Conectado com

Agricultura

Sicredi anuncia 38 bilhões e 200 milhões de reais aos produtores no Plano Safra

Foto: Sicredi

Parceiro do agronegócio há mais de um século e segunda maior instituição financeira do Brasil em crédito rural, o Sicredi irá disponibilizar mais de  38 bilhões e 200 milhões de reais  aos produtores no Plano Safra 2021/2022.

O valor representa um aumento de 31% em relação ao concedido no ano-safra anterior e a projeção é de que os recursos sejam ofertados em aproximadamente 290 mil operações.

Desse total, o plano da instituição financeira cooperativa, que reúne mais de 5 milhões de associados em 24 estados, é disponibilizar  21 bilhões e meio de reais  para operações de custeio;  12 bilhões e 100 milhões  para investimentos, e outros  1 bilhão e 600 milhões de reais  para comercialização e industrialização.

Além desses valores, a perspectiva é conceder  3 bilhões de reais  por meio de Cédulas de Produtor Rural (CPR).

A  Central Sicredi  espera contratar cerca de 120 mil operações durante o Plano Safra, somente nos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro.

Os valores disponibilizados para produtores rurais associados dos três estados representam um acréscimo de cerca de 30% em relação à safra passada conforme detalha Gilson Metz, diretor de negócios da Sicredi Aliança Paraná/São Paulo…………

 

O Sicredi já está recebendo as propostas de financiamento para o Plano Safra 2021/2022, que vai até o final de junho do próximo ano.

Antes de solicitar o crédito, o produtor rural associado deve fazer o planejamento da próxima safra,  considerando o que vai plantar, qual é a área de cultivo e o orçamento necessário com base na análise de solo e sob orientação técnica quanto ao uso dos insumos e os demais serviços que serão utilizados.

Depois disso, munido de todas essas informações, o associado poderá procurar a sua agência ou utilizar os canais digitais, como o aplicativo do Sicredi ou o WhatsApp, para dar andamento à contratação do crédito.

Continue Lendo
Publicidade

Agricultura

Presidente da FAEP rende homenagem pelo Dia do Agricultor

O dia de hoje, 28 de julho, homenageia os profissionais que trabalham com o cultivo de “produtos da terra”, como frutas, hortaliças e vegetais.

O agricultor é um dos principais motores da economia nacional, responsável por produzir alguns dos bens essenciais para o sustento do País.

O Dia do Agricultor foi criado através do Decreto de Lei nº 48.630, de 27 de julho de 1960, em comemoração ao aniversário de 100 anos da fundação da Secretaria de Estado dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, em 1860, por Dom Pedro II.

O presidente Juscelino Kubitschek foi quem assinou a lei, acreditando serem os agricultores os principais responsáveis pelo crescimento econômico do Brasil, em meados do século XX.

O presidente da Federação da Agricultura do Estado do Paraná, Ágide Meneguette, aproveita a data para homenagear a todos os produtores rurais paranaenses….

Continue Lendo

Agricultura

Valor Bruto da Produção Agropecuária cresce quase 25% em Maripá

O Município de Maripá registrou o maior aumento dos últimos anos no Valor Bruto da Produção (VBP) Agropecuária, que ultrapassou os R$ 618,1 milhões em 2020. O crescimento do faturamento bruto dos produtores com a comercialização da safra 2019/20 foi 24,8% maior em comparação à safra anterior. O relatório preliminar do VBP foi divulgado na sexta-feira (23) pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Estado do Paraná (SEAB) por meio do Departamento de Economia Rural (DERAL).

O frango de corte segue liderando o ranking municipal de produção com uma receita bruta de R$ 178,7 milhões em 2020 (+26,8%). Na segunda posição, continua o suíno para corte com R$ 174,8 milhões (+36%). Já na terceira colocação está a soja, que registrou o maior crescimento do ano (+74,1%) e faturamento de 109,7 milhões, seguida do milho (2ª safra) que, mesmo com uma queda de 28,4%, gerou R$ 60,2 milhões no ano.

No ranking geral do Estado, Maripá está entre os 40 maiores produtores, reforçando a vocação do município para o agronegócio. “Este resultado só é possível porque os nossos produtores acreditam no município e investem fortemente na diversificação, em novos empreendimentos e em tecnologia para aumentar ainda mais a produção”, destaca o prefeito Rodrigo Schanoski. “E enquanto gestão pública, temos o compromisso de proporcionar ainda melhores condições, seja com a melhoria das estradas rurais para facilitar o escoamento da produção ou com os subsídios que são disponibilizados para o incentivo ao agronegócio. É um conjunto de fatores que nos mantém entre os maiores do Estado, demonstrando ainda mais a importância do nosso município para a economia do Paraná”, pontua.

