Conectado com

Geral

Sindicato Rural de Mal. Rondon também se manifesta em prol de pedágio justo

O Sindicato Rural Patronal de Marechal Cândido Rondon também está defendendo que o novo modelo de concessão do pedágio no Paraná siga o critério de licitação por menor preço da tarifa e sem a taxa de outorga.

 

 

Com o vencimento dos contratos atuais previsto para novembro deste ano, o projeto para as novas concessões prevê que a malha a ser licitada no Paraná será a maior de todo o território nacional.

A expectativa é que a iniciativa privada assuma um total de 3 mil e 500 quilômetros de estradas, com projeção inicial de promover obras de duplicação em cerca de 1 mil e 700 quilômetros.

Além das principais estradas atualmente pedagiadas, outros trechos também serão dotados com praças de cobrança, como entre Toledo e Cascavel e Mercedes e Guaira, no Oeste do Estado.

Por meio do Ministério da Infraestrutura, o Governo Federal optou pelo modelo híbrido para as novas concessões no Paraná, o qual leva em conta a menor tarifa e cobrança de outorga pelas empresas.

O Governo do Estado se diz favorável a este modelo, alegando que as tarifas serão de 25% a 67% menores e que a cobrança de outorga garante a viabilidade dos investimentos nas rodovias.

Entretanto, várias entidades, como a Federação da Agricultura do Estado do Paraná, não concordam com o modelo proposto e procuram sensibilizar à União a mudar de ideia.

Segundo a FAEP, a cobrança de outorga é um imposto indireto aos usuários e produtores rurais e vai na contramão do que a entidade defende há muito tempo, ou seja, de enxugar ao máximo a tarifa.

Encabeçada pelo Programa Oeste em Desenvolvimento, um documento contendo a assinatura de 100 entidades está sendo encaminhado ao presidente Jair Bolsonaro e pede sua intervenção na questão do pedágio.

Em Marechal Cândido Rondon, entre várias lideranças políticas e entidades que estão engajadas na luta por um novo modelo de concessões do pedágio está o Sindicato Rural Patronal.

Segundo o presidente da classe agropecuária rondonense, Edio Chapla, não se pode admitir que os elevados preços do pedágio continuem lesando a população paranaense……

 

Geral

Rondonense de 77 anos é a 46ª vítima fatal da Covid-19

Assessoria

Óbito n°46

Rondonense do sexo feminino de 77 anos. Deu entrada na UPA no dia 20 de fevereiro, com tosse, febre e astenia. No dia 21 foi realizada a coleta para exame RT-PCR, tendo o diagnóstico conformado para Covid-19 em 23 de fevereiro. No dia 22 o paciente já havia evoluído para ventilação mecânica e no dia 25 foi transferida para o Hospital Bom Jesus, em Toledo. O óbito aconteceu no dia 28. Tinha como comorbidades hipertensão e arritmia cardíaca.

 

Fonte: Assessoria de imprensa da prefeitura de Marechal Cândido Rondon

Continue Lendo

Agricultura

Setor do Bloco de Produtor Rural continua atendendo na prefeitura

Assessoria

O governador do estado decretou lockdown em todo o estado do dia 27 de fevereiro até o próximo dia 8 de março, visando conter o avanço de contaminação pelo novo coronavírus. No período estará suspenso o funcionamento de todos os serviços e atividades não essenciais, inclusive do comércio.

Apesar do paço municipal rondonense estar fechado para a comunidade, os servidores públicos rondonenses trabalham de forma escalonada.
Um setor que no momento não admite paralisação é o do Bloco de Produtor Rural, na Secretaria de Agricultura e Política Ambiental, já que estamos em plena safra. Por isso o atendimento continua sendo realizado aos agricultores das 8h às 11h45 e das 13h15 às 17h.

Vale ressaltar que o atendimento é realizado cumprindo todas as recomendações sanitárias para evitar a disseminação do novo coronavírus.

 

Fonte: Assessoria

Continue Lendo

Geral

Pacientes com suspeita de Covid-19 devem procurar unidade de saúde mais próxima ou o call center

Assessoria

Após avaliação médica, caso seja necessário, esses pacientes serão encaminhados para a Unidade de Pronto Atendimento

Pacientes de Marechal Rondon que apresentarem suspeita de Covid-19, com sintomas como febre, dor de cabeça, dor de garganta, fraqueza, tosse, coriza, perda de olfato ou paladar, entre outros, devem procurar primeiramente a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência ou telefonar para o call center, nos telefones (45) 99152-1700 ou (45) 99113-9532.

Após avaliação médica, caso seja necessário, esses pacientes serão encaminhados para a Unidade de Pronto Atendimento – UPA.

“Todas as Unidades Básicas de Saúde estão capacitadas e prontas para atender nossos munícipes. Devido a demanda reduzida nas unidades, o tempo de espera se torna menor, facilitando ao paciente e minimizando seu tempo de exposição e permanência em ambiente de saúde”, explica a secretária de Saúde, Marciane Specht.

 

Fonte: Assessoria

 

 

 

 

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.