Conectado com

Geral

Paraná fortalece cuidados contra sarampo, dengue e febre amarela

GI/Getty Images

O Governo do Estado está redobrando os cuidados para a prevenção do sarampo, febre amarela e a dengue.

O assunto foi tema da reunião do secretariado estadual, ontem em Curitiba, quando o secretário da Saúde, Beto Preto, fez um balanço das medidas tomadas pelo Estado para amenizar o avanço das doenças, especialmente antes da temporada de verão, quando os casos têm maior volume.

Até a semana passada, foram sete casos confirmados de sarampo no Paraná, todos importados de São Paulo e Santa Catarina, para um total de 24 suspeitas.

Sobre a dengue, o ciclo dos últimos 12 meses confirmou 23 mil casos da doença no estado, com 23 mortes.

Além do combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da dengue, Beto Preto alertou para a necessidade da vacinação contra o sarampo e a febre amarela…

O esquema vacinal do sarampo prevê imunização de crianças aos 12 meses de vida, com reforço aos 15 meses.

Agora, o Paraná passou a disponibilizar também a dose zero, vacina para crianças com idade entre 6 e 11 meses de idade, atendendo orientação do Ministério da Saúde para reforçar a proteção desta população, por ser mais vulnerável e sofrer com riscos de complicações.

A vacina do sarampo está também disponível para público adulto: quem ainda não completou 39 anos, precisa ter duas doses tomadas; – quem tem 40 anos ou mais, deve ter apenas uma dose.

Caso não lembre se tomou a vacina e não tenha a carteira de vacinação, a pessoa deve verificar o registro em um posto de saúde e se ainda assim houver dúvidas, é necessário tomar a vacina.

De acordo com o secretário, o foco do trabalho da Secretaria da Saúde está em ampliar o índice de vacinação contra o sarampo…

Sobre a situação da dengue, um grupo de 47 municípios chama a atenção, locais em que as ações de prevenção serão redobradas, com destaque para as cidades de Foz do Iguaçu, Paranaguá e Londrina.

A Secretaria trabalha com ações de conscientização e também eliminação de criadouros do mosquito transmissor.

Em relação à febre amarela, Beto Preto destaca o cuidado com a ampliação do corredor da doença.

Segundo ele, além de Paranaguá, Curitiba e Ponta Grossa, a febre amarela deve chegar às regionais de Guarapuava, Telêmaco Borba e Ivaiporã…

O Paraná reforça o combate à febre amarela até 31 de novembro, com ações em 345 municípios que incluem a intensificação da vacina contra a doença e trabalhos para a investigação de mortes de macacos nas áreas de mata, o que é um indicador da presença do vírus, transmitido por mosquitos.

Continue Lendo
Publicidade

Geral

Três dias após anúncio da Lei Seca, Paraná volta atrás e permite venda e consumo de bebidas alcoólicas nas eleições

GettyImages

O Paraná revogou nesta sexta-feira (30) a resolução que proíbe a venda e o consumo de bebidas alcoólicas das 8h às 18h no domingo (2), dia do primeiro turno das eleições gerais no Brasil. O documento que tinha formalizado a Lei Seca no estado foi anunciado na última terça (27).

A decisão, assinada pelo secretário de segurança pública Wagner Mesquita, foi divulgada pela Polícia Militar do Paraná (PM-PR) nesta sexta-feira (30). Até a publicação desta reportagem, a Secretaria de Segurança Pública do Paraná (SESP-PR) não tinha detalhado o motivo da revogação.

O anúncio da resolução proibindo a venda e consumo de bebidas alcoólicas durante as eleições foi feito no Paraná em coletiva realizada pela SESP e Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR). Na ocasião, o secretário disse que a medida era “para manter a ordem e o bom andamento dos trabalhos no dia da eleição”.

“É uma medida que poderia até ser prolongada mas está sendo tomada de forma muito comedida. […] Medida de bom senso, dentro de um limite de bom senso”, ressaltou o secretário na coletiva do dia 27.

A adoção da Lei Seca é facultativa e definida com autonomia por cada unidade da federação.

 

Fonte: G1

Continue Lendo

Geral

Mais de 15 mil pessoas conquistaram um emprego no Paraná em agosto

Foto: Assessoria

O levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged –  divulgado ontem pelo Ministério do Trabalho e Previdência, mostra que  mais de 15 mil pessoas conquistaram um emprego com carteira assinada no Paraná em agosto.

Foi o melhor resultado entre os estados da Região do Sul, cerca de 48% superior a Santa Catarina   e 56%  maior do que o Rio Grande do Sul  e o sexto maior saldo do País no período.

No total, apontou a pesquisa, foram 155.939 admissões ante 140.821 desligamentos em agosto no Estado, com saldo de 15.118 vagas criadas.

Já o Brasil apresentou 278.639 contratações no oitavo mês do ano, resultado puxado pelos desempenhos de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais , unidades mais populosas da Federação.

Com resultado positivo em todos os meses de 2022, o Paraná se consolida como o quarto maior gerador de emprego formal do País ao longo do ano, com 123.180 postos.

Apenas São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro  aparecem à frente.

O levantamento do Caged mostra também que o setor de serviços foi quem mais gerou emprego no Paraná em agosto.

Foram 8.022 admissões de saldo, com destaque para a informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais.

Na sequência aparecem o comércio, indústria  e construção.

Dos 399 municípios paranaenses, 268 fecharam agosto com saldo positivo na abertura de vagas, o que corresponde a 62% do total.

Em 17 deles, o número de contratações e de demissões foi o mesmo, com um saldo igual a 0.

Os municípios com o maior saldo de contratações no período foram Londrina  , São Mateus do Sul , Ponta Grossa , Curitiba e São José dos Pinhais.

Em Marechal Cândido Rondon os números também são positivos confirme destaca Sergio Marucci, da Agencia do Trabalhador, o SINE….

 

Continue Lendo

Geral

Advogado Rui Basso estará em A Personalidade da Semana

Amanhã no quadro a Personalidade da Semana, com reprise no domingo, entrevista será com o advogado rondonense Rui Santo Basso, decano dos advogados de Marechal Cândido Rondon.

Ele começou atuar com escritório de advocacia na cidade, em 1971.

Na pauta da entrevista, os primeiros advogados que atuaram em Marechal Cândido Rondon, a criação da subseção da OAB, a sua atuação como assessor jurídico do Sindicato Rural Patronal, a assessoria jurídica prestada por ele e seu colega Jairo Zanchet à Copagril em seus anos iniciais, o incêndio do fórum em 31 de janeiro de 1987, entre outros assuntos….

A entrevista completa com o advogado rondonense Rui Basso será levada ao ar neste sábado, a partir das 11h00, com reprise no Jornal de Domingo.

Continue Lendo

(45) 3284-8080
Central telefônica (45) 9997-0083 - (45) 9997-0067
FM 95,1 (45) 9997-0733 | WhatsApp FM (45) 9997-0532
Técnica AM 970 (45) 9997-0740
Copyright © 2019 Radio Difusora do Paraná.