Conectado com

Geral

IBGE confirma que quase a metade dos municípios do Paraná perde população

Na comarca crescimento populacional é quase insignificante

Uma recente estimativa populacional divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, mostra que o processo de migração de municípios do interior do Paraná para polos urbanos continua crescendo, pois dos 399 municípios do Estado, pelo menos 181 , ou 45% deles, tiveram variação negativa no número de habitantes na comparação entre 2018 e 2019.

As 15 cidades que mais perderam moradores têm menos de 10 mil habitantes cada.

Na outra ponta, os seis maiores municípios do estado, Curitiba, Londrina, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel e São José dos Pinhais , tiveram variação populacional superior à média do país.

Três cidades, Virmond, Nossa Senhora das Graças e Barra do Jacaré, mantiveram a mesma quantidade de moradores de um ano atrás, segundo o IBGE.

Para especialistas, a perda populacional nas pequenas cidades, que mantém uma tendência dos últimos anos, é resultado de um processo acelerado de criação de municípios, ocorrido entre os anos de 1980 e 2000 e agora se vive o segundo momento desse processo.

Todas as 10 menores cidades do Paraná: Jardim Olinda, Nova Aliança do Ivaí, Santa Inês, Esperança Nova, Miraselva, Altamira do Paraná, Santo Antônio do Paraíso, Ariranha do Ivaí, São Manoel do Paraná e Mirador, tiveram redução no número de habitantes ou taxa de crescimento inferior à média nacional, de 0,792% e do estado que é de 0,749%.

A maior variação negativa do estado ficou por conta de Altamira do Paraná, em menos 12,087%.

Segundo a pesquisa, contribui para essa tendência também a ausência de políticas de fixação de moradores.

Por enquanto os números não permitem afirmar, dessa perda, o que é derivado da saída de pessoas ou de decréscimo por outro quadro, como redução nas taxas de natalidade.

Ainda segundo pesquisadores, o fato de haver crescimento nas maiores cidades, no entanto, permite deduzir que esses polos são o destino de atração migratória.

De acordo com eles, a relação entre população e economia não é necessariamente direta, mas há mais oportunidades de saúde, emprego e educação em grandes centros urbanos, o que motiva a saída das pessoas das pequenas cidades.

As estimativas populacionais das cidades, divulgadas anualmente, são consideradas pelo Tribunal de Contas da União para o cálculo do FPM, o Fundo de Participação de Municípios .

Continue Lendo
Publicidade

Geral

Três dias após anúncio da Lei Seca, Paraná volta atrás e permite venda e consumo de bebidas alcoólicas nas eleições

GettyImages

O Paraná revogou nesta sexta-feira (30) a resolução que proíbe a venda e o consumo de bebidas alcoólicas das 8h às 18h no domingo (2), dia do primeiro turno das eleições gerais no Brasil. O documento que tinha formalizado a Lei Seca no estado foi anunciado na última terça (27).

A decisão, assinada pelo secretário de segurança pública Wagner Mesquita, foi divulgada pela Polícia Militar do Paraná (PM-PR) nesta sexta-feira (30). Até a publicação desta reportagem, a Secretaria de Segurança Pública do Paraná (SESP-PR) não tinha detalhado o motivo da revogação.

O anúncio da resolução proibindo a venda e consumo de bebidas alcoólicas durante as eleições foi feito no Paraná em coletiva realizada pela SESP e Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR). Na ocasião, o secretário disse que a medida era “para manter a ordem e o bom andamento dos trabalhos no dia da eleição”.

“É uma medida que poderia até ser prolongada mas está sendo tomada de forma muito comedida. […] Medida de bom senso, dentro de um limite de bom senso”, ressaltou o secretário na coletiva do dia 27.

A adoção da Lei Seca é facultativa e definida com autonomia por cada unidade da federação.

 

Fonte: G1

Continue Lendo

Geral

Mais de 15 mil pessoas conquistaram um emprego no Paraná em agosto

Foto: Assessoria

O levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged –  divulgado ontem pelo Ministério do Trabalho e Previdência, mostra que  mais de 15 mil pessoas conquistaram um emprego com carteira assinada no Paraná em agosto.

Foi o melhor resultado entre os estados da Região do Sul, cerca de 48% superior a Santa Catarina   e 56%  maior do que o Rio Grande do Sul  e o sexto maior saldo do País no período.

No total, apontou a pesquisa, foram 155.939 admissões ante 140.821 desligamentos em agosto no Estado, com saldo de 15.118 vagas criadas.

Já o Brasil apresentou 278.639 contratações no oitavo mês do ano, resultado puxado pelos desempenhos de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais , unidades mais populosas da Federação.

Com resultado positivo em todos os meses de 2022, o Paraná se consolida como o quarto maior gerador de emprego formal do País ao longo do ano, com 123.180 postos.

Apenas São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro  aparecem à frente.

O levantamento do Caged mostra também que o setor de serviços foi quem mais gerou emprego no Paraná em agosto.

Foram 8.022 admissões de saldo, com destaque para a informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais.

Na sequência aparecem o comércio, indústria  e construção.

Dos 399 municípios paranaenses, 268 fecharam agosto com saldo positivo na abertura de vagas, o que corresponde a 62% do total.

Em 17 deles, o número de contratações e de demissões foi o mesmo, com um saldo igual a 0.

Os municípios com o maior saldo de contratações no período foram Londrina  , São Mateus do Sul , Ponta Grossa , Curitiba e São José dos Pinhais.

Em Marechal Cândido Rondon os números também são positivos confirme destaca Sergio Marucci, da Agencia do Trabalhador, o SINE….

 

Continue Lendo

Geral

Advogado Rui Basso estará em A Personalidade da Semana

Amanhã no quadro a Personalidade da Semana, com reprise no domingo, entrevista será com o advogado rondonense Rui Santo Basso, decano dos advogados de Marechal Cândido Rondon.

Ele começou atuar com escritório de advocacia na cidade, em 1971.

Na pauta da entrevista, os primeiros advogados que atuaram em Marechal Cândido Rondon, a criação da subseção da OAB, a sua atuação como assessor jurídico do Sindicato Rural Patronal, a assessoria jurídica prestada por ele e seu colega Jairo Zanchet à Copagril em seus anos iniciais, o incêndio do fórum em 31 de janeiro de 1987, entre outros assuntos….

A entrevista completa com o advogado rondonense Rui Basso será levada ao ar neste sábado, a partir das 11h00, com reprise no Jornal de Domingo.

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.