Conectado com

Geral

Dono da Centauro compra Nike no Brasil e será único distribuidor da marca

Centauro: varejista terá direito a distribuição exclusiva da Nike por dez anos (Centauro/Divulgação)

Negócio custará ao grupo varejista SBF 900 milhões de reais

O Grupo SBF, dono da varejista de material esportivo Centauro, comprou a operação da Nike no Brasil. Com a aquisição, a varejista se torna distribuidora exclusiva dos produtos Nike no varejo online e físico no país por um período de dez anos.

A aquisição custará ao SBF 900 milhões de reais. O valor está sujeito a ajuste, conforme o grupo informou em comunicado ao mercado financeiro. A compra da subsidiária brasileira da Nike inclui o estoque e as lojas, mas não direitos de propriedade intelectual.

Agora, o Grupo SBF atuará como uma holding, com a Centauro e a Nike do Brasil como unidades de negócios separadas. Pedro Zemel, presidente da Centauro, assume como presidente da holding.

Especializada em artigos esportivos, a marca Nike continuará sendo distribuída a outros varejistas no Brasil, embora ainda não tenha ficado claro os termos desses contratos a partir de agora. A Nike já tinha desde 2017 um contrato preferencial com a Centauro, de modo que os produtos chegavam primeiro na varejista antes de concorrentes (como a Netshoes, que desde o ano passado pertence ao Magazine Luiza).

Além da distribuição por meio de outras redes de varejo, a Nike tem 24 lojas no Brasil e 15 lojas de parceiros, que agora serão da nova holding.

“Nos últimos anos, fizemos uma série de investimentos em diversas frentes e, principalmente, em tecnologia e multicanalidade, o que nos possibilitou avançar expressivamente no nosso setor e nos transformar em uma plataforma do esporte. Estamos muito entusiasmados com a oportunidade de servir ainda mais a comunidade esportiva por meio de uma marca tão poderosa. Seguimos comprometidos com a missão de aprimorar o ecossistema do esporte no nosso país através de diferentes caminhos e modelos de negócios”, disse Zemel em comunicado.

Com a notícia, as ações do Grupo SBF subiram mais de 11% logo após o anúncio pela manhã e ao longo de toda a tarde desta quinta-feira, negociada acima de 48 reais.

O que a Centauro tem a ganhar

A compra é vista como uma parceria estratégica por especialistas em varejo. “O grupo dono da Centauro será fornecedor de todo mundo que quiser comprar Nike, que é a marca predileta dos brasileiros. E ainda vai ter o privilégio de fazer lançamentos de produtos e categorias na plataforma deles. É uma grande sacada”, afirma Ana Paula Tozzi, CEO da AGR Consultores. Com a compra, a Nike do Brasil passa a ter, por meio da Centauro, maior controle sobre os dados de seus clientes, o que é cada vez mais importante para o desenvolvimento dos negócios das marcas no varejo.

A Nike é a maior marca de artigos esportivos em operação no Brasil. A americana tem 21,9% de participação nesta categoria no mercado brasileiro, enquanto a rival Adidas, também americana, tem 17,3%, segundo a empresa de inteligência de mercado Euromonitor. Em seguida vem a japonesa Asics (6% do mercado nacional), a brasileira Vulcabrás Azaléia (5,6%) e a japonesa Mizuno (5,5%). O segmento de moda esportiva teve receita de 24,5 bilhões de reais em 2019.

Agora, com a Nike e a Centauro fazendo parte do mesmo grupo nas operações brasileiras, a expectativa é de que a marca americana tenha mais acesso a dados detalhados sobre quem comprou seus tênis e camisetas, como e onde, ao menos nas compras feitas via Centauro. De posse dessas informações, a americana poderá afinar melhor o desenvolvimento e o lançamento de produtos com o desejo do consumidor.

O movimento feito pelo Grupo SBF não é isolado. Recentemente, a fabricante de calçados Arezzo comprou a operação no Brasil da americana Vans, famosa pelos tênis, por 50 milhões de reais. Uma das vantagens da transferência da operação de uma marca global para um player local é aproximar mais essa estrangeira do cliente brasileiro. A aquisição na Nike pelo Grupo SBF acende um alerta para as marcas concorrentes da Nike, na visão de Mauro Nomura, master franqueado da Adidas no Brasil. “O principal impacto para as concorrentes é que a gestão da Nike no Brasil ficará mais ágil e a marca deve ganhar valor”, diz.

O Grupo SBF vinha de uma novela que marcou o ano de 2019 no varejo, quando o varejista disputou (e perdeu) a compra da concorrente Netshoes com o Magazine Luiza. A Netshoes, que quase quebrou após sucessivos prejuízos, terminou vendida ao Magalu por 115 milhões de dólares. O SBF chegou a fazer uma oferta maior, de 127 milhões de dólares, mas a proposta foi rejeitada – à época, EXAME apurou que havia uma resistência do fundador da Netshoes, Marcio Kumruian, em vender sua empresa para a principal concorrente.

