Conectado com

Geral

VEM DO AGRO: A indústria que driblou a crise

O ano de 2019 caminha para o fim e, mais uma vez, a tão esperada recuperação econômica não veio como se imaginava, mas para um setor da indústria, a crise vem sendo sentida com menos impacto.

A avicultura e a suinocultura são os grandes destaques 

Apesar de registrar achatamento de margens e também passar por readequação para o mercado, as cooperativas do agronegócio, sobretudo as ligadas à indústria da transformação, não tiveram queda no faturamento desde o acirramento da crise econômica em 2015.

Aliás, o que se vê é um aumento surpreendente das receitas totais de 68% de 2015 a 2018, considerando as 13 maiores do setor no Paraná.

As receitas coletivas em 2015 foram de pouco mais de 32 bilhões e 200 milhões de reais: no ano passado, segundo seus balanços anuais, foram quase 57 bilhões e 400 milhões de reais.

Se as tendências se confirmarem com a expectativa de crescimento na casa dos 10% em 2019, a promessa é movimentar quase 63 bilhões de reais.

Mesmo em crise, elas quase dobrarão suas receitas em apenas cinco anos.

Os anos seguintes ao início da recessão também foram de evolução para o setor: em 2016, ano em que o Paraná mais registrou desemprego, com quase 60 mil postos fechados.

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o faturamento dessas plantas superou os 45 bilhões e 700 milhões de reais e em 2017 foram 48 bilhões e 100 milhões considerando apenas as maiores.

Ampliando para toda a cadeia cooperativa no Estado, onde há 104 mil empregos diretos, sendo mais de 80 mil deles somente na agroindústria, ela faz a economia de suas cidades e regiões girar de forma mais equilibrada.

Isso porque, para cada emprego direto, existem outros três indiretos.

O segmento é organizado e, apesar dos gargalos, nos últimos anos vem ampliando sua participação na balança comercial brasileira.

Nos municípios onde essas cooperativas estão sediadas, as exportações totalizaram ano passado 4 bilhões e 300 milhões de reais, com destaque às proteínas animais, principalmente suínos e aves.

No Oeste do Paraná, onde estão 5 das 10 principais cooperativas agrícolas do Brasil, os desafios são tantos.

Conforme o presidente do Programa Oeste em Desenvolvimento, Danilo Vendruscullo, há inúmeros problemas com a logística, um pedágio caro e um investidor não viria de fora para aplicar seus recursos com tantos problemas de infraestrutura.

Continue Lendo
Publicidade

Geral

LIRAa aponta média de 2,1% de infestação pelo Aedes aegypti em Marechal Rondon

Em alguns estratos o índice de infestação é de mais de 4%

A Secretaria de Saúde de Marechal Cândido Rondon, por meio do setor de Endemias, divulgou nesta semana o Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), realizado no mês de novembro. O município apresentou média de 2,1% de infestação pelo mosquito transmissor da dengue, com base em sete estratos (regiões), muito superior ao índice preconizado pelo Ministério da Saúde, que é inferior a 1%.

Na sede municipal, a situação mais preocupante encontra-se no estrato 4 (Parque Ecológico, São Francisco, Líder e Floresta), que apontou 4,4% de focos, e o estrato 5 (Primavera, Higienópolis, Augusto e Barcelona), com 4,1% de infestação.

O ano epidemiológico iniciou em 1º de agosto e vai até 31 de julho de 2024. Até o momento o município não registrou nenhum caso, porém, já registrou 204 notificações (suspeitas).

A secretária municipal de Saúde, Marciane Specht, menciona que diante dos números apresentados, pede-se atenção redobrada da população em relação a medidas para eliminar os criadouros do mosquito transmissor da dengue. “Os agentes de endemias trabalham incansavelmente em toda a sede municipal. Após a análise dos números do Liraa, vamos intensificar nas áreas com maiores índices. Os números são preocupantes. O tempo quente e chuvoso propicia a proliferação do mosquito, por isso que todos devemos fazer a nossa parte, mantendo o pátio da casa ou da empresa limpo, sem deixar objetos acumulando água”, pontuou.

