Conectado com

Policial

Inteligência e integração das polícias tiram 80 toneladas de drogas das ruas

AEN

As ações integradas das forças de segurança pública do Paraná resultaram em aumento de apreensões de drogas nos sete primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano anterior. De acordo com relatório da Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico da Secretaria da Segurança Pública, de janeiro a julho deste ano foram apreendidos 73,4 toneladas de maconha, 4 toneladas de cocaína, 783 quilos de crack, 36.897 unidades de ecstasy e 23.457 unidades de LSD.

A cocaína foi a droga que mais teve aumento. De pouco mais de uma tonelada interceptada de janeiro a julho de 2018, passou para quatro toneladas neste ano, um aumento de 271%. Somente em julho deste ano, em uma operação conjunta entre as Forças de Segurança do Estado, foram apreendidas mais de três toneladas da droga que estavam armazenadas em uma marina na cidade de Guaratuba, no Litoral do Paraná.

Neste ano, foram retiradas de circulação 22% a mais de maconha – ou 13 toneladas. As apreensões de crack passaram de 622 quilos nos primeiros sete meses de 2018, para 783 quilos neste ano. Uma alta de mais de 25%. Do total, cerca de 160 quilos foram apreendidos só em Curitiba. As ações na capital paranaense também resultaram em maior apreensão de ecstasy (79%) e LSD (155%).

Para o secretário da Segurança Pública, coronel Romulo Marinho Soares, o combate ao tráfico de drogas no Paraná faz parte do trabalho de integração das forças de segurança que atuam no Estado. “Todas estas apreensões são frutos do trabalho de prevenção, ostensividade, investigação e inteligência das forças policiais vinculadas à Secretaria. Temos atuado constantemente no combate ao crime organizado, já que inibindo o tráfico de drogas conseguimos evitar também outros crimes em todo o Paraná”, disse.

“Sem dúvida, o aumento da apreensão das drogas no Paraná deu-se pelo incremento das ações ostensivas e o fato de estarmos intensificando a atividade de inteligência até a fronteira com o Paraguai e com a Argentina e com as divisas de São Paulo e Santa Catarina. Outro fator que vem a agregar valor a esse processo é o monitoramento da atividade das quadrilhas”, explicou o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Péricles de Matos.

Para o delegado-geral da Polícia Civil, Silvio Jacob Rockembach, os resultados se devem, também, a dedicação e ao empenho dos policiais civis que estão trabalhando na ponta da linha. “São policiais que muitas vezes não aparecem, mas que são verdadeiros heróis, sem medir esforços para garantir a segurança da população”, afirmou.

(BOX)
PCPR incinera cerca de 11 toneladas de droga em agosto

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) incinerou cerca de 11 toneladas de droga no mês de agosto. O maior volume (67%) foi destruído em Santa Terezinha do Itaipu, na região Oeste do Paraná. Entre as diversas drogas incineradas, a maconha foi a principal, pois é a mais apreendida no Estado.

O delegado da PCPR, Ítalo Biancardi Neto, explica que historicamente a maconha é a droga mais consumida no Paraná. ““Se compararmos a apreensão no primeiro semestre desse ano com o mesmo período do ano anterior houve aumento de 30% pela Divisão de Narcóticos. É uma droga que se apreende mais em função da demanda, a procura é maior pelos usuários e, por consequência, há uma oferta maior”, diz.

A destruição da maior parte da droga ocorreu em Santa Terezinha do Itaipu porque as apreensões também se concentraram naquela região. “É um grande corredor rodoviário no Paraná por onde passam toneladas de drogas oriundas de países vizinhos como Peru, Bolívia e Paraguai”, disse o delegado da PCPR.

Em 2 de agosto foram queimadas duas toneladas de maconha e dezenas de frascos de lança-perfume em uma olaria localizada no bairro Vila Vitorassi. No dia 20, a PCPR incinerou cerca de 3,2 toneladas de drogas no mesmo local.

Neto explica que a incineração ocorre após a autorização do juiz, que determina o prazo de 15 dias para que a tarefa seja cumprida sob critérios de segurança.

DESTRUIÇÃO– – Além de duas incinerações em Santa Terezinha do Itaipu, a PCPR queimou 4,2 toneladas em Cafelândia, na região Oeste do Estado, em 9 de agosto. O produto ilegal foi apreendido em ações policiais que aconteceram no primeiro semestre deste ano na Região Metropolitana de Cascavel.

