Conectado com

Geral

Agentes Comunitários de Saúde devem visitar todas as residências em Marechal Rondon até abril

Agentes Comunitários de Saúde devem visitar todas as residências em Marechal Rondon até abril

A ação integra o programa Previne Brasil, do Governo Federal, e impacta nos recursos que serão destinados para o município na área da saúde

O programa Previne Brasil foi lançado em novembro, do ano passado, e visa promover uma reestruturação na forma que o Governo Federal distribui os recursos na área da saúde para os municípios. O novo modelo, segundo o governo, aportará mais recursos para os municípios que melhorarem a saúde dos brasileiros. Até então a distribuição dos valores era feita com base na quantidade de pessoas residentes e de serviços existentes em cada município, sem considerar o atendimento efetivamente prestado.

As mudanças no repasse de recursos serão progressivas. Será necessário um cadastramento de todas as residências do município. Este passará a ser cobrado pelo Governo Federal a partir de maio. Já o pagamento vinculado ao monitoramento de indicadores será feito a cada 4 meses, a partir de setembro de 2020.

Para que os dados possam ser repassados no mês estipulado pelo Governo Federal, a Secretaria de Saúde rondonense, comandada por Marciane Specht, iniciou os trabalhos ainda no mês de janeiro. A meta é visitar todas as residências, da sede e do interior, para que os dados sejam os mais precisos possíveis. “Será um trabalho árduo, mas que precisa ser realizado. Pedimos a colaboração dos rondonenses, para que recebam os Agentes Comunitários de Saúde. O cadastramento será realizado tanto na sede como no interior, para os rondonenses que utilizam, ou não, o Sistema Único de Saúde (SUS). É uma ação muito importante para que consigamos o maior volume de recursos possível para serem investidos na saúde pública do município”, apontou Marciane.

PERDA DE RECURSOS
Vale frisar que as famílias que não forem visitadas, o município irá perder os recursos sobre elas. “Cada residência que o Agente Comunitário de Saúde não conseguir cadastrar, o município perderá recursos. Isso impacta significativamente na qualidade das ações prestadas. A preocupação da Secretaria de Saúde com isso é muito grande. Por isso reiteramos que para as famílias atendam os agentes”, destacou Marciane, que ressaltou que vários artifícios estão sendo utilizados para a coleta de dados, como horários estendidos de trabalhos dos agentes, além de visitas aos sábados.

E QUEM NÃO USA O SUS?
Muitos irão fazer a pergunta: E quem não usa o SUS, precisa se cadastrar? A resposta é simples: Sim, todos deverão fazer o cadastro. Devemos lembrar que os recursos do Sistema Único de Saúde não são somente utilizados em consultas e outros procedimentos médicos, mas sim também em outros setores importantes que beneficiam toda a comunidade de forma direta ou indireta, como no controle da água que se bebe, no controle dos alimentos oferecidos pelos estabelecimentos comerciais, as mais diversas vacinas, controle e tratamentos do doenças, entre outros. “Todos de alguma ou outra forma utilizam os serviços do SUS. Por isso todos devem se cadastrar. Aguardem, pois um agente de saúde fará uma visita em sua casa”, enfatiza a secretária.

DADOS COLETADOS
Sobre os dados coletados na ficha denominada de Cadastro Individual da Atenção Básica, entre eles estão informações pessoais, escolaridade, profissão, condições de saúde, entre outros. Caso a pessoa não colaborar no questionário, deverá assinar um termo de recusa.

Geral

BPFron apreende veículos preparados para tráfico/contrabando em Guaíra/PR.

BPFron

Hoje durante patrulhamento de Fronteira na cidade de Guaíra, Policiais Militares do BPFRON avistaram um caminhão tipo guincho, o qual trazia 02(dois) veículos sendo: 01(um) GM / ASTRA de cor branca e 01(um) Mitsubishi Outlander de cor preta.

Foi dado sinal de abordagem ao condutor do Guincho sendo verificado que ambos os veículos possuíam rádios transceptores ilegalmente instalados em seus interiores, não havendo bancos e nem forração interna nos automóveis, características estas típicas que são utilizados para transporte de ilícitos vindos do Paraguai.

