Além disso, a projeção da Funcional Health é que o estado chegue, ao final da pandemia, a 334 mil casos confirmados, ou seja, quase 10 vezes mais que o numero atual de casos e, segundo a empresa, 2 milhões 340 mil paranaenses infectados pelo vírus, acrescentando os casos leves e assintomáticos que não foram ou serão submetidos ao teste diagnóstico.

Mesmo com a estimativa de que mais de 2 milhões de paranaenses acabem tendo contato com o vírus em algum momento, o estudo também indica vantagem do Paraná em relação ao restante do país.

As projeções indicam que 20% da população paranaense acabará contraindo o vírus.

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.