Conectado com

Geral

IBGE confirma que quase a metade dos municípios do Paraná perde população

Na comarca crescimento populacional é quase insignificante

Uma recente estimativa populacional divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, mostra que o processo de migração de municípios do interior do Paraná para polos urbanos continua crescendo, pois dos 399 municípios do Estado, pelo menos 181 , ou 45% deles, tiveram variação negativa no número de habitantes na comparação entre 2018 e 2019.

As 15 cidades que mais perderam moradores têm menos de 10 mil habitantes cada.

Na outra ponta, os seis maiores municípios do estado, Curitiba, Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel e São José dos Pinhais , tiveram variação populacional superior à média do país.

Três cidades, Virmond, Nossa Senhora das Graças e Barra do Jacaré, mantiveram a mesma quantidade de moradores de um ano atrás, segundo o IBGE.

Para especialistas, a perda populacional nas pequenas cidades, que mantém uma tendência dos últimos anos, é resultado de um processo acelerado de criação de municípios, ocorrido entre os anos de 1980 e 2000 e agora se vive o segundo momento desse processo.

Todas as 10 menores cidades do Paraná: Jardim Olinda, Nova Aliança do Ivaí, Santa Inês, Esperança Nova, Miraselva, Altamira do Paraná, Santo Antônio do Paraíso, Ariranha do Ivaí, São Manoel do Paraná e Mirador, tiveram redução no número de habitantes ou taxa de crescimento inferior à média nacional, de 0,792% e do estado que é de 0,749%.

A maior variação negativa do estado ficou por conta de Altamira do Paraná, em menos 12,087%.

Segundo a pesquisa, contribui para essa tendência também a ausência de políticas de fixação de moradores.

Por enquanto os números não permitem afirmar, dessa perda, o que é derivado da saída de pessoas ou de decréscimo por outro quadro, como redução nas taxas de natalidade.

Ainda segundo pesquisadores, o fato de haver crescimento nas maiores cidades, no entanto, permite deduzir que esses polos são o destino de atração migratória.

De acordo com eles, a relação entre população e economia não é necessariamente direta, mas há mais oportunidades de saúde, emprego e educação em grandes centros urbanos, o que motiva a saída das pessoas das pequenas cidades.

As estimativas populacionais das cidades, divulgadas anualmente, são consideradas pelo Tribunal de Contas da União para o cálculo do FPM, o Fundo de Participação de Municípios .

Continue Lendo
Publicidade

Geral

Documento do carro não vai mais ser impresso a partir deste ano

Reprodução Globo

A partir deste ano, o documento do carro não vai mais ser impresso em papel. Nove estados já estão emitindo a versão digital.

A maioria dos motoristas já escutou essa frase: “Boa tarde, senhor, documentação pessoal e do veículo.”

É obrigatório apresentar à autoridade de trânsito a carteira de motorista e também o documento de cor verde, o CRLV, que é o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo. Mas esse documento de papel, está com os dias contados.

Os Detrans de todo o país têm até junho para implantar a novidade. Nove estados já começaram a emitir a versão digital.

“Anteriormente, nós tínhamos uma demanda muito grande por documentos que não chegavam na residência. Existe alguns casos que demorava até três meses”, diz o presidente do Detran de Goiás Marcos Roberta Silva.

Para usar a novidade, o motorista precisa baixar o aplicativo, que é de graça, e, assim que pagar o IPVA, o documento eletrônico já aparece na tela do aparelho.

“Eu acho muito prático. Acho que vai valer a pena porque essa questão da gente está carregando esses documentos”, diz Lilian Rates Frota, designer de interiores.

É simples também para o policial. “Documento do veículo, por favor.” O policial aproxima o leitor do QR Code – o quadradinho onde estão todas as informações do carro e do motorista. A checagem é bem mais rápida, menos de três segundos.

“Agiliza porque imediatamente ele traz informação do veículo ali, já fala qual é o veículo, número de chassi, modelo, ano”, explica o capitão da PM/GO Marcos Paulo Hosokawa.

E tem mais vantagens. Antes, quem perdia o documento de papel, tinha que procurar o Detran e pagar pela segunda via. O custo varia de estado para estado. Em Goiás, a despesa era de R$ 48. Mas sabe aquela história que a bateria do celular termina sempre quando a gente mais precisa? O Sindicato dos Despachantes dá uma dica para ninguém ficar na mão. ‘É interessante que se imprima, faça impressão e carregue junto com o veículo”, diz Idelton Gomes Júnior, presidente do Sindicato dos Despachantes/GO.

Nesse caso, o motorista tem que imprimir o documento por conta própria. Os Detrans não vão mais fazer esse serviço. Só no estado de Goiás, por exemplo, a economia com impressão e envio do documento pelos Correios será de R$ 6 milhões por ano. O ministério da Infraestrutura ainda não fez a estimativa de quanto os outros Detrans vão economizar.

Fonte: Globo

Continue Lendo

Geral

Conselho Tutelar e CREAS receberão veículos e equipamentos diversos

Dois novos veículos Gol serão entregues pela administração rondonense na manhã de terça-feira (18).

O primeiro será entregue às 10h para o Conselho Tutelar e o outro às 10h30 para o CREAS.

Os dois veículos foram adquiridos zero quilômetro pela Secretaria de Assistência Social, com recursos do Fundo Estadual para a Infância e Adolescência.

Foram conquistados R$ 154.000,00; sendo utilizados R$ 104.400,00 para a compra dos veículos.

A Assistência Social comprou também para o Conselho Tutelar e CREAS, cinco ar-condicionados, impressora, arquivos de aço, mesas e equipamentos de informática.

A secretária de Assistência Social, Josiane Laborde Rauber destaca que há tempo esses dois órgãos necessitavam de veículos novos, como também equipamentos diversos.

 

Continue Lendo

Geral

Obras de reforma e ampliação do CAF chegam na reta final

As obras de reforma e ampliação do Centro de Atendimento à Família (CAF) estão chegando na reta final. A expectativa da empresa responsável pela obra é deixar tudo pronto em 60 dias. Na tarde desta segunda-feira (17), a secretária de Assistência Social, Josiane Laborde Rauber, esteve vistoriando o andamento dos trabalhos.

“Pessoas envolvidas com o CAF há anos pediam por socorro. A estrutura do local estava toda debilitada e necessitava urgente de grandes investimentos de nossa parte. Fizemos todos os esforços com a elaboração do projeto e estamos executando a obra com recursos próprios. Será uma nova fase para o CAF, que sempre teve um bom atendimento, porém, agora terá o acréscimo de qualidade em estrutura”, destaca Josiane.

Entre os trabalhos que estão sendo executados, destacam-se: implantação de sistema de esgoto, alambrado e portões, cobertura para corredor, ampliação e reforma da cobertura do pátio e da calçada, reforma e adequação de banheiros, ampliação da rede elétrica, construção de uma nova secretaria e nova entrada, construção de salas e banheiro, pintura, troca de forro, além de diversos outros serviços.

O investimento na obra gira em torno dos R$ 450.000,00, com a utilização de recursos próprios.

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé

A imagem pode conter: área interna

A imagem pode conter: área interna

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

A imagem pode conter: área interna

A imagem pode conter: área interna

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé

A imagem pode conter: área interna

A imagem pode conter: área interna

A imagem pode conter: sapatos

Fonte e fotos: Assessoria

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.