Conectado com

Policial

Rondonense, que estava desaparecido há oito meses, é morto a tiros em Cascavel

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Ele foi atingido por dois disparos de arma de fogo

 

Ricardo da Cruz Ribeiro, de 22 anos, morador de Marechal Cândido Rondon, que estava desaparecido há, pelo menos, oito meses foi morto a tiros, em Cascavel, na tarde de ontem (24).

Ele foi atingido por dois disparos de arma de fogo, um no rosto e outro no tórax.

De acordo com a Polícia Militar, dois suspeitos seguiam de bicicleta pela Rua Ciro Bucanave, mesmo trajeto que Ricardo fazia no momento, e quando avistaram o rondonense, se aproximaram e atiraram.

O corpo de Ricardo foi encontrado ao lado de uma bicicleta no limite dos bairros Santo Onofre e Santa Cruz. Um ponto que é conhecido pela reunião de usuários de drogas.

A PM informou que Ricardo tinha várias passagens pela polícia, por posse de drogas, por ser usuário e por furto.

Do lado do seu corpo estava uma bicicleta, mas ninguém soube informar se ela era de Ricardo ou de um dos suspeitos de matá-lo.

Quando os socorristas e médicos do Siate chegaram no local, o rondonense já estava sem vida.

Oito meses atrás, quando Ricardo foi para Cascavel, a família deu queixa de seu desaparecimento, pois ele não comunicou ninguém que estava indo para lá. Segundo familiares, Ricardo tinha emprego em Marechal Cândido Rondon e, do nada, sumiu.

Na época, a mãe do jovem estava morando em Curitiba para cuidar da avó. O pai de Ricardo faleceu depois que ele desapareceu e uma sobrinha tentava encontrar o rondonense.

Depois do isolamento do local onde o corpo foi encontrado, começaram os trabalhos da Polícia Científica, da Delegacia de Homicídios e do Instituto Médico Legal. Agora, o caso será investigado para descobrir informações sobre os suspeitos.

Qualquer pista sobre o crime pode ser repassada anonimamente pelos números 190 ou 197.

Fonte: Portal Rondon 

Foto: Catve

Foto: Catve

 

Continue Lendo
Publicidade

Policial

BPFRON apreende veículos carregados com cigarros contrabandeados em Marechal Cândido Rondon

Foto: BPFRON/PMPR

Na terça-feira (07/12) policiais militares do BPFRON – Batalhão de Polícia de Fronteira patrulhavam a BR 163, cidade de Mercedes-PR, durante Operação Hórus, quando deram ordem de parada a dois veículos. Os condutores empreenderam fuga com os veículos, dando início a um acompanhamento tático que se estendeu até a cidade de Marechal Cândido Rondon-PR. Um dos veículos perdeu o controle no trevo da avenida Maripá-PR, parando em cima da rotatória.

O condutor fugiu e não foi localizado. O segundo veículo foi abordado próximo ao portal da cidade sendo o condutor detido. Os carros estavam carregados com 2.500 pacotes de cigarros contrabandeados além de dois rádios comunicadores.

O detido, morador de Terra Roxa-PR informou que levaria o veículo até a cidade de Toledo-PR e receberia a quantia de R$400,00 pelo transporte do contrabando. O homem foi encaminhado para a delegacia da Polícia Federal em Guaíra-PR com os materiais apreendidos.

Fazem parte do Programa V.I.G.I.A. nessa operação interagências equipes do BPFRON e demais Unidades da PMPR, Polícia Federal, PCPR, RECEITA FEDERAL e EXÉRCITO BRASILEIRO, com apoio da SEOPI – Secretaria de Operações Integradas/MJSP.

As ações integradas dos órgãos de segurança pública federais e estaduais também fazem parte do PPIF – Programa de Proteção Integrada de Fronteiras, coordenado pelo GSI – PR que busca integrar e articular ações de segurança pública, inteligência, controle aduaneiro e das Forças Armadas com as ações dos estados e municípios situados na faixa de fronteira e divisas, incluídas suas águas interiores e costa marítima.

