Conectado com

Política

Processo de cassação do vereador Adelar será julgado no próximo dia 31

Ele chegou a ser preso em flagrante pelo Gaeco

A Câmara de Vereadores de Marechal Cândido Rondon realiza na quarta-feira da semana que vem, dia 31, a sessão extraordinária de julgamento do processo disciplinar que envolve o vereador Adelar Neumann, do DEM.

 

A sessão que vai decidir se ele terá ou não o mandato cassado está marcada para as 18h00.

O vereador é acusado de exigir parte de salário de funcionário comissionado da Prefeitura, que teria sido indicado por ele ao cargo.

Adelar chegou a ser preso no dia 04 de fevereiro deste ano, durante operação decorrente de investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, em conjunto com a 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Marechal Cândido Rondon.

Segundo as autoridades, a prisão teria ocorrido logo após o vereador receber parte do salário do funcionário.

Adelar, que nega a acusação e afirma que o dinheiro era parte do pagamento de um empréstimo, foi solto em 25 de março para responder o processo em liberdade e reassumir o cargo na Casa de Leis.

Na Câmara, o processo disciplinar na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar foi conduzido pela comissão formada por Josoé Pedralli, presidente; Adriano Cottica, relator; e Portinho, membro.

No relatório final sobre o caso, o vereador Adriano Cottica dá parecer favorável à cassação do mandato de Adelar.

Conforme o Regimento Interno do Poder Legislativo e por determinação da Justiça, para que a cassação ocorra são necessários nove votos favoráveis dos 13 vereadores que compõe a Câmara. Adelar também tem direito a voto, na votação que será secreta.

Na defesa do vereador acusado atua o advogado Luciano Katarinhuk.

 

Foto: Cristiano Marlon Viteck

Continue Lendo
Publicidade

Policial

Deputado destaca projeto para reduzir superlotação carcerária no Paraná

Divulgação

O deputado estadual Coronel Lee, que no sábado passado visitou Marechal Cândido Rondon, “deposita suas fichas” em Parcerias-Público-Privada para amenizar o problema da superlotação carcerária.

 

Em 2012, logo após ter assumido o governo do Paraná, Beto Richa, frisou que não mediria esforços para solucionar um dos grandes problemas há muitos anos enfrentados no Estado: a superlotação carcerária.

No ano seguinte, depois de anunciar a transferência de 8 mil e 500 detentos que estavam em carceragens de cadeias para penitenciárias, o então governador assinou um convênio com a Caixa Econômica Federal para a construção de 14 novos presídios.

Na ocasião, repetiu o prognóstico, qual seja que estaria praticamente resolvendo o problema da superlotação carcerária nas delegacias.

Em 2019, seis anos depois da manifestação de Richa, o governador Ratinho Jr. Garantiu que estava fazendo um planejamento para diminuir e desafogar as delegacias e tentar, em um médio prazo, zerar a demanda de vagas.

Dos 14 presídios prometidos na gestão passada pouco foi feito quanto a superlotação carcerária no Estado.

Quem se diz preocupação com a situação é o deputado estadual Coronel Lee, que, no sábado passado, ao visitar Marechal Cândido Rondon, revelou o que deve ser feito para amenizar o problema…

Continue Lendo

Geral

Prefeitura de Nova Sta Rosa realiza varredura para eliminar os focos do mosquito da dengue

Ilustrativa

A Secretaria de Saúde da Prefeitura de Nova Santa Rosa, confirma que de hoje ate sexta-feira, realizará varredura para eliminar os focos do mosquito Aedes Aegypti.

A varredura será em todas as ruas da cidade, localizando e eliminando os focos do mosquito da dengue.

Os responsáveis lembram que é importante que a comunidade permita a entrada dos agentes de endemias para que o trabalho seja realizado com sucesso.

O objetivo da ação é prevenir e eliminar os focos de mosquito encontrados em Nova Santa Rosa.

A medida é preventiva, a fim de evitar possíveis epidemias como as que ocorreram no município em outros anos e as que ocorrem atualmente nos municípios vizinhos.

Continue Lendo

Geral

Coleta de assinaturas em prol do Aliança pelo Brasil supera expectativas

Os criadores do Aliança pelo Brasil, partido político que o presidente Jair Bolsonaro quer tirar do papel, acreditam que será possível ter todas as assinaturas necessárias a favor da criação da legenda já no início do próximo mês.

 

São necessários 492 mil apoiamentos distribuídos proporcionalmente pelo Brasil para que o registro possa ser feito ao Tribunal Superior Eleitoral

Segundo o vice-presidente e um dos principais articuladores da agremiação, advogado Luiz Felipe Belmonte, os comandos regionais do Aliança, quando criados, serão submetidos a uma “peneira” pela cúpula.

Simpatizantes têm reivindicado nas redes sociais o controle do partido, sem qualquer respaldo dos líderes.

No sábado passado ocorreram encontros em vários municípios brasileiros, com os simpatizantes do Aliança pelo Brasil coletando assinaturas para contribuir com sua efetiva criação.

Em Marechal Cândido Rondon, evento com esta finalidade aconteceu no cruzamento das ruas Sete de Setembro e Paraná, na área central da cidade, e contou com uma boa participação de populares.

Várias autoridades políticas e lideranças empresariais também marcaram presença no encontro viabilizado por um grupo de 30 cidadãos, com destaque para o deputado estadual Coronel Lee e o prefeito Márcio Rauber.

Dentre os idealizadores do movimento está o servidor público municipal André Soffa…..

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.