O condutor relatou que teria pego os automóveis nas imediações de um ferro velho e que posteriormente os levaria até o distrito de Dr. Oliveira Castro pertencente a cidade de Guaíra/PR.

Diante dos fatos acima narrados os veículos foram conduzidos até a 2ª Cia BPFron para confecção do Boletim de Ocorrência, sendo logo após entregue ao órgão responsável para demais procedimentos cabíveis.

 02 veículos apreendidos.
 02 Rádios comunicadores ilegalmente instalados

A imagem pode conter: carro e atividades ao ar livre

Nenhuma descrição de foto disponível.

Fonte: BPFron

Continue Lendo

Geral

Depois de décadas, concluído asfalto na rodovia Margarida/Pato Bragado

Assessoria

Nesta quarta-feira (19), a empresa responsável pelas obras de pavimentação asfáltica sobre pedras irregulares na rodovia que liga o distrito rondonense de Margarida ao município de Pato Bragado, realizou os metros finais de asfaltamento do trecho.

Na sequência os trabalhos estarão focados na pintura da sinalização viária.

A obra foi feita em três etapas.

Em um primeiro momento, foram executados 3,7 quilômetros: o investimento foi de R$ 1.320.000,00, sendo R$ 1.080.000,00 de recursos oriundos de um convênio com a SEIL (Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística), mais a contrapartida do município de R$ 240.000,00.

Há um mês, cerca de 600 metros foram pavimentados, e agora o trecho final foi concluído, perfazendo um total de 5,320 quilômetros.

Com isso, o investimento total na obra, incluindo recursos municipais e estaduais, se aproxima de R$ 2 milhões.

“É uma satisfação muito grande poder anunciar que está concluída a pavimentação asfáltica sobre pedras irregulares na rodovia que liga Margarida a Pato Bragado. Um asfalto de qualidade, com uma boa base, que deverá ter uma longa durabilidade”, destacou o prefeito Marcio Rauber.

A imagem pode conter: céu, nuvem e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: nuvem, céu e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: céu, nuvem e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: nuvem, céu, atividades ao ar livre e natureza

Fotos: Assessoria

Continue Lendo

Agricultura

Deputado quer evitar que reforma tributária penalize o agronegócio

Divulgação

Mesmo ciente da importância da Reforma Tributária para melhorar o desempenho da economia nacional, o deputado federal Sérgio Souza diz estar atento para que o agronegócio não seja prejudicado.

 

Não há dúvida de que o sistema tributário atual merece reflexão e alteração, pois caminha em sentido inverso dos demais países desenvolvidos ou em desenvolvimento.

O Brasil, do ponto de vista tributário, mais do que possuir uma alta carga tributária, que permeia em torno de 32,6% do PIB, sofre de inúmeros vícios ou pontos negativos.

O País possui alta quantidade de tributos, inúmeras obrigações acessórias que implicam em altos custos de conformidade e complexidade no cumprimento de tais imposições, gerando um alto grau de litigiosidade.

Além disso, há tributos com distorções de cumulatividade, problemas e restrições nos regimes não cumulativos, inclusive, com acúmulos de créditos sem utilização ou ressarcimento.

Os problemas e vícios acabam por gerar um alto custo com redução da produtividade e competitividade, especialmente, no cenário internacional, além de dificultar investimentos, onerar exportações e gerar enorme insegurança jurídica por força do elevado grau de litigiosidade.

Sendo assim, é certa a necessidade de mudanças na legislação tributária a fim de tornar o sistema tributário menos complexo e oneroso, mais seguro e simples, sem deixar de atender os aspectos ligados à transparência e Justiça.

A Reforma Tributária deve se constituir na matéria mais importante em tramitação neste ano no Congresso Nacional, todavia algumas questões devem ser observadas atentamente para evitar injustiças.

Como integrante da Bancada Ruralista, o deputado federal Sérgio Souza, diz estar atento para evitar, por exemplo, que as mudanças tributárias venham a penalizar o agronegócio brasileiro…

 

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.