Maripá também se mantém como a 5ª maior produtora de tilápia do Paraná. Foram 8.100 toneladas comercializadas em 2020, o que representa uma receita bruta de R$ 45,1 milhões. Já a orquídea apresentou queda no faturamento, pulando da 1ª para a 3ª colocação no Estado.

“Essa queda mostra a importância econômica que a Festa das Orquídeas e do Peixe tem para nossa cidade, pois ela é a maior fonte de comercialização para os produtores de orquídea durante o ano. Vamos para o segundo consecutivo sem a realização do evento por conta da pandemia, o que impactou significativamente nos resultados”, pondera o prefeito Rodrigo Schanoski.

 

Fonte: Assessoria

Continue Lendo

Agricultura

Paraná assume liderança na exportação de tilápia no segundo trimestre

Foto: Jonathan Campos/AEN

O Paraná assumiu a liderança nas exportações de tilápia no segundo trimestre de 2021. Com faturamento de US$ 1,22 milhão de abril a junho, o estado superou o Mato Grosso do Sul. No primeiro semestre de 2021, o Paraná foi responsável por 32% do faturamento brasileiro pelas exportações de tilápia.

 

O Paraná assumiu a liderança nas exportações de tilápia no segundo trimestre de 2021. Com faturamento de US$ 1,22 milhão de abril a junho, o estado superou o Mato Grosso do Sul, cujas vendas internacionais somaram US$ 993,9 mil no mesmo período, e Santa Catarina, terceiro lugar, com US$ 763,37 mil.

Na comparação com o primeiro trimestre, quando o faturamento das exportações de tilápia somou US$ 747 mil, o crescimento foi de 63%, enquanto as perdas se aproximaram de 20% no MS.

Os dados são do Ministério da Economia e foram elaborados pela Embrapa Pesca e Aquicultura. A divulgação é feita em parceria com a Associação Brasileira da Piscicultura (PeixeBR) – confira aqui.

No primeiro semestre de 2021, o Paraná foi responsável por 32% do faturamento brasileiro pelas exportações de tilápia, com US$ 1,97 milhão, atrás do Mato Grosso do Sul (37%), com US$ 2,21 milhão e na frente de Santa Catarina (19%), com US$ 1,18 milhão. Apenas Bahia e São Paulo também contam com fatia do mercado.

Quanto aos subprodutos da tilápia paranaense que mais cresceram entre o primeiro e o segundo trimestre deste ano, o destaque ficou com o filé congelado, que passou de US$ 168,00 para US$ 59.563,00 (11,9 toneladas), crescimento de 35.354%. Já o valor das exportações da tilápia inteira congelada passou de US$ 232.380,00 no primeiro trimestre para US$ 512.690,00 no segundo (260,2 toneladas), aumento de 121%.

Quanto aos tipos de produtos da tilápia paranaense comercializados para outros países no período, 40% dizem respeito àqueles não destinados à alimentação humana; 38% correspondem às tilápias inteiras congeladas; seguido por filés frescos ou refrigerados (19%) e 3% aos filés congelados.

“Os resultados demonstram a força da nossa cadeia produtiva e das cooperativas, atentas ao comércio global e à qualidade do produto paranaense”, diz o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara.

CARNE DE PEIXE – O volume total de carne de peixe exportado pelo Paraná no primeiro semestre atingiu 751 toneladas, representando uma alta de 201% quando comparado ao montante de 249 toneladas exportado no mesmo período de 2020, segundo a Secretaria de Agricultura e do Abastecimento. Do volume, 53% corresponde à tilápia, enquanto que o principal destino foi os EUA.

BRASIL – As exportações brasileiras de peixes de cultivo, lideradas pela tilápia, cresceram 158% em junho em comparação ao mesmo mês do ano passado. Considerando o segundo trimestre, o avanço nas vendas internacionais foi de 83% em relação a igual período de 2020 e de 22% frente ao trimestre anterior. O faturamento nesse período atingiu US$ 3,9 milhões.

Entre os clientes da tilápia brasileira, os Estados Unidos lideram, seguido por China e Chile. O resultado nacional acumulado do primeiro semestre soma US$ 7,2 milhões em receita, com aumento de 35% sobre o mesmo período de 2020. Os produtos de tilápia, especialmente filé fresco e congelado, representaram 84% das vendas internacionais.

 

Fonte: AEN

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.