Conectado com

Agricultura

Unioeste incentiva produção de leite orgânica para a agricultura familiar

Promover práticas de ensino com técnicas de base agroecológica para a produção de leite orgânico.

Esse é o objetivo de um projeto desenvolvido pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus de Marechal Cândido Rondon, com pequenos produtores rurais e agricultores familiares da região.

 

Ao longo da última década, o projeto recebeu aporte superior a 420 mil reais e, desse montante, 250 mil foram repassados pelo Fundo Paraná, operacionalizado pela Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Governo do Estado.

O restante é oriundo do CNPq, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, e da Itaipu Binacional. Segundo a coordenadora da ação, professora Maximiliane Alavarse Zambom, muitos produtores têm dúvidas em relação à alimentação dos animais e ao tipo de tratamento em situações de doenças no rebanho.

Doutora em Zootecnia, ela explica que na produção de leite orgânico, diferente do leite convencional, não são utilizados insumos externos à propriedade, tais como defensivos agrícolas, antibióticos e antiparasitários, fertilizantes químicos e outros contaminantes.

Ela cita que o pasto é a principal fonte de alimentação dos animais, sendo vetada, inclusive, a ração comum, devido aos transgênicos.

Atualmente, os pesquisadores da Unioeste fazem um trabalho de avaliação de alimentos alternativos para os animais, que podem ser implementados no manejo agroecológico, tanto em propriedades orgânicas quanto nas demais.

Estudante de doutorado em Zootecnia, Maria Luiza Fischer contou um pouco sobre as análises realizadas….

 

O projeto de produção de leite orgânico da Unioeste beneficiou 67 famílias diretamente e outras 404 indiretamente.

Esses produtores rurais estão assentados em uma área de aproximadamente 7 mil hectares de extensão – um hectare corresponde a 10 mil metros quadrados, o equivalente a um campo de futebol oficial.

Para o produtor Luiz Carlos Hartmann, do assentamento Santa Izabel, localizado no município de Ramilândia, a produção leiteira exige organização eficiente de manejo para estabelecer uma estruturação produtiva que gere resultados….

 

Continue Lendo
Publicidade

Agricultura

Deral monitora a evolução da colheita do trigo no Paraná

Relatório do  Departamento de Economia Rural, da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento,  a respeito do o avanço na colheita do trigo no Paraná, divulgado ontem, menciona  que o trabalho foi  consistente, com crescimento de 16 pontos porcentuais em relação ao que se verificava havia duas semanas.

O levantamento mostra que já foram colhidos 74% da área total de trigo paranaense, estimada em um milhão, duzentos e dez mil hectares.

De acordo com o engenheiro agrônomo Carlos Hugo Godinho, responsável pelo acompanhamento da cultura do trigo no Deral, com condições climáticas mais propícias, se espera que o processo seja acelerado ainda mais, reduzindo o pequeno atraso que se verifica e possibilitando que se posicione mais próximo da média para este período do ano…….

 

Sobre a soja, o Deral aponta que foram plantados dois milhões e cem mil hectares, ou seja, 38% da área total estimada em 5 milhões e 600 mil hectares.

As chuvas regulares ajudam também no bom desenvolvimento das plantas e da mesma forma, os produtores de milho impulsionaram os trabalhos e já estão com 371 mil hectares semeados.

A previsão é de que a área total para este ciclo seja de 420 mil hectares.

As condições gerais das lavouras são boas para 96% da área, enquanto os 4% restantes estão em situação mediana.

A análise do Departamento aponta, ainda, que as chuvas ajudaram nas atividades de plantio e manejo do feijão.

O primeiro ciclo da safra 2021/22 está com 76% da área plantada.

Os técnicos de campo do Deral detectaram que 78% se encontram em fase de desenvolvimento vegetativo, 19% em germinação e 3% em floração, a maioria em boas condições.

O Paraná está na entressafra da colheita da batata, com expectativa que o trabalho comece em novembro.

A área é de 15 mil hectares e 93% estão em boas condições.

Para a mandioca também há previsão de que os trabalhos de campo sejam retomados a partir desta semana e os produtores poderão dar continuidade à colheita e ao plantio.

Continue Lendo

Agricultura

IDR divulgará resultados obtidos no Manejo Integrado de Pragas

O Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater, o IDR-Paraná, e a Embrapa divulgam na próxima terça-feira, a partir das 08h30,  os resultados obtidos por produtores que adotaram o Manejo Integrado de Pragas, o Manejo Integrado de Doenças e a Fixação Biológica de Nitrogênio na safra de soja 2020/2021.

 

Durante o evento, o Instituto vai iniciar o sistema Alerta Ferrugem, que auxilia técnicos e produtores sobre o melhor momento para fazer o manejo da ferrugem-asiática da soja.

O evento vai ser online, transmitido pelos canais no YouTube do IDR-Paraná e da Embrapa Soja.

Vão participar o secretário de Agricultura e Abastecimento do Paraná, Norberto Ortigara; o presidente do IDR-Paraná, Natalino Avance de Souza, e do chefe-geral da Embrapa Soja, Alexandre Nepomuceno, além de pesquisadores e extensionistas do programa.

Com ações conjuntas, iniciadas ainda na década de 1980, as instituições rurais inovaram no processo de transferência de tecnologias com a capacitação de extensionistas, instalação de unidades de referências junto aos agricultores e publicações dos resultados.

O diretor de Extensão Rural do IDR-Paraná, Nelson Harger, comenta a respeito do evento….

 

Continue Lendo

Agricultura

Marechal Rondon deve concluir nesta semana o plantio da safra de soja

O plantio da safra de soja 2021/22 já está praticamente encerrado em Marechal Cândido Rondon.

Em torno de 97% das lavouras já foram semeadas e o restante deve ser concluído nesta semana.

 

 O clima está favorecendo o desenvolvimento das plantas 

 

Segundo o presidente do Sindicato Rural de Marechal Cândido Rondon, Edio Chapla, na primeira janela de plantio a semeadura avançou para 45% até o dia 1 de outubro contra apenas 2% na safra anterior.

O dirigente destaca que, uma nova janela após o dia 12 de outubro, deu condições para mais avanços no plantio da soja.

Até agora o desenvolvimento das lavouras é positivo e a expectativa é de safra boa na região, com as previsões de clima apontando condições favoráveis ao desenvolvimento das plantas.

A recomendação é para o produtor focar agora na aplicação de herbicidas e fungicidas para manter este alto potencial produtivo.

Outro ponto positivo desse adiantamento é que a janela de plantio para o milho segunda safra em 2022 será mais favorável e pode resultar em maiores produtividades.

Edio Chapla destaca que neste momento os produtores optam por segurar um pouco as negociações futuras, apostando em esperar novas movimentações dos preços até a hora da colheita e acompanham de perto a situação logística na entrega de insumos.

O presidente do Sindicato Rural de Marechal Cândido Rondon acrescenta que para esta safra de soja está tudo dentro do normal e que as compras para a safrinha de milho/2022 também estão adiantadas.

Para a safra 2022/2023 uma das grandes preocupações é com a possibilidade de faltar insumos para a agricultura regional.

 

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.