Conectado com

Trânsito

Novas regras para tirar CNH começam a valer em setembro

Aloisio Mauricio /Fotoarena/Folhapress

Entre as mudanças estão o simulador se tornar facultativo e a redução de aulas práticas noturnas

 

O uso facultativo do simulador nas aulas de direção e a obrigatoriedade de apenas uma hora noturna de aula prática são mudanças que começam a ser implementadas em setembro no Brasil. Segundo texto publicado no DOU (Diário Oficial da União) em 17 de junho deste ano, as novas regras entram em vigor meados do mês, 90 dias após a publicação da decisão.

Simulador
A partir da mudança, os candidatos a condutores vão poder escolher se querem ou não utilizar o simulador durante as aulas. A nova regra determina que, ao optar pelo uso do equipamento, o aluno deve realizar aulas de, no máximo, 50 minutos, antes das aulas práticas em veículo.

 

Alguns dos temas que devem ser abordados durante o uso do simulador são ligar o motor e controle de faróis. No caso dos alunos que desejam tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) na categoria B, usada na direção de carros de passeio, é possível optar pela realização de até cinco horas/ aula em simulador, desde que disponível no CFC (Centro de Formação de Condutores).

O texto também determina que o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) implemente o “procedimento de acompanhamento do uso de simulador no país, a fim de avaliar sua eficácia no processo de formação do condutor”.

 

O advogado João Paulo Martinelli afirma que as mudanças nos simuladores não serão tão impactantes, já que considera que a prática na rua é a que traz a experiência necessária. “O simulador poderia ser um complemento, as aulas práticas que são o verdadeiro teste”, afirma.

 

Em junho, depois do anúncio do governo sobre as mudanças, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, disse que o equipamento não tem eficácia comprovada.

 

“O simulador não tem eficácia comprovada, ninguém conseguiu demonstrar que isso tem importância para formação do condutor. Nos países ao redor do mundo, ele não é obrigatório, em países com excelentes níveis de segurança no trânsito também não há essa obrigatoriedade. Então, não há prejuízo para a formação do condutor”, disse.

 

Aulas noturnas
Segundo a regra atual, os condutores precisam fazer pelo menos 25 horas/aula, sendo pelo menos duas noturnas. A partir de setembro, os brasileiros que vão tirar a CNH pela primeira vez para as categorias A (motos e triciclos) e B precisam fazer, no mínimo, 20 horas/aula, sendo pelo menos uma delas no período noturno.

 

Para a obtenção de ACC (Autorização para Conduzir Ciclomotor), serão necessárias cinco horas/aula, das quais pelo menos uma deve ser noturna.

 

Já os condutores que querem adicionar uma categoria na CNH precisam fazer, no mínimo, 15 horas/aula, também sendo uma noturna.

 

Martinelli considera a redução das aulas noturnas preocupante. “Deveria aumentar o período mínimo noturno, porque a condução a noite é bem diferente [da diurna]”, afirma.

 

Educação no trânsito
Martinelli diz que a maior parte dos crimes envolvendo trânsito acontecem por falha humana. “É fundamental ter a educação de trânsito. Não só para quem vai tirar a habilitação, mas desde criança, porque o pedestre tem que ter esse cuidado também”, diz.

 

O especialista diz que “não adianta só naquele curto período que o candidato a condutor frequenta a escola. Ali é um ensino mais focado para conhecer as regras para ser aprovado no teste”, afirma.

 

Decisão do TRF4
O TRF4 (Tribunal Regional da 4ª Região) determinou no dia 26 de agosto deste ano, em decisão liminar, que o simulador de trânsito deve continuar como obrigatório para as autoescolas do Rio Grande do Sul.

 

A liminar atende a um recurso do SindiCFC-RS (Sindicato dos Centros de Formação de Condutores do Estado do Rio Grande do Sul) e vale apenas para os CFCs filiados.

 

Fonte: Notícias R7

 

Continue Lendo
Publicidade

Geral

Grave acidente entre Maripá e Palotina, envolve três veículos, e uma pessoa fica ferida

Foto: Portal Nova Santa Rosa

Foi na rodovia PR-182

 

Um grave acidente aconteceu por volta das 21h00 da noite desta segunda-feira (05) na rodovia PR-182 que liga os municípios de Maripá e Palotina, e envolveu três veículos.

