Conectado com

Geral

Hospital Bom Jesus de Toledo tem prejuízo médio de 1 milhão e 200 mil reais por mês.

Jornal do Oeste

Hospital lança campanha “Mantenha esse coração batendo” e pede ajuda de toda a região.

O Hospital Bom Jesus é considerado a maior instituição de atendimento ao Sistema Único de Saúde (SUS) da região e enfrenta graves dificuldades financeiras.

Ao completar 48 anos, o prejuízo médio mensal do complexo hospitalar é de 51,5%.

Essa é a realidade com a qual a instituição trabalha há muito tempo, como todos os hospitais que realizam atendimento SUS.

As despesas mensais do atendimento ao Sistema são de aproximadamente 3 milhões e 450 mil reais, frente a uma receita mensal recebida de 2 milhões e 270 mil reais já considerando todos os incentivos como HospSUS e urgência/emergência, somado ao fato da tabela de remuneração do Sistema estar há praticamente 20 anos sem reajuste.

O hospital Bom Jesus possui 234 leitos credenciados ao SUS, incluindo 20 vagas na UTI adulto e neonatal, sendo 60% desses números destinados ao SUS.

A instituição atende 18 municípios, com banco de leite humano e Pronto Socorro 24 horas com assistência de alta complexidade.

O presidente Claudio Tomuo Hayashi afirma que todos os profissionais, assim como muitas pessoas, lutam para que o atendimento no Hospital tenha continuidade.

Segundo a superintendente Zulnei Bordin, o que mais interfere é a falta de leito, principalmente, de UTI ou de grande trauma, com destaque para ortopedia.

Ele explica que como não existe outra instituição que oferta leitos de UTI na região, o Bom Jesus acaba sobrecarregado: diariamente, três pessoas aguardam por um leito de UTI no pronto-socorro”.

Atualmente, a instituição está qualificada como entidade filantrópica junto ao Ministério da Saúde, prestando os atendimentos referentes à alta complexidade: ortopedia e gestação de alto risco, realizando, entre outros procedimentos, cirurgias neurológicas, trauma-ortopédicas, gastrointestinais, urológicas e bucomaxilofaciais.

Para a profissional, o principal desafio é melhorar a tabela SUS, a qual não é atualizada há mais de duas décadas.

A superintendente Zulnei Bordin, cita como exemplo que um tratamento de pneumonia de quatro a cinco dias de internação, o hospital recebe 831 reais do SUS, o valor inclui médico, enfermagem, roupa e medicamento, no entanto, esse atendimento para a instituição possui o custo de 1.745 reais.

Ela salienta que mesmo com a mobilização da população na arrecadação de alimentos, participando dos bazares e de outras atividades beneficentes do hospital, a carência ainda é grande.

O desafio é aumentar a arrecadação e criar uma estabilidade na arrecadação mensal.

Para auxiliar nas despesas, a campanha “Mantenha esse coração batendo” visa sensibilizar a população da cidade e dos demais municípios atendidos pelo complexo hospitalar.

A campanha faz uma analogia entre a necessidade do Bom Jesus e a de um paciente que, para sobreviver, precisa receber medicação e cuidados; e pretende despertar nas pessoas o senso de pertencimento e de responsabilidade por ele e também reavivar os canais de doação já existentes e criar novos.

Segundo a superintendente Zulnei Bordin, a campanha busca resgatar e reforçar a necessidade da ajuda de toda a região para a manutenção do hospital e, principalmente, convocar os diversos setores da sociedade para que contribuam com essa iniciativa, diante da sua grande importância para todos.

A campanha divulga a nova identidade da urna de arrecadação do Programa Nota Paraná, onde empresários de grande, médio ou pequeno porte, interessados em colaborar mantendo uma urna em seu estabelecimento deverão entrar em contato com a administração do hospital e fazer o cadastro correspondente.

