Conectado com

Agricultura

VEM DO AGRO: A indústria que driblou a crise

O ano de 2019 caminha para o fim e, mais uma vez, a tão esperada recuperação econômica não veio como se imaginava, mas para um setor da indústria, a crise vem sendo sentida com menos impacto.

A avicultura e a suinocultura são os grandes destaques 

Apesar de registrar achatamento de margens e também passar por readequação para o mercado, as cooperativas do agronegócio, sobretudo as ligadas à indústria da transformação, não tiveram queda no faturamento desde o acirramento da crise econômica em 2015.

Aliás, o que se vê é um aumento surpreendente das receitas totais de 68% de 2015 a 2018, considerando as 13 maiores do setor no Paraná.

As receitas coletivas em 2015 foram de pouco mais de 32 bilhões e 200 milhões de reais: no ano passado, segundo seus balanços anuais, foram quase 57 bilhões e 400 milhões de reais.

Se as tendências se confirmarem com a expectativa de crescimento na casa dos 10% em 2019, a promessa é movimentar quase 63 bilhões de reais.

Mesmo em crise, elas quase dobrarão suas receitas em apenas cinco anos.

Os anos seguintes ao início da recessão também foram de evolução para o setor: em 2016, ano em que o Paraná mais registrou desemprego, com quase 60 mil postos fechados.

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o faturamento dessas plantas superou os 45 bilhões e 700 milhões de reais e em 2017 foram 48 bilhões e 100 milhões considerando apenas as maiores.

Ampliando para toda a cadeia cooperativa no Estado, onde há 104 mil empregos diretos, sendo mais de 80 mil deles somente na agroindústria, ela faz a economia de suas cidades e regiões girar de forma mais equilibrada.

Isso porque, para cada emprego direto, existem outros três indiretos.

O segmento é organizado e, apesar dos gargalos, nos últimos anos vem ampliando sua participação na balança comercial brasileira.

Nos municípios onde essas cooperativas estão sediadas, as exportações totalizaram ano passado 4 bilhões e 300 milhões de reais, com destaque às proteínas animais, principalmente suínos e aves.

No Oeste do Paraná, onde estão 5 das 10 principais cooperativas agrícolas do Brasil, os desafios são tantos.

Conforme o presidente do Programa Oeste em Desenvolvimento, Danilo Vendruscullo, há inúmeros problemas com a logística, um pedágio caro e um investidor não viria de fora para aplicar seus recursos com tantos problemas de infraestrutura.

Continue Lendo
Publicidade

Agricultura

Administração de Entre Rios institui programa de apoio aos suinocultores

A administração municipal, através da secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Entre Rios do Oeste, iniciou nesta semana , o repasse do material para construção de banheiro, arco de higienização ou cercas para os produtores do município.

O repasse é realizado através de um programa, que tem por objetivo incentivar os suinocultores, disponibilizando recursos para que os interessados possam atender a portaria da ADAPAR Nº 265 da Biosseguridade.

O secretário da pasta, Gilmar Backes, destacou que a suinocultura além de ser uma atividade indispensável para muitas famílias, também é uma importante fonte de arrecadação para o município.

O valor investido na compra desses materiais pelo município, foi de 125.591 reais e 89 centavos.

Conforme o prefeito Jones Neuri Heiden, considerando a importância da atividade suinícola para a economia de Entre Rios do Oeste, e da dificuldade financeira de muitos pequenos produtores, a administração entendeu ser necessário criar um programa de apoio e facilitar o atendimento às determinações da Adapar..

 

Para participar do programa os suinocultores interessados deverão se inscrever na Secretaria Municipal de Agricultura e atender os seguintes requisitos:

Bloco de Produtor Rural com a discriminação da venda da produção do exercício anterior; não tenha débito de nenhuma natureza com o Município; Estar cadastrado junto ao setor de agricultura; apresentar comprovante de licenciamento ambiental vigente perante o IAP; apresentar projeto de implantação e ainda a Declaração de Aptidão ao PRONAF – DAP.

Continue Lendo

Agricultura

Soja: Paraná registra segundo foco de ferrugem-asiática da safra 2019/2020

A ferrugem-asiática da soja é a principal doença na cultura da soja e possui um custo médio de US$ 2,8 bilhões por safra no Brasil. Foto: Canal Rural

Segundo o Consórcio Antiferrugem, a doença foi confirmada em Castro (PR). O caso anterior aconteceu em Ubiratã, também no estado

Continue Lendo

Agricultura

Adapar alerta para fim do alongamento de prazo de atualização cadastral

Até o dia 20 continua em todo o Estado o processo de atualização cadastral das propriedades que possuem bovinos, búfalos, ovinos, caprinos, equinos, aves e peixes, dentre outros, para fins comerciais ou de lazer.

A etapa terminaria no dia 30 do mês passado porém o baixo índice de atualização em todo o Paraná, fez com que a Adapar estendesse o prazo por mais 20 dias.

O médico veterinário Loreno Egidio Tafarel, faz questão de explicar as razões pelas quais a Adapar está apelando para a consciência dos produtores, para que atualizem seus cadastros….

 

Nos municípios que compreendem a área de ação da unidade veterinária local, os números até hoje são os seguintes:

Entre Rios do Oeste: 223 atualizações, faltando 52 de um total de 275 propriedades.

Quatro Pontes: 339 comprovações, faltando 63 de um total de 402 proprietários.

Pato Bragado: das 344 propriedades, atualizaram 262 e faltam atualizar 82.

Mercedes: de 545 propriedades, atualizaram 499 e faltam atualizar 46.

Marechal Cândido Rondon: atualizaram 1548 e ainda faltam enviar os dados oficiais e atuais 400 proprietários rurais.

O processo de atualização prossegue até o dia 20 de dezembro.

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.