Desde então, o Grupo SBF vem se esforçando para mostrar que é capaz de vencer no varejo mesmo sem a Netshoes. Uma das principais tacadas veio em outubro, quando anunciou uma parceria com a B2W – dona de Submarino, Americanas.com e Shoptime – para vender seus produtos no site da Americanas.com, mas com logística e plataforma próprias, o que chamou de “marketplace diferenciado”. No dia do anúncio, as ações do SBF chegaram a subir 5%, com analistas de mercado animados pela exposição dos produtos da Centauro na vitrine online da Americanas.

O Grupo SBF também vem sendo elogiado pela estratégia multicanal, com boa integração entre lojas físicas e comércio eletrônico. Essas medidas fizeram os investidores continuarem apostando no grupo, cujas ações avançaram mais de 250% desde que abriu capital na bolsa, em abril.

Fonte: EXAME
Continue Lendo
Publicidade

Geral

Homem é atingido por pelo menos 05 disparos em Marechal Rondon

O Corpo de Bombeiros de Marechal Cândido Rondon foi acionado na noite desta sexta-feira (3) para socorrer um homem, cerca de 45 anos, vítima de disparos de arma de fogo. Ele foi encontrado caído na Rua Três de Maio, no bairro Higienópolis, região do supermercado Weimmann. Pelo menos cinco perfurações por disparos de arma de fogo foram encontradas na cabeça e tórax.

Ele foi socorrido ainda com vida e deu entrada na UPA Marechal, onde recebe agora atendimento médico. A Polícia Militar foi acionada para registrar o fato e tentar levantar informações a respeito desta tentativa de homicídio. A identidade da vítima ainda não foi revelada. Ele segue Na UPA.

Continue Lendo

Geral

“Estamos fazendo história”, comemora Élio Rusch, após ordem de serviço para construção da sede do BPFron de Marechal Cândido Rondon

A ordem de serviço foi assinada nesta quinta-feira (02) pela Paraná Edificações

 

O primeiro Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron) de Marechal Cândido Rondon, no Oeste do estado, vai ganhar sede própria. A Ordem de Serviço no valor de R$ 32 milhões, foi assinada nesta quinta-feira (02), pela Paraná Edificações.

O deputado estadual, Élio Rusch, um dos responsáveis pela implantação do batalhão em 2012, celebrou a notícia com muito entusiasmo.

“Mais uma conquista importante através do diálogo e do equilíbrio. Há anos trabalhamos em prol das forças de segurança na região. O BPFron tem grande atuação no enfrentamento a criminalidade e esta nova estrutura ampliará sua capacidade de resposta, continuando a prestar excelentes serviços à população. Estamos fazendo história”, afirma.

O novo espaço terá uma área de aproximadamente 7 mil metros quadrados, e será construído no quilômetro 26 da PR-467, no município. A empresa responsável terá cerca de 2 anos para a conclusão da obra.

“Trabalhamos pela criação do batalhão, lutamos pela destinação de efetivo e materiais necessários e agora reforço a continuidade de políticas públicas para entregar esta nova sede estruturada e equipada. Agradeço o governador, Ratinho Júnior, o secretário da Segurança Pública, coronel Romulo Marinho Soares, e todos os evolvidos nesta conquista”, declara o parlamentar, que há pouco mais de um mês retornou à Assembleia Legislativa do Paraná.

A construção de um novo espaço dará maior agilidade para os atendimentos e operações especiais na região. O BPFron é responsável por mais de 139 municípios da região fronteiriça e exerce um trabalho integrado com outros órgãos na faixa de fronteira, como guardas municipais, Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Receita Federal, Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Exército Brasileiro, forças de segurança do Paraguai e da Argentina, entre outros.

Continue Lendo

Geral

Mercedense morre em gravíssimo acidente com bitrem e ônibus em Rondônia

Reprodução rede social

Um mercedense e outras duas pessoas morreram em um gravíssimo acidente, registrado no início da manhã desta sexta-feira (03), na BR-364, em Rondônia. A colisão envolveu um bitrem e um ônibus.
Conforme as informações da imprensa local, o acidente aconteceu por volta das 5h30min, entre as cidades de Cacoal e Presidente Médici. Os veículos seguiam sentido contrário, quando acabaram colidindo frontalmente.
Várias equipes de resgate estiveram no local prestando atendimento as vítimas, mas infelizmente os dois motoristas do ônibus e o mercedense Orlando Schwantes, que conduzia a carreta bitrem, acabaram entrando em óbito.
Ainda conforme as informações, ao menos dez pessoas feridas no gravíssimo acidente deram entrada em hospitais da região. Algumas ficaram presas as ferragens.
A suspeita é de que o motorista do coletivo teria dormido ao volante, invadindo a pista contrária e colidindo frontalmente com o bitrem conduzido pelo mercedense.
Neste momento, os familiares estão realizando os procedimentos para o translado do corpo de Orlando para Mercedes, para que possam ser feitos os atos fúnebres.
Fonte: Ponto da Notícia
Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.