O setor de endemias também elaborou um panfleto que será distribuído nas residências, onde reforça o pedido de colaboração à população, especialmente neste final de ano, quando muitos acabam viajando, por isso há a necessidade de realizar a inspeção antes de sair de férias.

Média de focos por região no município

– Estrato 1 (centro 1 e 2): 2,2%
– Estrato 2 (centro 3, Vila Gaúcha e Parque Industrial 3): 0%
– Estrato 3 (Ana Paula, São Lucas e Das Torres): 1,9%
– Estrato 4 (Ecológico, São Francisco, Líder e Floresta): 4,4%
– Estrato 5 (Primavera, Higienópolis 1 e 2, Augusto 1 e 2 e Barcelona): 4,1%
– Estrato 6 (Botafogo, Alvorada 1 e 2, Rainha e Espigão): 0,9%
– Estrato 7 (Botânico e Britânia): 1,7%

Pode ser uma imagem de mudas

Nenhuma descrição de foto disponível.

Pode ser uma imagem de caracol

Pode ser uma imagem de estufa

Nenhuma descrição de foto disponível.

Pode ser uma imagem de estufa e corpo d'água

Nenhuma descrição de foto disponível.

 

Fonte: Assessoria

Continue Lendo

Geral

Bolsa Atleta: convocados os esportistas aptos a assinarem o termo de adesão

O edital com a convocação dos esportistas inscritos no programa Bolsa Atleta para assinarem o termo de adesão está publicado no Diário Oficial Eletrônico do município de Marechal Cândido Rondon, datado desta quinta-feira (07).

A relação de atletas selecionados consta na página 17.

Conforme a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, todos os esportistas classificados devem participar da efetivação ao programa, em sessão agendada para as 14h de sexta-feira (08), na sala de reuniões do gabinete do prefeito.

No edital constam as exigências, entre outras orientações.

 

Fonte: Assessoria

Continue Lendo

Geral

Cojem Marechal Rondon conquista classificação máxima em programa da Faciap Jovem

Pontuação demonstra a eficiência das práticas de gestão e a valorização do trabalho realizado ao longo do ano

 

O Conselho do Jovem Empreendedor de Marechal Cândido Rondon, núcleo ligado à Acimacar, foi reconhecido com o selo Araucária no Programa de Certificação de Conselhos da Faciap Jovem, o mais alto nível concedido aos conselhos no Paraná.

O Cojem Marechal alcançou 1000 pontos, um feito que demonstra a eficiência de suas práticas de gestão, valorização do trabalho realizado ao longo do ano visando o desenvolvimento de jovens líderes no município rondonense.

A entrega da certificação ocorreu durante o Jantar de Gala do Congresso Empresarial Paranaense, realizado pela Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap), em Foz do Iguaçu.

A certificação tem como objetivo elevar o nível de gestão e organização dos conselhos, através da implementação de iniciativas destinadas a resolver desafios comuns, além de reconhecer o esforço e a dedicação dos conselhos.

Com base em quatro pilares ( participação, organização, comunicação e liderança), o Programa de Certificação consiste em executar 14 tarefas entre 1º de agosto a 31 de outubro.

Para cada atividade realizada é conferida uma pontuação e os conselhos que alcançarem a pontuação mínima são certificados em três níveis: Capivara (nível 1) acima de 250 pontos, Gralha Azul (nível 2) acima de 500 pontos, e Araucária (nível 3) acima de 750 pontos.

Os nomes para cada grau da certificação foram inspirados em símbolos do Paraná.

A coordenadora do Programa de Certificação no Cojem Marechal, Jaqueline Galvão, destaca que o reconhecimento é reflexo do compromisso do conselho em contribuir para a formação de jovens líderes associativistas, além de ser uma forma de padronizar e documentar todas as ações e projetos desenvolvidos.

Já a presidente do Cojem Marechal, Alana Ferreira, expressou seu orgulho pela conquista do selo Araucária.

Para ela “a Certificação com o mais alto nível não apenas valida o desempenho acima da média do Cojem Marechal, mas também destaca nosso comprometimento em oferecer aos conselheiros oportunidades de se aperfeiçoarem e executarem ações em prol do seu desenvolvimento pessoal e profissional.”

 

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.