Conectado com

Política

Schiavinato desmente que tenha assinado CPI contra o ministro Sérgio Moro

Divulgação

Um grupo de deputados pediu a instauração de um CPI para investigar a conduta de Sérgio Moro quando ele atuava como juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba e era responsável pelos processos da “lava jato”.

O requerimento foi feito com base nos diálogos que revelam relações próximas entre o ex-juiz Sergio Moro e membros do Ministério Público Federal do Paraná, revelados em uma série de reportagens publicadas pelo site The Intercept Brazil.

Os parlamentares alegam que as mensagens levantam suspeitas de que o atual ministro da Justiça e membros do MPF agiram com parcialidade e motivação política na investigação de processo da “lava jato”.

O requerimento também destaca que mensagens atribuídas a Deltan Dallagnol colocam em dúvida a solidez da denúncia contra o ex-presidente Lula, no caso do tríplex do Guarujá.

O texto destaca, ainda, o papel de Sérgio Moro na coordenação de trabalhos investigatórios.

Conforme o regimento da Câmara, é preciso o apoio de um terço do total de deputados – ao menos 171 assinaturas – para o pedido de instauração da CPI.

Comentários passaram a circular dando conta que o deputado federal José Carlos Schiavinato teria sido um dos parlamentares que assinaram o pedido de CPI em desfavor do ministro Sérgio Moro.

Segundo Schiavinato, isso é uma grande mentira.

Continue Lendo
Publicidade

Geral

Prefeito justifica medidas que restringem atendimento na prefeitura de Entre Rios

Com a decisão da Justiça da Comarca, de tornar sem efeito o decreto municipal que autorizava o funcionamento dos estabelecimentos comerciais, a partir de hoje , 03 de Abril , os serviços ofertados pela Administração Municipal de Entre Rios do Oeste.

Conforme o prefeito Jones Heiden, com exceção dos desenvolvidos pela Secretaria de Saúde, ocorrerão com jornada reduzida e atendimento ao publico restritivo, preferencialmente, através de agendamento pelos endereços eletrônicos e telefones da prefeitura…..

 

O decreto atualizado e publicado pelo prefeito Jones Heiden, determina aos secretários municipais tomarem medidas cabíeis para evitar a concentração de pessoas no ambiente de trabalho, organizando escalas de trabalho divididas em dois turnos, sendo um das 7 às 12 horas e o segundo das 13 às 18 horas.

Diz o decreto que após cumprir sua escala de trabalho, o servidor deverá permanecer em isolamento social, salvo em situações devidamente justificadas, sujeito ao pagamento de multas previstas no Estatuto do Servidor.

Também deverão ser adotadas as medidas de segurança para os servidores, com a disponibilização de materiais de higiene e Equipamentos de Proteção Individual recomendados pelo Ministério da Saúde, e afastamento ou colocação em teletrabalho do grupo de risco definidos pelo próprio Ministério.

Estabelece ainda que o atendimento à população deverá ser realizado por meio de ligação telefônica ou por aplicativos de mensagens e, se havendo necessidade de atendimento de forma presencial, isso deverá ser realizado de forma individual, em ambiente amplo,arejado e constantemente limpo.

 

Continue Lendo

Geral

Pandemia do coronavírus pode resultar no adiamento das eleições

A não realização das eleições municipais, legalmente previstas para outubro deste ano, está no centro de um crescente movimento nos meios jurídico e político, que vem sendo propagado sempre sob o pretexto de evitar aglomerações indesejáveis nestes tempos de coronavírus.

Esse movimento já traz contida em si uma sutil ambiguidade, por atender a, pelo menos, dois tipos de grupos antagônicos igualmente interessados em adiá-las.

O primeiro grupo é dos que querem verdadeiramente adia-las por pretenderem unificar em 2022 as eleições federais, estaduais e municipais, enquanto o segundo é o dos que são atraídos pela sedutora hipótese de serem contemplados com mais dois anos de mandato.

Questionado sobre a possibilidade de adiar ou unificar as eleições, o advogado rondonense João Bersch destaca….

 

Continue Lendo

Geral

Secretários de Agricultura e de Esportes devem deixar a prefeitura para se candidatar a vereador

O vereador Adriano Backes, do DEM, se desliga hoje (03) do cargo de secretário municipal de Agricultura e Politica Ambiental de Mal Rondon.

Hoje é o ultimo dia de desincompatibilização para pessoas que ocupam cargo de primeiro escalão e que desejam disputar as eleições de outubro deste ano, que ainda é uma incerteza.

Backes assumiu a pasta no ano passado, a convite do prefeito Marcio Rauber e com seu afastamento da prefeitura, retorna para a Câmara de Vereadores.

Com a volta dele, quem retorna a suplência é o advogado Walmor Merguener, também do DEM.

Adriano Backes anunciou que é pré-candidato a vereador de Mal Rondon.

Backes confirma sua saída da prefeitura e aproveita para agradecer…..

 

Outro que também deve deixar o 1º escalão do governo municipal é o secretário de esportes, Cristiano Metzner, o Suko.

Seu nome vem sendo cogitado para concorrer ao cargo de vereador de Marechal Rondon…

Quanto a Câmara de Vereadores, alguns nomes podem aproveitar a janela partidária e trocar de sigla, assim como já fez o advogado Arion Nasihgil, que deixou o MDB e foi para o PP.

É dada como certa a saída do vereador Neco do MDB para reforçar o Democratas.

O vereador Ronaldo Pohl, confirmou que vai permanecer no PSB.

O vereador Portinho do PTB, teve seu nome cogitado para se filiar no DEM, PL ou ainda no PSC; em contato mantido agora pela manhã, Portinho informou nossa reportagem que estava em reunião e que retornaria mais tarde.

 

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.