 

Fonte: Jornal do Oeste
Continue Lendo
Publicidade

Geral

Sicredi Aliança PR/SP disponibiliza R$905 milhões para o ano safra 2024/2025

A Sicredi Aliança PR/SP realizou na sede da cooperativa em Marechal Cândido Rondon o lançamento do Plano Safra 2024/2025 para engenheiros agrônomos e representantes técnicos.

Na ocasião, foram apresentados dados relevantes para o período e as principais mudanças com relação a safra anterior.

O Sicredi é um grande parceiro do produtor rural é a segunda maior instituição financeira do Brasil em carteira agro, totalizando R$ 87,4 bilhões em saldo.

A Sicredi Aliança PR/SP disponibilizará R$905 milhões para o ano safra 2024/2025, um aumento de R$13% com relação ao ano-safra anterior.

O Diretor de Negócios, Gilson Metz, destaca que no ano safra 2023/2024 a cooperativa atendeu mais de cinco mil associados onde liberou R$800 milhões.

Segundo Gilson, para esse ano a expectativa é grande e as equipes já estão prontas para atender os associados.

Gilson Metz agradece o apoio dos parceiros técnicos e dos associados que confiam ao Sicredi suas produções.

A Gerente de Crédito Rural da cooperativa, Gilhane Schiestel, alerta para mudanças no Proagro: segundo ela, além do Limite de cobertura de Proagro ter baixado para R$ 270 mil (anteriormente R$ 335 mil), deve-se buscar orientações junto as agencias e principalmente com sua assistência técnica sobre as melhores datas de semeadura em relação ao tipo de solo, ciclo da cultivar e município de plantio, a fim de evitar descontos na indenização do Proagro.

 

Continue Lendo

Geral

Policiamento reforçado em Terra Roxa após invasões e protestos

Foto: Flavio Frizon Portal Sou Agro

Secretário de Estado da Segurança participa de reunião hoje na cidade

A Secretaria de Estado da Segurança Pública anunciou ontem (16) que vai reforçar o policiamento em Terra Roxa, na região Oeste do Estado, onde nos últimos dias houve invasão a uma propriedade privada e protestos em relação a conflitos fundiários.

A fazenda fica próxima a uma área demarcada de responsabilidade da União.

O secretário da Segurança Pública, Hudson Leôncio Teixeira, participa de uma reunião nesta quarta-feira (17) na cidade sobre a situação.

O encontro deve reunir também representantes da Funai, Incra, Justiça Federal, Polícia Federal, Batalhão de Fronteira, Prefeitura de Terra Roxa, Ministério Público, sociedade civil e outros órgãos que estão debruçados na questão.

“Eu tenho certeza que vamos resolver isso com muito diálogo, com muita negociação. Existe uma tensão evidente na região. A responsabilidade da área não é do Estado, mas o governador Ratinho Junior determinou um reforço no policiamento para que não tenhamos nenhum episódio de violência”, afirmou ontem o Secretário Hudson Teixeira.

Também ontem (16) houve um protesto de agricultores solicitando o fim da invasão da fazenda.

Eles cobram ações mais enérgicas de políticos e da justiça para conter a invasão de terras por indígenas.

 

 

Fonte: SESP-Pr

Continue Lendo

Geral

Estádio Valdir Schneider é fechado para a prática de exercícios

Assessoria

A Secretaria de Esporte e Lazer de Marechal Cândido Rondon fechou ontem o Estádio Municipal Valdir Schneider, em virtude dos preparativos à Expo Rondon 2024, que ocorrerá de 24 a 28 de julho.

Palco dos shows, o estádio está recebendo as estruturas para a montagem do palco, camarotes, iluminação, tablados, entre outros.

Conforme o secretário municipal de Esporte e Lazer, Diogo Schneider, a reabertura da praça esportiva para que as pessoas utilizem a pista de atletismo para caminhadas e corridas está agendada para o início de agosto.

Também foi fechado ontem, o Ecoponto, instalado no parque de exposições de Marechal Rondon e que será reaberto, também assim como o Estádio Valdir Schneider, após a Expo Rondon.

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.