O princípio da ocorrência se deu quando o condutor de um veículo Vectra com placas de Mercedes, seguia sentido a Palotina, e perdeu o controle da direção vindo a invadir a pista contrária e atingir toda a lateral de uma camionete Amarok, com placas de Marechal Cândido Rondon, que seguia na direção oposta, sentido a Toledo. Atrás da Amarok seguia um caminhão do tipo baú com placas Mercosul, onde o veículo Vectra também acabou colidindo na lateral dianteira.

Ainda na mesma direção, e logo após a Amarok e o caminhão baú, seguia um veículo HB20, que para não ser atingido, conseguiu desviar para a direita, vindo a atingir de forma leve o barranco às margens da pista.

Com a força dos impactos, o Vectra ficou com sua frente totalmente destruída. A Amarok com danos na lateral, e o caminhão resultou em uma roda quebrada e demais danos.

O corpo de Bombeiros, o Samu e a ambulância do município de Maripá estiveram socorrendo o condutor do Vectra, que precisou ser desencarcerado e resultou com maiores ferimentos. Ele estava sendo atendido e avaliado dentro da ambulância no local, a fim de ser verificado o possível encaminhamento à um hospital da região. As demais pessoas envolvidas no acidente nada sofreram.

A equipe do corpo de bombeiros realizou a limpeza da pista para posterior liberação do tráfego, que ficou interditado por alguns minutos.

Fonte: Portal Nova Santa Rosa

 

Continue Lendo

Policial

Falece policial rodoviário envolvido em acidente na BR-163 região do Posto Trovão Azul

Cabo Galles tinha 50 anos e morreu por complicações do acidente

Faleceu neste domingo (04) o policial militar rodoviário Cabo Galles, 50 anos, vitima de acidente de trânsito ocorrido no dia 08 de novembro na BR-163 trecho entre Marechal Rondon e Quatro Pontes, na região do Posto Trovão Azul.

Desde o ocorrido ele estava em tratamento, e por complicações de saúde não resistiu e faleceu hoje.

         Cabo Galles era o condutor de um automóvel Gol, placas Mercosul, que naquela data colidiu frontalmente contra uma Carreta carregada com 35 toneladas de milho, de Lajeado – Rio Grande do Sul.

         O motorista do Gol ficou preso às ferragens e foi necessária a intervenção dos bombeiros militares, que prestaram os primeiros socorros e o encaminharam a UPA Marechal Rondon.

         Após o impacto inicial, a Carreta desgovernada tombou, cruzou a rodovia, saiu para o acostamento e bateu violentamente contra um poste de energia elétrica.

         A cabine literalmente “abraçou o poste” ficando completamente destruída e por sorte, o motorista nada sofreu.

         O caminhoneiro contou que carregou 35 toneladas de milho na cidade de Maracaju, no estado de Mato Grosso do Sul e tinha como destino o município de Encantado, no Rio Grande do Sul.

         Desde o acidente, o Cabo Galles, de 50 anos, vinha fazendo tratamento e por complicações, neste domingo não resistiu e faleceu.

         Ele residia no município de Ouro Verde do Oeste e por mais de 30 anos, atuava como policial militar rodoviário.

         Na região de ação da Terceira Companhia, por muitos anos trabalhou no posto rodoviário de Palotina, incluindo escalas no posto de Marechal Rondon.

Continue Lendo

Policial

Homem é preso após se envolver em acidente em Marechal Rondon

Ele foi denunciado por omissão de socorro

Um caso de omissão de socorro resultou na prisão de uma pessoa em Marechal Cândido Rondon nesta sexta-feira.

Por  14 horas e 30 minutos a Policia Militar foi acionada em função de um acidente de trânsito  envolvendo uma motocicleta e uma bicicleta.

No local   populares relataram que o ciclista tentava cruzar a avenida quando acabou atingido pela moto, cujo condutor evadiu-se, sem ser identificado.

O ciclista permaneceu na pista, aparentemente desorientado,  aguardando a chegada da equipe de bombeiros, sendo  em seguida  encaminhado até a UPA Marechal.

Na sequência a equipe da PM foi informada que uma homem estava também sendo atendido na UPA, dizendo ter se envolvido em acidente de trânsito.

Ouvido pelos policiais  ele confirmou ser o piloto da motocicleta e que fugiu por não ser habilitado e porque a moto não tinha documentação.

Questionado a respeito da localização da motocicleta, relatou que abandonou  a mesma numa área rural, não sabendo informar a localização exata.

 Diante dos fatos, demos voz de prisão  e  foi encaminhado a Delegacia da Polícia Civil para os demais procedimento.

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.