No dia 8 foi incinerada 1,5 tonelada de drogas diversas em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba. A destruição ocorreu na empresa Cal Morro Branco, localizada na rodovia Almirante Tamandaré. Maconha, crack, cocaína, LSD e ecstasy foram apreendidas na Capital e na RMC.

 

Fonte: AEN
Continue Lendo
Publicidade

Policial

Restos mortais de mulher assassinada há um ano são encontrados na zona rural

Catve

O corpo de uma jovem de 28 anos, assassinada há cerca de um ano, foi localizado por equipes da Polícia Militar e da Delegacia de Homicídios na madrugada desta quinta-feira, no distrito de Rio do Salto, área rural de Cascavel.

O autor do crime foi denunciado pela amásia após agredi-la 

O caso veio à tona após a prisão do principal suspeito do crime na noite de quarta-feira, por violência doméstica.

O rapaz de 27 anos foi detido pela PM na Rua Rio Verde, no Loteamento Riviera, após agredir a amásia, uma mulher de 58 anos.

A vítima relatou à equipe policial que o companheiro ameaçou-a de morte, além de agarrá-la pelo pescoço e tentar asfixiá-la.

Segundo a mulher, ele aparentava estar sob efeito de drogas.

Após as agressões, a Polícia Militar foi acionada e realizou a prisão do rapaz, que foi encaminhado a 15ª Subdivisão Policial.

Já na Delegacia, a mulher revelou que o companheiro havia assassinado a nora dela, Oracilda Aparecida Rodrigues, a pauladas.

O crime ocorreu há aproximadamente um ano, mas ela não denunciou o caso ao setor policial porque era ameaçada constantemente pelo suspeito.

Ainda conforme a mulher, o amásio havia ido a Rio do Salto durante a tarde de quarta-feira, na companhia de um adolescente.

Eles foram até o local onde o corpo de Oracilda estava enterrado.

O suspeito, então, desenterrou e ateou fogo nos restos mortais da vítima, na tentativa de destruir as provas do homicídio.

Posteriormente, a Polícia Militar localizou o adolescente, que indicou onde estava a ossada da mulher.

Segundo relatos do jovem, o suspeito afirmou que aquele seria seu “cemitério particular”, indicando que haveriam outros corpos ali enterrados, entretanto, ele não revelou porque decidiu ir até o local durante a tarde de quarta-feira.

A área foi isolada pela PM, até a chegada do Instituto de Criminalística, que realizou perícia e fez o recolhimento do pouco que sobrou do corpo da vítima.

O suspeito permanece detido na Cadeia Pública de Cascavel e, além do crime de violência doméstica contra a amásia, ele deve ser autuado em flagrante por ocultação de cadáver e responder pelo homicídio de Oracilda.

O adolescente também foi levado à SDP e liberado após prestar depoimento, já que, inicialmente, ele não teve participação no homicídio, nem na ocultação do cadáver.

Continue Lendo

Policial

DEPEN conclui transferências de presos da cadeia pública de Palotina

Palotina Press

Policiais civis e agentes do Depen realizaram ontem a transferência de 16 presos da cadeia de Palotina para Medianeira: eles seriam os últimos que aguardavam liberação para serem transferidos.

Após essa transferência, apenas uma mulher permanece recolhida na carceragem da Delegacia de Policia de Palotina.

A cadeia passará por reforma e posteriormente voltará a receber presos.

Continue Lendo

Policial

Motociclista reage a voz de assalto e acaba baleado em Toledo

Na noite desta terça-feira, após ter sido informada que uma pessoa baleada havia buscado socorro médico, a Polícia Militar de Toledo compareceu à Unidade de Pronto Atendimento para verificar a situação.

No local um jovem contou à PM que trafegava com sua motocicleta quando na rotatória das Ruas Portugal e Alemanha foi interceptado por dois elementos, os quais deram-lhe voz de assalto.

Com a intenção de evitar que sua moto fosse roubada, rapaz contou que segurou o revólver empunhado por um dos criminosos e a arma acabou disparando, alvejando sua perna.

Enquanto os assaltantes fugiram a pé temendo pela chegada da Polícia e não levaram nada, a vítima buscou atendimento médico e o caso foi informado à Central de Operações do 19º Batalhão da PM.

A ocorrência foi registrada, diligências policiais passaram a ser desenvolvidas, mas os envolvidos no crime não foram encontrados.

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.