Pode ser uma imagem de carro e ao ar livre

Pode ser uma imagem de carro

Fonte: BPFRON/PMPR

Continue Lendo

Policial

Polícia Federal e BPFron realizam nova operação para destruir portos clandestinos em Guaíra/PR

Polícia Federal

OPERAÇÃO IMPORTUNUS 4: PF participa de operação para desarticular organizações criminosas atuantes na região.

No período de 1 a 6 de dezembro, equipe integrada por policiais federais e militares realizaram a destruição de 15 portos clandestinos localizados às margens do Lago de Itaipu, fronteira com o Paraguai, num perímetro de aproximadamente 80 quilômetros, entre os municípios lindeiros de Guaíra e Entre Rios do Oeste.

Esta foi a quarta etapa para retomada destes pontos estratégicos, sendo que ao longo de 2021 foram realizadas outras três atuações estratégicas similares, enfatizando a convergência de propósitos das forças de segurança locais em desarticular organizações criminosas da região. Ao longo dos trabalhos de destruição, as equipes puderam realizar apreensões de contrabando.

O trabalho contemplou o levantamento georreferenciado e a destruição de áreas utilizadas pela criminalidade através de rotas fluviais no Lago de Itaipu para a prática de tráfico de drogas, tráfico de armas, contrabando e descaminho.

Considerando que esses portos clandestinos são feitos na mata ciliar do Lago de Itaipu, em área de proteção ambiental, os proprietários das áreas foram mapeados e identificados. Medidas afins à legislação ambiental poderão ser tomadas contra aqueles que permitirem a ocorrência de crimes em sua propriedade.

Fazem parte do Programa V.I.G.I.A. e desta operação interagências equipes do BPFRON e BOPE da PMPR, Polícia Federal, TIGRE, COPE e GOA da PCPR, BOPE/PMMS, RECEITA FEDERAL, FNSP e EXÉRCITO BRASILEIRO, com apoio da SEOPI – Secretaria de Operações Integradas/MJSP.

 

Fonte: Comunicação Social da Polícia Federal/Guaíra/PR

Continue Lendo

Policial

Bandidos levam dinheiro do escritório da C.Vale em Alto Santa Fé e tentam assaltar o Sicredi

Dois criminosos assaltaram o escritório da C.Vale no distrito de Alto Santa Fé, em Nova Santa Rosa, na tarde desta segunda-feira (6), e em seguida efetuaram uma tentativa de assalto à agência Sicredi, anexa ao escritório da C.Vale.

De acordo com as informações repassadas aos policiais pelos funcionários, os marginais chegaram em uma motocicleta e aparentavam estarem nervosos, tanto que deixaram a motocicleta cair em frente à entrada do escritório, onde entraram armados, cada um com um revólver, ameaçaram os funcionários e pediram dinheiro.

De acordo com as vítimas, o objetivo dos marginais era assaltar a agência do Sicredi, mas provavelmente os criminosos se atrapalharam e entraram na porta errada, tanto que pegaram um funcionário e um produtor, e os levaram até a porta de acesso do Sicredi.

Eles tinham o objetivo de usar os reféns para tentar forçar a abertura do banco, que estava fechado neste momento.

Como todas as pessoas que estavam dentro da agência perceberam a movimentação dos criminosos por meio das câmeras de monitoramento e se esconderam, os criminosos acabaram convencidos que não havia mais ninguém no banco, por isso voltaram para dentro do escritório da C.Vale em busca de dinheiro.

Eles danificaram um notebook com uma coronhada, agrediram um dos funcionários e levaram cerca de R$ 2,5 mil em dinheiro, mais algumas folhas de cheques, que já foram canceladas.

A Polícia Militar de Nova Santa Rosa e o BPFron (Batalhão de Polícia de Fronteira) foram acionados e estão em diligência para tentar localizar os criminosos.

Nenhum tiro foi disparado durante o assalto ao escritório da C.Vale e à tentativa de assalto ao Sicredi.

 

Fonte: A Gazeta Web

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.